sex feet bed foot pes camav casal.jpg

PeopleImages

Todos sabemos que muitas pessoas que sofreram de abusos sexuais em crianças acabam por desenvolver algum tipo de aversão ou obstáculo na vida sexual adulta. Agora, surge um novo estudo que sugere que não são só os abusos sexuais a menores a afetar a vida íntima destes enquanto adultos, mas sim qualquer tipo de trauma que tenham sofrido em crianças.

Foi o Journal of Sex & Marital Therapy a divulgar os resultados de um inquérito a 410 pessoas que se encontravam a receber terapia sexual na altura. As questões envolveram tópicos como as suas vidas íntimas, stress psicológico ou mesmo a sua infância. E as conclusões foram bastante interessantes.

Pessoas que tinham vivido algum tipo de trauma em crianças revelavam-se menos satisfeitas com as respetivas vidas sexuais do que os que não tinham traumas de infância. E estes incluiam desde negligência parental a exposição a algum tipo de comportamento agressivo ou abusivo emocionalmente entre os pais, sofrer de bullying ou mesmo ser colocado de parte pelos amigos.

E uma outra conclusão do inquérito foi que todos os que tinham vivido traumas sofriam de maiores níveis de stress emocional, desde preocupação excessiva a ansiedade, e menor capacidade de atenção plena, de estar presente no momento. E isto, claro, reflete-se na perceção da vida sexual – se não conseguimos estar “presentes”, dificilmente conseguiremos ter prazer.

A terapeuta sexual Holly Richmond explicou à Health: “A maioria das pessoas sabe das reações de lutar ou fugir, mas a resposta mais comum nas crianças é, na verdade, congelar. Dificilmente uma criança irá ‘lutar’ contra um adulto. E, no caso de fugirem, quão rápido irão correr? Ao congelarem, significa que, simplesmente, estão ali paradas até tudo acabar“.

E, para a terapeuta, este tipo de reação pode voltar a ser sentida na vida adulta, após algum “gatilho” nos fazer lembrar de algo. Mesmo em alguma situação supostamente prazerosa, como o ato sexual. “Nunca sabemos qual será o gatilho“, afirma Richmond. O pior é que este é um processo do subconsiente, pelo que a maioria das pessoas não entende que está a reagir de certa forma – daí ser importantíssimo ganhar consciência das nossas respostas, mesmo que não-verbais.

Tenho clientes que olham em volta e dizem, em voz alta, ‘Estou seguro. Agora estou seguro’. Houve uma altura na sua infância em que não estavam seguros, mas o meu mantra é ‘Isso foi antes. Isto é agora’. Sabemos onde aquilo está – no passado. Isto é agora. Olhem à vossa volta. Estão seguros? Quase 100% das vezes a resposta é sim“, conclui.

Já nas bancas!

Assine a ACTIVA e receba dois coffrets da Rituals Assine já

Relacionados

Cara Delevingne e Ashley Benson compraram um banco sexual. Mas, afinal, para que serve?

O brincquedo pode mudar a sua vida - ou ser um desperdício de quase...

As mulheres têm sonhos eróticos tão frequentemente quanto os homens

Revela um novo estudo.

É isto que homens e mulheres realmente querem entre quatro paredes

Apostamos que as respostas não podiam estar mais longe daquilo que ...

Mais no portal

Brilho, brilho e mais brilho: o derradeiro shopping de réveillon

Esqueça o minimalisto. No ano novo, mais é mais.

Se não sabe o que calçar na noite da passagem de ano, estas sugestões são para si

Qual é o seu estilo?

Estes são os 10 filmes mais populares de 2019

Consegue adivinhar qual é o primeiro da lista?

5 pantufas fofinhas para aquecer o seu inverno

Não precisa de passar a estação com os pés frios com estas opções!

Por que 11 de dezembro é considerado o dia mais fértil do ano

A constatação é numérica!

Este movimento defende que não precisa de amar o seu corpo para o aceitar

Conheça o "body neutrality".

Restaurante da Semana: Visconti ou quando a 'dolce vita' se mudou para o Chiado

O Visconti mora no Chiado e tem uma carta deliciosa, bem ao estilo ...

A evolução dos visuais da Mulher-Maravilha ao longo dos anos

Uma heroína feminista para alguns e um símbolo de opressão para out...

Quem são as cinco únicas mulheres negras a vencerem o Miss Universo

O concurso demorou 25 anos para coroar Janelle Commissiong, a prime...

10 peças para rechear o seu armário com a cor de 2020

O azul clássico foi a escolha da Pantone.

Veja a receita destas bolachas de Natal saudáveis

A nutricionista Catarina Sofia Correia partilha esta receita delici...

ASSINE 1 ANO (12 edições) POR 30€ E RECEBA 30€ EM OFERTAS

Assine Já!