133898315.jpg

Getty Images/iStockphoto

3 -5 anos:

•  A primeira coisa a saber: é preciso dinheiro para comprar coisas.

•  O dinheiro não ‘vem’ do Multibanco como os ovos vêm da galinha. O dinheiro ganha-se trabalhando em várias profissões. Explique-lhe que tipo de trabalho faz.

•   Às vezes é preciso esperar e poupar para comprar qualquer coisa que se quer.

Como treinar:
Ensiná-lo a distinguir o valor das moedas. Dar-lhe pequenas quantias para ele pagar alguma coisa, como um jornal ou um chocolate. Ensinar que há muitas atividades que não custam dinheiro e dão prazer, como brincar com os amigos, passear ao ar livre ou jogar à bola. E comece desde pequenino a discutir abertamente assuntos de dinheiro: não faça dele um tabu.

6 -10 anos:

•  É altura de aprenderem que cada pessoa escolhe como gastar o seu dinheiro. Se comprarmos algumas coisas, não podemos comprar outras.

•  Antes de comprar, convém comparar preços em diferentes sítios.

•  Pôr o dinheiro no banco ajuda a protegê-lo.

Como treinar:
Ensine a diferença entre precisar e querer. Leve-o ao supermercado e fale com ele enquanto faz as compras. Mostre-lhe a importância de fazer uma lista, para não comprar por impulso. Explique a diferença entre coisas caras e baratas, e encarregue-o de comprar alguma coisa. Não recompense com dinheiro as boas notas nem as tarefas caseiras e também não retire a mesada quando ele tiver uma negativa.

11 – 13 anos:

•  Ensine-lhe que se deve poupar sempre uma parte daquilo que se recebe.

•  Nunca se deve partilhar informação financeira online, por uma questão de segurança.

•  Deve-se desconfiar das maneiras fáceis de ganhar dinheiro.

Como treinar:
Encoraje-o a poupar, para comprar alguma coisa que queira muito. Duas ou três vezes por ano, vá com ele ao banco depositar o que poupou. Explique como funciona um cartão de crédito: se não conseguir repor tudo o que falta nesse mês, vai ter de pagar mais do que aquilo que gastou. Abra uma conta para o seu filho e explique-lhe como funciona. Convide-o a participar no orçamento familiar e ouça as suas sugestões.

14 – 18 anos:

•  Habitue-o a fazer uma lista daquilo que gasta e daquilo que poupa. Se for pedir muito, pelo menos habitue-o a guardar os recibos daquilo que comprou, para não perder o pé aos gastos.

•  Antes de ele tomar uma decisão sobre o curso que vai seguir, convém comparar os custos das universidades que quer frequentar. Discutam os gastos e como podem pagar.

Como treinar:
Explique para que servem e como funcionam os impostos, e que as pessoas pagam consoante aquilo que ganham. Ensine-lhe que existem alternativas em tudo – como gastar, como poupar, onde investir – e como pode jogar com todas elas.

Mais de 18:

•  Mostre-lhe que é vantajoso escolher uma conta que poupe automaticamente todos os meses uma parte do dinheiro.

•  Poupar leva tempo e é um investimento no futuro. Ajude-o a começar um Plano de Poupança e Reforma.

•  Os pais não são a galinha dos ovos de ouro: mais cedo ou mais tarde ele vai ter de se desenvencilhar sem eles. Saberá sobreviver sozinho?

Como treinar:
Definam quais são os objetivos dele para os próximos anos: comprar casa? Alugar? Comprar carro? Qual será a maneira mais prática e segura de começar uma vida independente?

 

Dar ou não dar semanada?
Esta é uma questão que os pais têm de decidir, é uma opção deles, mas continua um instrumento útil na aprendizagem dos mini-gestores. A mesada não deve ser demasiada (caso em que a ‘lição de poupança’ se perde) nem irrealista (caso em que o ‘assalariado’ desiste logo de poupar).

Portanto, faça um cálculo dos gastos que a criança terá durante a semana e acrescente mais algum. “Não se sinta desanimado se a criança gastar todo o dinheiro da mesada”, adverte o site www.asfac.pt, da Associação de Instituições de Crédito especializado.

“Cometer erros é normal e vai ensiná-lo a evitar erros maiores. O importante é não lhe dar mais dinheiro, para que da próxima vez ele espere antes de gastar tudo o que tem.” De qualquer maneira, lembre-se de uma regra de ouro: o dinheiro dele é para gastar da forma que ele bem entender… Ou seja, respeite o dinheiro dele. Afinal, decidir onde gastar é uma das principais lições de economia… O que não quer dizer que não imponha certos limites…

“Quando não concordar com as compras do seu filho, tente apenas estabelecer algumas restrições a gastos com os quais não concorda.” Lá por ser mãe dele, não está obrigada a dar-lhe tudo o que ele pede. O conselho clássico permanece válido: não se atormente por não dar ao seu filho tudo o que ele pede. Não deixe que ele perca, como dizem os psiquiatras, esse precioso dom que é a capacidade de desejar…

Relacionados

Comportamento

O que nunca deve dizer a quem tem e não tem filhos

Quando se tem filhos, é normal que já não se lembre de como era não ter. E quando não se tem, também ninguém está livre de ouvir uma 'boca'. Cuidado com comentários que podem soar ofensivos...

Comportamento

Como criar uma criança bem-sucedida?

Respondemos à pergunta com outra: o que é para si o sucesso? Só depois de responder conseguirá começar a traçar a melhor rota para lá chegar. Aviso à navegação: dá trabalho... mas compensa!

Comportamento

De quantas horas de sono precisa o seu filho?

Há cada vez mais estudos a mostrar os efeitos dos maus hábitos de sono nas crianças. O preço é alto, sobretudo para as raparigas

Comportamento

Adolescentes: os perigos do 'sexting'

SMS atrevidas, fotografias e vídeos de conteúdo erótico ou pornográfico: os jovens também usam as novas tecnologias para explorar a sexualidade. Mas há riscos graves. Esteja atenta e ajude o seu filho a defender-se.

Mais no portal

Comportamento

As nossas posições sexuais favoritas revelam muito sobre nós

Aquilo de que gostamos entre quatro paredes está intrinsecamente ligado ao tipo de pessoa que somos.

Moda

Estes vestidos da Mango são a cara do verão

Curtos ou longos, de cores mais discretas ou em tons mais arrojados, todos eles condizem na perfeição com a estação quente.

Moda

Os tons naturais e terracota vão dominar neste verão

Este shopping promete fazer as delícias das fãs de uma estética mais minimalista.

Lifestyle

No Spot by Fortaleza do Guincho, há pratos deliciosos e uma vista incrível para o mar

Uma sugestão agradável para aproveitar os dias de calor.

Beleza e Saúde

Diz quem sabe: Estratégias para manter o foco numa perda de peso

São 10 e prometem ajudar a manter aquilo que realmente importa em perspetiva

Beleza e Saúde

Ginásio fechado? Dê a volta à situação com este circuito de treino em casa

Mais um dia, mais um circuito de exercícios preparado por Susana Carromeu, personal trainer do CrossFit Cais.

Beleza e Saúde

"No-Makeup Makeup": Maquilhagem fácil e rápida para o dia-a-dia

Hoje estreia mais uma rubrica em Activa.pt. A Beauty Spot será um espaço destinado a tudo o que diz respeito ao mundo da beleza, com dicas simples e práticas que se adaptam à rotina de cada mulher.

Lifestyle

Fomos conhecer um hotel com selo Clean&Safe e isto é o que temos para lhe contar

O que mudou e o que permanece igual nos hotéis em Portugal? Fomos até Évora para tentar descobrir.

Moda

Eis a blusa capaz de dar um toque de classe a qualquer visual

À venda por quase metade do preço original.

Comportamento

Como ser feliz para sempre em apenas quatro passos

Neste artigo da rubrica Sucesso Pessoal e Profissional, falo sobre como podemos tomar as rédeas da nossa própria felicidade.

Comportamento

Assisti a "365 dias" e achei o filme muito problemático

Aqui estão os motivos.

Celebridades

As cenas bizarras que estão a intrigar os fãs de "Gossip Girl"

Quem se lembra da série protagonizada por Blake Lively e Leighton Meester?

€2,95 por edição 20% desconto  

Assine já!

Papel