@sophieschwarzenberger

As irmãs Kardashian nunca tiveram medo de partilhar detalhes da vida privada. Portanto, não é surpresa que Kourtney, a mais velha da prole, seja aberta a explorar coisas novas. Numa publicação recente do site POOSH, a estrela cede a sua plataforma para explorar o tema da autossexualidade. Mas… do que se trata?

A terapeuta sexual Casey Tanner faz as honras ao explicar tudo no portal de lifestyle. “Se sentir-se sexy, independentemente de outra pessoa, alguma vez a excitou, isso é a autossexualidade e é completamente normal”, escreveu. Ou seja, os autossexuais são pessoas capazes de ficar estimuladas com o próprio erotismo.

“Como a maioria das características humanas, é um espetro – e a maioria de nós estamos nele! Alguns podem identificar-se exclusivamente como autossexuais e, nestes casos, é possível que considerem que esta é a sua orientação sexual”.

A autossexualidade é um termo que os investigadores têm dificuldade em definir, uma vez que ainda não existem muitos dados ou estudos sobre tema. O terapeuta sexual Bernard Apfelbaum foi o primeiro a a defini-lo, num artigo de 1989, usando-o para se referir àqueles que têm dificuldade em sentir excitação sexual com outras pessoas. Mais recentemente, a expressão passou a ser usada para descrever indivíduos que se sentem principalmente – e, às vezes, exclusivamente – atraídos pelos próprios corpos. 

Há quem confunda este traço de personalidade, ou orientação sexual, com narcisismo. No entanto, é importante referir que estes conceitos não são sinónimos. O Transtorno da Personalidade Narcisista é um distúrbio diagnosticável, com sintomas que incluem um senso inflado do eu, uma necessidade constante de admiração e falta de empatia. Já a autossexualidade é diferente.

“Os autossexuais estão mais confortáveis sexualmente na própria companhia, enquanto os narcisistas anseiam por atenção”, explica Jennifer McGowan, investigadora da University College London, ao site da BBC.

No artigo para o POOSH, a terapeuta Casey Tanner afirma que muitos autossexuais temem que a preferência pouco conhecida possa prejudicar a atividade sexual com parceiros. Contudo, a especialista defende que esta pode ser uma parte saudável e até mesmo valiosa da vida íntima.

“Quando sabemos estimular-nos, dependemos menos de fatores externos para entrarmos num mood sensual. Quando fantasiamos connosco próprios, estamos em contacto com os nossos corpos e sentidos. É uma ferramenta adicional para acender o desejo e a paixão”.

A autossexualidade leva-nos para um espaço confortável e relaxado, no qual consideramos a nossa própria sexualidade atraente. Depender da nossa sensualidade, em vez de depender exclusivamente dos outros para nos excitarem, tem um poder profundo. Afinal de contas, tira a pressão do sexo a dois (ou com mais pessoas) e traz muito prazer aos nossos momentos a sós. 

Onde quer que se encontre no espetro da autossexualidade, não há nada de errado nisso. Divirta-se!

Palavras-chave

Relacionados

Mais no portal

Beleza e Saúde

COVID-19: usar duas máscaras protege-nos mais?

Algumas pessoas adotaram este método. Mas será que é necessário?

Lifestyle

Assine 9 revistas por apenas €9,90 por mês e garanta boa informação, em sua casa

Beleza e Saúde

Esperam-se menos nascimentos em 2021

Entenda o motivo.

Imagem de Sucesso

O fator essencial para construir uma Imagem de Sucesso em 2021

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso, explico-vos como podem comunicar de forma assertiva através da vossa imagem e, assim, conquistar objetivos no novo ano.

Comportamento

Este truque curioso pode aliviar o stress durante o confinamento

Só precisa de um telemóvel ou computador - e deixá-lo fazer magia.

Moda

A psicologia por trás das cores românticas que vão estar em alta na primavera

Não só explicamos a origem da popularidade, como deixamos algumas sugestões de visuais para os dias mais quentes.

Beleza e Saúde

Pode haver uma inesperada cura para a acne

Pelo menos, para um dos tipos do problema. Saiba qual.

Moda

Revelado o próximo nome da alta-costura que irá colaborar com a H&M

Todos os anos, a gigante sueca lança uma coleção de edição limitada, que é fruto da colaboração com um estilista ou marca de renome.

Beleza e Saúde

3 acessórios para o cabelo que as mulheres nórdicas adoram

Estas sugestões são perfeitas para ter sempre no nécessaire e transformam qualquer visual num instante.

Beleza e Saúde

Saiba como manter um estilo de vida saudável em regime de teletrabalho

Aqui ficam seis sugestões para continuar a cuidar da sua saúde física e mental no novo confinamento.

15 Perguntas A...

Tânia Ribas de Oliveira: "O meu estilo é casual, confortável e descontraído"

Lançámos questionários com 15 perguntas a várias celebridades sobre temas como, por exemplo, estilo pessoal e rotinas de beleza. A apresentadora da RTP foi a primeira a aceitar o desafio.