girl-mother-enjoying-brithday-cake-e1960c51.jpg

O segredo da longevidade? Não, não tem só a ver com os genes.

Um grupo de investigadores estudou idosos e centenários residentes em Linda, na Califórnia, uma área em que as pessoas tendem a viver de forma mais saudável e mais tempo do que o estadunidense comum.

Apesar de muitos dos objetos de estudo terem passado por dificuldades durante a infância, porque cresceram durante a Grande Depressão ou a Segunda Guerra Mundial, ou até mesmo em regiões com violência, foi possível identificar oito hábitos chave estabelecidos na sua juventude e que continuaram a praticar na vida adulta, que os ajudaram a ser resilientes.

“À medida que envelhecemos, os nossos corpos passam por um aumento natural na inflamação,” explica a Dra. Rhonda Spencer-Hwang, autora do estudo. “Mas descobrimos que cada um destes hábitos duradouros, direta ou indiretamente, reduziu dois tipos de proteínas no corpo que são associadas a doenças crónicas e a e uma vida mais curta.”

Os pais podem ajudar os filhos a ter uma vida longa e saudável ao incutir algumas práticas bastante úteis a longo prazo nas rotinas familiares.

Conheça-as, abaixo.

  1. Passar tempo de qualidade com a família e amigos;
  2. Praticar atividades físicas diariamente (melhor ainda se for ao ar livre);
  3. Participar em atos religiosos comunitários, independentemente da crença;
  4. Consumir muitos vegetais e água, menos carne e bebidas doces;
  5. Estar em comunhão com a Natureza;
  6. Dormir o suficiente todos os dias (no mínimo, sete horas para os adultos; entre 10 a 13 para crianças com idades entre os 3 e os 5 anos; e entre 9 a 12 horas para crianças com idades entre os 6 e os 12 anos);
  7. Ter uma mentalidade positiva e acreditar que as ações praticadas no presente darão bons frutos no futuro;
  8. Fazer voluntariado, realizar atos de caridade e praticar o altruísmo.

Já nas bancas!

O que precisa de saber para viver melhor e mais tempo Compre já

Relacionados

Mais no portal

Já nas bancas!