@meller

Porque motivo usamos o nosso corpo como “tela” para os mais diferentes desenhos ou palavras? Seja pela estética, por gostarmos de ver corpos tatuados, seja porque queremos eternizar certas situações ou pessoas, o ato de tatuar a nossa pele pode servir um grande propósito.

Exemplo disso é o poder curativo das tatuagens após um trauma. Segundo a psicóloga Suzanne B. Phillips, as tatuagens podem oferecer 6 das qualidades associadas à recuperação após um evento traumático. São elas:

  1. Lembrar e fazer o luto – nem toda a perda envolve trauma mas todo o trauma envolve perda e a recuperação implica recordar e encontrar forma de lidar com esta.
  2. Curar do corpo para o exterior – registamos no corpo a nossa sobrevivência como forma de cura.
  3. Redefinir o “eu” – uma tatuagem pode ser simbólica do “renascer”, da transformação.
  4. Narrar a cura em palavras e imagens – ao registarmos o trauma em nós, podemos reagir ao mesmo sem nos tornarmos reativos; é uma forma de o proclamarmos.
  5. Desfazer a vergonha do trauma oculto – muitas vezes o trauma está envolto em vergonha e sofremos em silêncio. Uma tatuagem pode ser uma forma de desfazer isto mesmo.
  6. Promover a conexão – connosco, com os outros e com o futuro.

Palavras-chave

Leia 6 meses GRÁTIS

Este verão assine a ACTIVA, CARAS, CARAS DECORAÇÃO, entre outras publicações do grupo Trust in News, por 1 ano e receba 6 meses de leitura grátis. Conheça todas as opções, incluindo as versões digitais. ASSINAR

Mais no portal

Moda

Esta tendência de swimwear improvável favorece peitos pequenos

Deixamos esta e outras sugestões para valorizar a área nas suas próximas idas à praia.

Saúde

4 bons motivos para começar a comer mais uvas

A sua saúde agradece.

Comportamento

Eis o que fazer quando se sente tentada a mentir

De acordo com uma psicóloga.

Imagem de Sucesso

Dicas para fazer as melhores compras em época de saldos

Este é o tema do novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso.

Lifestyle

Estes casinos estão prestes a reabrir

Saiba quando os poderá visitar.

Mulheres Inspiradoras

Condessa D’Edla: a segunda mulher de D. Fernando II, que era artista e não agradava ao povo

A produção de capa da ACTIVA de agosto, protagonizada por Júlia Palha, foi fotografada num chalet conhecido como o "Chalet da Condessa”. Conheça a história desta mulher fascinante.

Saúde

Levantamento das restrições: um teste à eficácia da vacina para a COVID-19

Um artigo de opinião assinado pela Dra. Laura Brum, virologista dos Laboratórios SYNLAB.

Moda

Estes básicos da H&M prometem 'fazer bonito' em qualquer ocasião

Estas sugestões são bonitas, intemporais e surpreendentemente acessíveis.

Celebridades

Este foi o visual de gala preferido de Kate Winslet

A atriz caracterizou o vestido como "uma escultura bordada".

Saúde

O DIU pode causar queda de cabelo?

Saiba se tem alguma relação.

Comportamento

Psicóloga explica como perceber as diferenças entre amor e luxúria

A luxúria pode levar ao amor, mas eles não são a mesma coisa.

Celebridades

Anna Faris casou-se em segredo

A atriz e Michael Barrett namoram desde 2017.