iStock-1039783322.jpg

PeopleImages

Vamos falar sobre sexo, mais especificamente da sua duração. Às vezes é demasiado curta, e pensamos ‘A sério que já acabou?’ Outras, é demasiado longa… a ponto de se tornar desconfortável para nós. E depois existem aquelas sessões que não são uma coisa nem outra, e conseguem o equilíbrio perfeito.

Mas, afinal, quanto tempo deve durar o sexo?

A verdade é que não existe nenhum número mágico. Por exemplo, um estudo de 2015, publicado no Journal of Sexual Medicine, pediu as opiniões de vários terapeutas sexuais sobre este tema. As suas diretrizes separavam o sexo vaginal, com penetração, em quatro categorias: demasiado curto (1 – 2 minutos), adequado (3 – 7 minutos), desejável (7 – 13 minutos) e demasiado longo (10 – 30 minutos).

Já um inquérito recente feito a dois mil adultos, conduzido pela marca de preservativos SKYN, aponta para 28 minutos. Para a terapeuta sexual Holly Richmond, o número parece demasiado alto. Em declarações ao site da revista Health, diz que entre 9 a 12 minutos é uma sugestão melhor daquilo que uma relação sexual devia durar, em média. Dito isto, a profissional também sublinha que inquéritos como este podem ser traiçoeiros, porque cada pessoa tem a sua definição de sexo – um representante da SKYN confirmou que a pergunta era focada em penetração.

sex feet bed foot pes camav casal.jpg

PeopleImages

Um inquérito anterior, conduzido pela empresa de brincquedos sexuais Lovehoney, aproximou-se mais da linha de pensamento de Richmond. A empresa inquiriu 4,400 clientes e concluiu que para a maioria dos casais heterossexuais, o sexo dura em média 19 minutos, e consiste em 10 minutos de preliminares e nove minutos de coito. Mas, antes de começar a preocupar-se com a sua vida sexual, considere o seguinte:

“No sexo, não existe bem um normal,” diz Holly Richmond. “A sexualidade é tão diversa, e cada indivíduo é diferente. Insisto para que as pessoas pensem no quão única a sua sexualidade é. Não faz sentido colocarmo-nos numa caixa com um inquérito.”

Além disso, não se deixe enganar pela pornografia. Richmond chama “atletas Olímpicos do sexo” aos atores deste género de filmes, devido à sua ‘resistência’, que simplesmente não é realista. O mais importante é que se sinta satisfeita com a sua vida sexual e ligada ao seu parceiro sempre que têm relações. Se assim for, não importa quanto tempo dura.

Relacionados

Comportamento

9 coisas que acontecem ao corpo e à mente quando deixamos de fazer sexo

Do estado de espírito ao risco de doenças, a falta de sexo pode afe...

Comportamento

Melhore a sua vida sexual com este pequeno truque

Alerta, casais: este verão não é para ficar em casa.

Comportamento

Os Millennials têm menos sexo do que qualquer outra geração

As pessoas entre os 22 e os 37 anos têm menos atividade sexual que ...

Mais no portal