@oaknarrow

No que diz respeito a envelhecer, tendemos a pensar nos piores cenários. Menos energia, libido fraca e uma total falta de desejo sexual, por exemplo, são associados ao passar do tempo para as mulheres.

Apesar dos mitos perpetuados pela sociedade, um estudo conduzido pela North American Menopause Society (NAMS) prova que os “entas” não têm de ser períodos de “seca” — e muitas mulheres não querem que seja. A investigação, que foi apresentada na edição de 2020 do congresso anual da organização, concluiu que um quarto das participantes continuam a estar interessadas em sexo ao longo da meia-idade e quase metade (45%) tem interesse em manter relações sexuais no início dessa fase.

Sexo depois dos 40: o que as mulheres querem

Muitos estudos indicam que a maneira como as mulheres valorizam o sexo está altamente associada à função sexual. A secura vaginal, que pode tornar o sexo doloroso, e uma diminuição dos níveis de estrogénio, que pode diminuir a libido, são dois sintomas comuns da menopausa que levam à crença de que as mulheres na meia-idade simplesmente não querem fazer sexo. E isso simplesmente não é verdade.

Para desconstruir este mito, a equipa de investigadores responsável pelo trabalho da NAMS avaliou mais de 3200 mulheres, de modo a perceber como se os impulsos sexuais mudam ou permaneceram estáveis durante a transição da menopausa. Estas foram as três principais descobertas:

  • Para 45% das mulheres, o sexo era importante no início da meia-idade e tornou-se menos importante com o passar tempo;
  • Para 27% das mulheres, o sexo continuou a ser altamente importante ao longo da meia-idade;
  • Para 28% das mulheres, o sexo não era muito importante durante a meia-idade.

“Estudos como este fornecem informações valiosas para os profissionais de saúde que, de outra forma, associariam o declínio do desejo sexual da mulher a uma parte natural do envelhecimento”, diz Stephanie Faubion, diretora clínica da NAMS. “É comum que haja outras razões tratáveis, tais como a secura vaginal ou a depressão, que explicam por que o interesse de uma mulher por sexo pode ter diminuído“.

Comprovado que o desejo continua a existir para muitas mulheres, encontrar maneiras de contornar as mudanças corporais pode tornar o sexo mais prazeroso. Por exemplo, apostar no lubrificante natural certo ou experimentar recomendações de um ginecologista para ter uma vida sexual na casa dos 40, 50 e por aí fora pode ajudar.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Mais no portal

Comportamento

3 motivos para o sexo (por vezes) causar apego emocional

Eis a explicação de uma especialista, mestre em Sexologia.

Saúde

Os testes de ovulação valem mesmo a pena quando se tenta engravidar?

Esta é uma das formas de identificar o período fértil.

Beleza

O que há de novo na maquilhagem que vale a pena descobrir

Para os olhos, lábios e uma pele imaculada.

Celebridades

Ryan Reynolds afasta-se dos ecrãs

O ator anunciou uma pausa na carreira.

Beleza

Saiba como combater e prevenir a queda de cabelo sazonal

Um problema que é muito comum nesta altura do ano.

Beleza

7 passos para cuidar da pele antes de dormir

Uma rotina tão importante quanto a matinal.

Moda

4 peças em cabedal que são must-haves para o outono

E como usá-las.

Saúde

iMM-Laço Hub nasce como uma nova esperança na luta contra o cancro da mama

Com um laboratório focado na investigação em cancro da mama metastático e uma equipa especializada.

Moda

The Bra Stories: uma campanha pela luta contra o cancro da mama

Assinada pela C&A.

Moda

Andreia Dinis lança marca de roupa

Sugar n’Spice Concept é o novo projeto online da ariz.

Lifestyle

Neste hotel, a reserva de duas noites equivale à oferta da terceira

Aproveite uns dias relaxantes no campo.

Moda

À conversa com Diego Sebastian, criador da campanha 'Family Portraits' da Mango

Uma campanha não são apenas fotos bonitas dos produtos de uma marca. A mensagem é muito mais importante porque a forma como nos relacionamos com o mundo é essencialmente emocional. Daí ser curioso conversar com o homem que se esconde por detrás de uma das mais bem sucedidas campanhas da marca espanhola.