144208543.jpg

No mundo dos jogos virtuais só quem não os conhece tem dificuldade em perceber por que são tão viciantes. Porém, não são necessariamente maus. Tal como os livros ajudam a criança a desenvolver o seu imaginário e criatividade, também a realidade virtual a estimula a aprender. Isto não significa que se deva escamotear a realidade. Existem, de facto, efeitos perniciosos, comprovados, por exemplo, por uma investigação alemã, do Instituto de Medicina Psicológica, da Universidade Charité, segundo a qual os videojogos criam dependência sobre o cérebro da mesma maneira que o álcool ou a cannabis (com as devidas diferenças, já que os jogos não criam dependência física). Porém, a solução proposta pelos próprios investigadores não é interditar às crianças o acesso a este tipo de actividade, mas sim consciencializar os pais para a necessidade de escolher jogos adequados à idade dos filhos para que eles consigam compreendê-los. Depois é uma questão de definir o tempo de utilização, em termos diários ou semanais. Desta forma, os mais novos beneficiam apenas das vantagens deste tipo de jogos. Descubra agora quais são.

1 Ficam mais perspicazes: A criança define estratégias e tem de encontrar a melhor forma de gerir o tempo e o espaço. Com o objectivo claro de ganhar o jogo ou de subir de nível, começa depressa a adquirir o que podemos considerar espírito crítico de análise.

2 Aprendem mais de forma divertida: Os jogos proporcionam, pela actividade lúdica, a aprendizagem de conceitos novos e o desenvolvimento cognitivo do jogador. A criança assume-se como estratega nato e um jovem empreendedor com vontade de desvendar novos mundos.

3 Ajudam a tomar decisões: A necessidade de estar constantemente a tomar decisões ajuda-o a programar acções. Esses momentos são importantes, já que adquirem consciência das repercussões dos seus actos.

4 Prepara-os para o sucesso: Para além de divertido, os jogos incentivam as crianças a aceitar os desafios, melhorando a sua auto-estima. Empenhadas em serem bem sucedidas, as mais novas adquirem maior confiança e autodisciplina para responder aos problemas.

IMPONHA REGRAS


. Atenção aos jogos violentos. Está provado que muitas horas a responder a estímulos violentos e repetitivos aumenta a agressividade da criança.
. Distinga a ficção da realidade. Ele deve entender que as acções violentas presentes no jogo não devem ser reproduzidas na vida real.
. Nada de exageros. É importante que o seu filho também tenha tempo para actividades ao ar livre e para estar com outros meninos.
. Primeiro os estudos. Os jogos não podem comprometer o rendimento escolar.
. Cuidado com a Internet. Especialmente com o download de determinados jogos.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal