Bebés doentes à noite.jpg
Quem tem filhos já sabe que as preocupações sobem de nível à noite quando eles adoecem. Parece que mal põem a cabeça na almofada, quando nós estamos preparados para desacelerar um pouco, os sintomas pioram. Calma, eles não o fazem de propósito, é mesmo assim, há certas maleitas cujos sintomas ficam mais exacerbados durante o período noturno. Hugo Rodrigues, pediatra do Hospital de Viana do Castelo e autor do livro ‘Pediatra para Todos’, da Verso de Kapa, explica-nos por que isso acontece e o que podemos fazer para lhes tornar as noites mais serenas.

FEBRE
Por que é pior à noite: Se se der ao trabalho de tirar a temperatura ao longo do dia, vai verificar que esta varia e sobe um pouco ao fim da tarde e à noite. A razão disso acontecer tem a ver com o arrefecimento noturno e o facto de o nosso organismo tentar compensar essa descida de temperatura exterior, ‘aquecendo’ um pouco. Ora, se tivermos febre é de esperar também que à noite esta seja mais elevada porque naturalmente a nossa temperatura corporal também é mais elevada à noite. “Até é normal que ao fim de 3-4 dias de febre esta voltar no final do quarto dia só à noite e depois não voltar mais, por isso mesmo, porque a temperatura normal sobe sempre um bocadinho à noite”, revela Hugo Rodrigues.

O que os pais podem fazer: “Lá porque a febre é mais alta à noite não quer dizer obrigatoriamente que a situação é mais grave. Os pais têm de ser alertados que a temperatura normalmente sobe à noite e que vai ter intervalos mais curtos, por isso devem evitar o sobreaquecimento. Não é para apanharem frio, mas não se deve abafar os meninos porque isso aumenta a temperatura e as manifestações da febre”, aconselha o pediatra.
Não dê medicamentos como prevenção, só se tiver sintomas. “Se estiver com febre mas está a dormir, se calhar não vale a pena acordá-lo para lhe dar o medicamento, é sinal que está confortável. E a temperatura não sobe indefinidamente se não lhe dermos medicação.”
No primeiro ano de vida, quando a temperatura é retal, só acima dos 38 graus é que se deve dar um antipirético. Para os mais velhos, pode medicar se a temperatura axilar estiver acima dos 37,5ºC e sobretudo se eles estiverem muito diferentes do habitual, mais murchinhos.
Além de medicar, pode arranjar uma toalha humedecida com água à temperatura ambiente para arrefecer o corpo, “mas só vale a pena fazer isso quando as crianças estão na fase natural de descida de temperatura, porque na fase da subida o organismo está a tentar conservar calor (quando tremem, têm os lábios roxos ficam com as mãos geladas). Por isso, se nós forçarmos a baixa de temperatura, estamos apenas a aumentar o desconforto. Só vale a pena quando a febre já está a descer, quando estão vermelhos, transpirados e quentes, é quando o organismo está a libertar calor para o exterior e nós vamos acelerar aquilo que o organismo está a fazer naturalmente”, explica Hugo Rodrigues.

Efeitos não imediatos:
Não espere que os antipiréticos façam efeito instantaneamente, na maior parte das vezes, quer o xarope quer o supositório, demora cerca de 30min a 1h a fazer efeito e só desce cerca de 1-1,5ºC. “É importante também que os pais saibam que a temperatura pode subir mais um pouco antes de começar a descer. Uma criança que tenha 38ºC, por exemplo, e que tome medicação pode, passado uma hora, ter 39 graus. A temperatura poderá ter subido entretanto e ter chegado aos 40ºC e com o efeito da medicação ter descido até
aos 39ºC. E os pais pensam que afinal o medicamento não fez efeito nenhum.”

DORES NOS OUVIDOS
Por que é pior à noite: “Tem a ver com a almofada e com a posição em que se apoia a cabeça, que aumenta a temperatura no ouvido. Se estiver inflamado, o calor vai aumentar a circulação do sangue e a produção das substâncias que provocam dor. Por isso é que as crianças se queixam mais”, diz o pediatra.

O que os pais podem fazer: Neste caso não há muito a fazer, tem mesmo de dar a medicação para as dores e tratar da causa. Como tem a ver com o calor localizado a prevenção torna-se difícil.

ASMA OU ALERGIAS RESPIRATÓRIAS
Por que é pior à noite: A principal causa de alergias é o pó e os ácaros e estes acumulam-se na roupa da cama, por isso os sintomas são mais frequentes à noite. A descida noturna da temperatura também pode favorecer a dificuldade respiratória numa criança asmática.

O que os pais podem fazer: Retirar peluches e todas as tralhas do quarto, usar lençóis de algodão – evitar os de flanelas ou térmicos que acumulam mais pó – , embora haja um limite para o que pode limpar…. pó existe sempre, mesmo que se tenha muito cuidado. “Nos meninos que são asmáticos e que andam já a chocar uma crise, provavelmente será boa ideia reforçar a medicação preventiva”, aconselha o pediatra.


TOSSE SECA OU COM EXPETORAÇÃO
Por que é pior à noite: “A maior parte das vezes as crianças tossem porque têm secreções no nariz e quando estão deitadas estas escorregam para trás e acabam por se acumular nas vias respiratórias, o que faz com que tussam para as limpar.”

O que os pais podem fazer: Elevar a cabeceira da cama, lavar bem o nariz com soro fisiológico ou com água do mar e aspirar antes de dormir. “Há que lembrar que os bebés pequeninos e as crianças que usam chupeta durante a noite só respiram pelo nariz. Quando têm secreções, que podem não ser visíveis e não saírem, acumulam-se na parte posterior e andam ali para cima e para baixo até fazerem depois barulho ao respirar. Por isso, lavar bem o nariz antes de ir dormir é muito importante”, lembra este especialista em saúde infantil.


NARIZ ENTUPIDO
Por que é pior à noite: A posição horizontal não é muito ‘amiga’ de nariz entupido porque as secreções não ‘descem’ e fica mais difícil respirar.

O que os pais podem fazer: Dê-lhes muitos líquidos durante o dia, para hidratar. Antes de deitar lave o nariz com soro ou água do mar para fluidificar o muco. Use o aspirador nasal se forem muito pequeninos e não conseguirem assoar-se sozinhos. Eleve ainda a cabeceira da cama com uma almofada ou uma manta que não use, um livro…


COMICHÃO
Por que é pior à noite: Acontece o mesmo que com as dores de ouvidos, o calor agrava a inflamação, aumenta a circulação de sangue e a produção das substâncias inflamatórias e uma das manifestações é a comichão.

O que os pais podem fazer: Se a criança tiver eczema, os pais podem massajar com um creme indicado. Aconselhe-se com o pediatra “porque se a criança for muito alérgica e tiver a pele muito fragilizada até os produtos à base de aveia podem agravar o quadro. O ideal é reforçar a dose do anti-histamínico e até há medicamentos que só se dá uma vez por dia – geralmente antes de ir dormir – para terem um pico de ação durante a noite e diminuir o desconforto e a inflamação.”


VÓMITOS
Por que é pior à noite: Não é pior, parece pior porque os pais estão mais cansados e ter de mudar pijama, de lençóis, e às vezes lavar o chão a meio da noite parece uma tarefa hercúlea. “Os vómitos pioram com a alimentação, não por ser noite. Exceto em situações muito raras que têm causa cerebral, como uma meningite ou um tumor que pioram com a posição deitada. Agora se for a situação mais comum, como as gastroenterites ou as situações víricas do estômago e intestinos, estas geralmente pioram com a alimentação” assegura Hugo Rodrigues.

O que os pais podem fazer: Os conselhos mais importantes são: hidratar bem, com soros de hidratação oral à venda nas farmácias que repõem os iões, minerais e o açúcar necessário de uma forma equilibrada. “Dê de forma faseada, uma colher de chá de 5 em 5 ou 10 em 10 minutos. Além disso é muito importante respeitar o menor apetite das crianças porque se forçar elas vão acabar por vomitar ainda mais. À noite, penso que este conselho é ainda mais importante, porque com a posição de deitado é mais fácil que um estômago cheio deixe ‘escapar’ algum do seu conteúdo.”

KIT DE PRIMEIROS SOCORROS:
Para a febre:
• O paracetamol e o ibuprofeno, seja em xarope ou supositório. É indiferente, os dois são eficazes. Se tiver vómitos é melhor o supositório, se tiver diarreia é melhor o xarope, por exemplo.
• Um anti- -histamínico, porque serve para a comichão, para picadas de insetos e para secar um bocadinho as secreções do nariz.

Para o nariz entupido:
• Água do mar, soro fisiológico e um aspirador nasal.

Na sua despensa:
• Água, soros de hidratação oral, cenouras, maçãs e peras para cozer, frango para canja, arroz branco.

Relacionados

Comportamento

7 gadgets fantásticos para cuidar do seu bebé

Para os melhores pais do mundo, os melhores equipamentos. Não há qualquer dúvida:  a tecnologia está do lado dos pais! E quer oferecer-lhes  noites mais bem dormidas, dias com menos ansiedades,  respostas rápidas às suas preocupações e  ajudas fundamentais para cuidar da saúde do bebé. Depois, é só vê-lo crescer feliz e fofinho. É para aproveitar, não acha?

Comportamento

Educar à medida da personalidade do seu filho

Descubra a personalidade do seu filho e nós dir-lhe-emos a melhor forma de lidar com ele. Birras incluídas.  

Comportamento

O Mundo dos Hiperativos: Verdades e Mitos

Não param quietos, respondem torto, não se aguentam sentados: não são malcriados, são hiperativos. Falámos com os autores  do livro ‘Mais Forte Que Eu’, que desmistifica muito do que se diz sobre a hiperatividade.   

Comportamento

O que não dizer às crianças em frente a um prato de comida

Lembra-se do clássico ‘se não comes o bife, não há sobremesa’? Parece boa ideia, mas não funciona assim tão bem. Falámos com uma nutricionista para perceber afinal o que não deve sair da nossa boca (e o que deve entrar, claro). 

Mais no portal

Imagem de Sucesso

As regras de estilo para escolher "looks" mais frescos sem descurar a elegância

Este é o tema do novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso.

Diz Quem Sabe

Ervilha amarela: uma nova alternativa aos alimentos de origem animal?

Um artigo de opinião assinado pela nutricionista Ana Leonor Perdigão.

Diz Quem Sabe

Tudo o que precisa de saber sobre a reabilitação oncológica

Um artigo de opinião assinado pelo médico Énio Pestana, do Hospital CUF Cascais, sobre este tipo de cuidados.

Saúde

Podcast: Sandra Gomes Silva responde às nossas questões sobre vegetarianismo

Os prós e os contras de um tipo de alimentação que leva em conta preocupações éticas e ambientais. Afinal, precisamos mesmo da carne para sermos saudáveis?

Saúde

O vegetarianismo melhora a vida sexual? Eis o que diz a Ciência

Não podemos subestimar o poder de uma dieta à base de plantas.

Mulheres Inspiradoras

Tem mesmo de conhecer estas ambientalistas portuguesas

Aqui ficam alguns exemplos de mulheres que renovam diariamente o compromisso de conservação e preservação ambiental.

Beleza

Conheça as grandes vantagens dos champôs sólidos

Preparámos também uma lista de produtos que pode incluir na sua rotina de cuidados capilares.

Nas Bancas

Como salvar as suas plantas

Na ACTIVA Verde, já em banca, os conselhos para escolher e cuidar das suas plantas.

Nas Bancas

Este casal mostra-nos como é viver "fora da rede"

Uma casa de madeira foi o início da mudança.

Nas Bancas

Receitas (de chef): desperdício zero

Sabia que está a deitar fora uma das melhores partes dos seus legumes?

Comportamento

A sustentabilidade chegou ao sexo

Conheça quatro formas de ajudar a salvar o planeta entre quatro paredes.