UNICEF

A mutilação genital feminina (MGF) é um ato considerado bárbaro que começa na mente. Embora o número exato de meninas e mulheres que já foram submetidas a algum tipo de excisão em todo o mundo seja desconhecido, a UNICEF estima que 200 milhões tenham sido mutiladas em 31 países com dados representativos. Uma realidade dura de engolir. 

O órgão das Nações Unidas, que tem como objetivo promover a defesa dos direitos das crianças, diz ainda que esta é uma prática quase universal em nações como, por exemplo, a Somália (98%), a Guiné-Conacri (95%) e o Sudão (87%). E é desta última, onde nove em dez meninas são mutiladas, que nos chegam boas notícias: o novo governo aprovou uma lei que proíbe a MGF.

O que é?

A mutilação genital feminina é uma prática legal em mais de 30 países, com maior foco no continente africano e no Médio Oriente. Consiste na remoção de partes da genitália feminina (especialmente do clitóris), por motivos culturais, e perpetua a desigualdade de géneros. Aliás, na maioria das vezes, é uma forma de impedir que a mulher tenha prazer sexual, bem como uma condicionante para que muitas possam casar-se.

As meninas, ainda na infância, são as principais vítimas. O ritual também pode acontecer na altura da primeira menstruação, marcando a passagem para a vida adulta. Além de interferir no desenvolvimento da sexualidade feminina, a mutilação pode representar um grande risco para a saúde. Isto porque, muitas vezes, é feita sem quaisquer condições de higiene, provocando mortes por infeção ou hemorragia. 

Embora não se saiba ao certo quantas pessoas já morreram na sequência da MGF, os países onde a prática ainda é legal gastam cerca de 1,4 bilhão de dólares por ano em tratamentos para as sequelas, que incluem (mas não se limitam a) problemas urinários e grandes dificuldades durante o trabalho de parto.

Um passo na direção certa

O facto de o Sudão ter aprovado a criminalização da mutilação genital feminina significa, portanto, um grande avanço para as mulheres. A lei prevê uma pena de até três anos de prisão para quem realizar a excisão dentro ou fora de um hospital/clínica, uma vez que também é comum que seja realizada por curandeiros, sublinhe-se (novamente), em ambientes sem quaisquer condições. 

Contudo, os grupos que defendem os direitos das mulheres naquele país, alertam para o facto de que ainda há muito trabalho pela frente, acima de tudo, no sentido de mudar uma cultura profundamente enraizada. Como tal, sugerem que será necessário implementar medidas de vigilância e de acompanhamento para assegurar que a nova lei será cumprida, e não contornada.

Palavras-chave

Relacionados

Lifestyle

A Escócia pode tornar-se o primeiro país a garantir o acesso gratuito a tampões e pensos higiénicos

"A menstruação é normal. O acesso universal gratuito a tampões, pensos higiénicos e opções reutilizáveis também devia ser normal."

Lifestyle

Adolescentes que tomam a pílula têm maior risco de sofrer de depressão

De acordo com um novo estudo.

Beleza e Saúde

7 sintomas de endometriose que deve conhecer

Uma condição que pode demorar vários anos a ser diagnosticada.

Mais no portal

Beleza e Saúde

Diz quem sabe: os alimentos e o Feng Shui

Entenda esta relação, que pode ajudar-nos a entender quais os tipos de alimentos que devemos privilegiar.

Moda

Este truque de styling é uma arma secreta para parecer mais alta

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso, partilho um segredo simples que alonga as pernas de uma forma natural.

Lifestyle

ACTIVA de outubro: olhar para dentro

Já nas bancas.

Beleza e Saúde

7 sinais que podem indicar que já esteve infetado com covid-19

Sabe identificar os avisos que o seu organismo lhe dá?

Lifestyle

Experimentei um pequeno-almoço com menos de 200 calorias

Três ingredientes fazem desta uma receita saborosa e muito fácil de preparar (até no microondas).

Celebridades

Será que já nasceu a bebé de Gigi Hadid?

Eis os motivos que têm feito os fãs acreditar que sim.

Celebridades

Júlia Palha mostra como o soutien certo pode elevar a autoestima

A embaixadora da Intimissimi revela como escolhe soutiens, qual a sua peça preferida e como usar uma lingerie para deixar um visual sensual e divertido

Moda

10 malas à prova de chuva

Quando a meteorologia é incerta, há que fazer escolhas seguras.

Celebridades

Michelle Obama lembra quando o irmão foi acusado de roubar a própria bicicleta

O incidente ocorreu com dois agentes da polícia de Chicago.

Celebridades

A surpreendente origem do nome "Beyoncé"

A mãe da artista revelou um facto inesperado acerca da filha.

Celebridades

Cardi B e Offset vão divorciar-se

Foi a artista quem avançou com os documentos.

Beleza e Saúde

As três grandes tendências de cabelos para as estações mais frias

A Schwarzkopf Professional lança uma nova coleção para reiventar os seus fios.