Imagem de António e Irma .png

Queremos saber de que música gosta, o filme preferido e se aprecia praia tanto quanto nós mas… Se calhar o melhor é mesmo, quando conhecemos alguém, juntar a isso algumas questões sobre os gostos culinários. É que num estudo promovido pela Knorr, 78% dos inquiridos revelaram sentir-se mais atraídas por indivíduos com gostos alimentares semelhantes aos seus e 1 em cada 3 afirmou que, se as preferências alimentares do seu parceiro não forem compatíveis com as suas, o futuro da relação está comprometido. Não é por isso surpreendente que 29% tenha referido achar pouco atraente quando, num restaurante, o seu acompanhante escolhe comida de que não gosta e que um em cada cinco dos inquiridos tenha confessado já ter pedido um prato que não aprecia, simplesmente para impressionar alguém.

Este estudo contou com a participação de 12.000 pessoas, de 12 países diferentes e mostra que o sabor é tão importante para as pessoas que mais de três quartos dos participantes declararam que, por ele, estariam dispostos a sacrificar outras áreas da sua vida, tais como: as redes socias (75%), o direito de voto (70%), o sucesso profissional (48%) e até o sexo (48%, sendo esta percentagem de 42% no caso dos homens e 55% no caso das mulheres).

Greg Tucker, psicólogo e especialista em sabor, comenta: “depois de ter estudado os padrões comportamentais que estão por detrás do consumo de alimentos durante mais de 30 anos, esta pesquisa realizada pela marca Knorr vem validar algo que já suspeitava há muito tempo: as nossas preferências alimentares revelam bastante acerca da nossa personalidade. Assim, não é de admirar que, ao procurar a nossa alma gémea, procuremos alguém que goste da mesma comida e sabores que nós. Através deste projeto, Knorr chama a atenção para algo que fazemos inconscientemente: da mesma maneira que escolhemos um prato de um menu, selecionamos parceiros que partilhem connosco uma lista de características que consideramos importantes. Agora está provado que tomamos estas decisões instintivas de compatibilidade usando não só o nosso coração mas também as nossas papilas gustativas.”

Surpreendida com estes resultados, a marca Knorr decidiu fazer experiência social e organizou uma série de blind dates íntimistas entre casais de desconhecidos com gostos alimentares e perfis de sabor em comum.

A experiência foi gravada e transformada na curta-metragem, “Amor à Primeira Garfada”, que integra a nova campanha da marca e foi dirigida por Tatia Pilieva, diretora do filme viral “First Kiss”. Veja o filme e descubra o impacto que a paixão partilhada por certos sabores teve na química gerada entre as duplas.

Ora a experiência social organizada pela marca Knorr deixou marcas no caso português: é que marcou o início de uma história de amor entre o português António, de 31 anos, e Irma, de 26 anos. A química em estúdio foi tão grande que o casal de “Rebeldes Picantes” não perdeu tempo e marcou imediatamente um segundo encontro.

“Lembro-me de regressar a casa e pensar no quão simpática ela era e no bom que tinha sido conhecê-la e, realmente, é muito interessante ver que tínhamos as mesmas preferências alimentares, os mesmos gostos e combinámos tão bem.”, revela o português.

A campanha de Knorr tem vindo a abrir o apetite dos internautas, um pouco por todo o mundo, e o vídeo da experiência conta já com mais de 58 milhões de visualizações.

Para saber mais sobre este amor em crescimento e ouvir os testemunhos de Irma e António, veja vídeo:

Para descobrir o seu perfil de sabor e descobrir se também é um Rebelde Picante, faça o teste no microsite da campanha.

Assine uma destas revistas e escolha um presente grátis. Estadas em hotéis, produtos de beleza e muitos outros. Aproveite. Assine aqui

Relacionados

Comportamento

O Melhor Sexo do Mundo: sexo excepcional para 'gente normal'

Os portugueses queixam-se de falta de erotismo, mas há 'receitas' para mudar para melhor o que se passa entre lençóis

Comportamento

Imperatriz Sissi: tudo o que um homem deveria ser (que é....)

Comportamento

A pessoa de quem gosta, gosta mesmo de si?

Em ‘Pessoas que nos fazem felizes’ (Esfera dos Livros) Margarida Vieitez explica como distinguir as pessoas que nos querem bem das ‘tóxicas’. Pode ser considerado ‘o lado B’ de ‘SOS Manipuladores’? Pode: mas explica-nos muito mais sobre o poder e influência que os outros têm na nossa vida.

Comportamento

Testemunhos: Se soubesse aos 20 anos o que sei hoje sobre sexo

Antes de conhecermos o admirável mundo novo do sexo, tínhamos conceitos distorcidos e, sobretudo, muita falta de experiência. A boa notícia, a crer nas mulheres com mais de 40 anos com quem falámos, é que tudo tem tendência a melhorar. Sim, mesmo com a rotina a fazer mossa.

Mais no portal

Beleza

Meghan remove a maquilhagem com estas toalhitas acessíveis

E amigas do ambiente - muito ao estilo da duquesa de Sussex.

Moda

Este vestido Zara não deixa ninguém indiferente

E é da cor do momento!

Moda

7 combinações de cores a experimentar em 2022

Inspire-se nestes "looks" que encontrámos nas redes sociais

É só uma sugestão

Contra: refeições deliciosas num espaço icónico em Lisboa

Localizado nas Docas de Santo Amaro, na capital, garante momentos saborosos à beira-rio.

Saúde

Covid-19: Mesmo com teste negativo, evite sair de casa se tem este sintoma

Parece ser bastante comum na variante Ómicron.

Comportamento

A explicação simples para não sentimos atração por parentes próximos

Como, por exemplo, irmãos ou primos.

Saúde

10 segredos simples para emagrecer rápido

Adote estes hábitos que aceleram o processo sem prejudicar a saúde.

Moda

Esta peça básica é a "cola" de todos os visuais de inverno

Provavelmente já a tem no guarda-roupa.

Comportamento

4 dicas práticas para aumentar a autoestima

De acordo com uma escritora, consultora e especialista na interseção de felicidade e tecnologia.

Comportamento

Diferenças comuns que podem colocar a sua relação em perigo

De acordo com uma psicóloga.

#VozActiva

Helena Isabel: "As pessoas podem ser bonitas de diferentes maneiras e em qualquer idade"

No #vozactiva deste mês, a protagonista de capa da nossa edição de fevereiro (nas bancas) fala da relação entre a beleza e a idade.

Comportamento

O tamanho não importa, mas há uma coisa que as mulheres valorizam bastante

De acordo com diferentes estudos sobre o assunto.