casal feliz sexo relação.jpg

Peopleimages

Apesar de o sexo ainda ser, para muitos, tabu, a verdade é que, cada vez mais, caminhamos para a discussão aberta do tema. Ainda assim, há certas questões que parecem nunca vir a ter uma resposta certa. E a revista Prevention decidiu falar com alguns especialistas, de modo a encontrar soluções.

A verdade partilhada por muitos casais acerca do sexo é que acham sempre que os outros têm muito mais relações sexuais do que eles mesmos. E embora a frequência do sexo no casamento dependa da idade dos parceiros e duração da união, por norma, as pessoas casadas têm sexo uma vez por semana“, afirma o terapeuta Paul Hokemeyer.

Jess O’Reilly, autora do podcast Sex with Dr Jess, aponta ainda o facto de “por uma vasta variedade de razões“, qualquer relação passar por períodos com muito pouco ou nenhum sexo. Ter filhos, stress, fazer horas extra de trabalho, ter problemas de saúde ou mesmo tomar certas medicações podem, de acordo com a especialista, afetar a nossa libido.

O psicólogo clínico David Ley nomeia o stress como um dos principais fatores a afetar negativamente a intimidade dos casais. “Quando o mundo é tão stressante, é difícil para muitas pessoas serem sexuais. Algumas têm maior desejo quando vivem períodos de stress, mas, para a maioria, é algo negativo“, afirma. E se vários fatores estiverem a afetar a sua relação entre quatro paredes, saiba que tal “não significa que não pode ser resolvido. Um pouco de intimidade pode levar-nos muito longe“, garante a educadora sexual Logan Levkoff.

Por fim, Hokemeyer relembra: “o sexo é uma forma de comunicação. Quando temos intimidade regularmente, conseguimos transmitir ao nosso parceiro que o vemos, ouvimos e valorizamos. Quando esta forma de comunicação se quebra, as relações podem passar por dificuldades“.

Mas, afinal, com que frequência os casais felizes têm relações sexuais?

Depende das necessidades ou libido de cada parceiro, e a sua habilidade para negociar entre si“, afirma Ley. O’Reilly acrescenta ainda que “Para alguns casais, tem menos a ver com a frequência, mas sim com a qualidade. Vocês definem a vossa versão de uma vida sexual saudável. Cabe-vos a vocês decidir o que funciona para a vossa relação“.

Ainda assim, se quisermos ser mais específicos, a terapeuta Debra Laino ajuda a clarificar: embora haja “muita variação” naquilo que é considerado uma vida sexual saudável, em média, os casais entre os 26 e os 55 anos de idade, têm sexo uma vez por semana. E um estudo publicado na revista Social Psychology and Personality Science, em 2015, revelou que a maioria dos casais que tinham sexo mais do que uma vez por semana, não diziam sentir-se mais felizes. Pelo contrário, os que tinham menos que isso, mostravam sentir-se tristes.

Acima de tudo – sobretudo, de qualquer estatística ou “número ideal” -, importa que os membros do casal conversem, partilhem os seus desejos e cheguem a um acordo que funcione para ambos.

Já nas bancas!

Assine a ACTIVA e receba dois coffrets da Rituals Assine já

Relacionados

Mulheres e homens têm mais apetite sexual em horários diferentes

Há-que saber dar a volta.

Ouvir este elogio pode melhorar (e muito) a sua vida sexual

Um pequeno gesto pode fazer toda a diferença.

O segredo para melhor sexo pode estar no seu smartphone

Faça download destas apps e apimente a sua vida sexual.

Mais no portal

ASSINE 1 ANO (12 edições) POR 30€ E RECEBA 30€ EM OFERTAS

Assine Já!