Deixei de tomar a pílula há mais de cinco anos. Na altura, a sensação de bem-estar que consegui foi tanta que me lembro de pensar que não queria voltar a tomá-la nunca mais. As dores de cabeça diminuíram consideravelmente, as alterações de humor também e senti-me bem, no geral, como não me sentia há algum tempo. Afinal, o motivo pelo qual quis deixar de tomar foi mesmo esse: sentir-me melhor comigo.

Não sendo entendida no assunto, não sendo médica ou especialista, sou curiosa. E, desde então, tenho vindo a querer saber mais sobre o corpo feminino, como funcionamos e como podemos funcionar melhor. Ainda me lembro de pensar o quanto o nosso organismo é incrível quando, depois de cerca de um ano sem pílula, voltei a ter a menstruação todos os meses.

Um dia, do nada, apareceu. E continuou a aparecer naturalmente, mês após mês. Regulou sozinha – quão incrível isso é? Não sei se compreendem o meu entusiasmo mas, na altura, foi uma grande vitória e sensação de que o meu corpo estava a voltar ao normal, sem “ajudas”. Para mim, foi motivo de celebração e não vejo qualquer razão para não celebrarmos o corpo feminino todos os dias.

Uma página – das muitas – que gosto bastante de seguir no Instagram que fala sobre as influências das hormonas e respetivos desequilíbrios no nosso dia-a-dia é a @balancedbeyars. Recentemente, publicaram por lá um gráfico (reproduzido em seguida) que mostra o quão diferentes são as flutuações hormonais entre homens e mulheres ao longo de um mês.

E o que é que isto significa? Como explicam em diversas partilhas informativas, devemos adaptar o nosso dia-a-dia – desde o que comemos, ao tipo de exercício físico que realizamos – à fase do ciclo em que nos encontramos. Isto porque, enquanto os homens se mantêm praticamente constantes ao longo do mês, as mulheres têm várias alterações que afetam o metabolismo, o cérebro, o sistema imunitário, entre outros.

As fases do nosso ciclo

Eis algo que, durante muito tempo, não soube: passamos por quatro fases ao longo do nosso ciclo. Temos a fase menstrual, a folicular, a ovulatória e a lútea. A primeira, dura cerca de 4-7 dias, a segunda 7-10 dias, a terceira 3-4 dias e a última 10-14 dias. E é importante que o nosso estilo de vida seja adequado a cada uma – podem encontrar, na página que referi, dicas de alimentação e exercícios físicos para cada fase.

Ora, seja para prevenir uma gravidez, para tentar engravidar ou, simplesmente, para entender se o nosso ciclo está dentro do que é considerado saudável, devemos conhecer os sinais que cada fase nos dá. Uma das formas de o conseguirmos, é através da análise do nosso muco cervical, que muda ao longo do ciclo. No ebook “Método Natural de Fertilidade”, da Patrícia Lemos, da página @circuloperfeito_, encontramos várias informações úteis.

Em relação ao muco, é explicado que o podemos observar sob 4 principais formas: seco/ esfarelado, cremoso, aquoso/ clara de ovo e pastoso (tipo cola). O terceiro é consideado o mais fértil, com capacidade de transportar os espermatozóides ao “destino”. Uma boa forma de perceber como está o muco é observando o que fica nas cuecas ou introduzindo um dedo na vagina (com mãos bem lavadas). Se se parecer à clara de ovo e for bastante elástico, é fértil.

Para uma explicação mais detalhada acerca do tema, aconselho a que peçam o ebook, disponível gratuitamente através deste link, que o leiam e que apliquem as muitas dicas oferecidas. Além disso, e tendo em conta o tempo que passamos nas redes sociais, deixo, na galeria, algumas contas de Instagram que abordam este tema – e outros associados – e que gosto de seguir.

Por fim, quero referir que deixar a pílula foi uma decisão tomada com o conhecimento da minha ginecologista – e é algo que deve sempre ser feito com o devido acompanhamento e consoante as necessidades individuais. Quanto ao que tenho vindo a aprender, deixei aqui um breve resumo e a certeza de que esta é uma a aprendizagem contínua e que nos permite valorizar o quão especiais somos.

Sigam-nos nas redes sociais – @activarevista – e enviem as vossas dicas e/ou sugestões. Fiquem bem! Até para a semana!

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Assine a ACTIVA e deixe-se inspirar com a oferta que preparámos a pensar em si. ASSINAR

Mais no portal

Mulheres Inspiradoras

Optometrista Vera Carneiro é consultora do Programa da Visão da OMS

A portuguesa está a contribuir para a implementação das recentes recomendações e iniciativas da Organização Mundial de Saúde e Nações Unidas, relativas aos cuidados para a saúde da visão.

Moda

8 truques de moda que aprimoram o estilo pessoal

Ganhe confiança no seu estilo com estes conselhos de styling (e não só)

Saúde

Sabe quais as funções do estrogénio e da progesterona?

Entenda como estas hormonas a podem afetar.

Saúde

5 artigos de fitness que precisa de ter em casa - e que não ocupam espaço

Quer poupar no ginásio? Confira esta seleção.

Beleza

Será esta a solução para as borbulhas?

E pontos negros.

Famílias Felizes

Famílias Felizes: vamos combater a 'ignorância' sobre o Natal?

Se dizemos tantas vezes que o Natal é para as crianças, não chegou a altura de pensarmos que esta época do ano também deve ser valorizada por nós? E recordar a essência, a sua história, é também uma forma de dar mais sentido a este tempo tão especial.

Moda

Os looks que vamos querer usar nos últimos 31 dias do ano

Inspire-se nestas sugestões.

Comportamento

9 regras para fazer um pedido de desculpa genuíno

De acordo com uma psicóloga.

Moda

15 ténis brancos aprovados para o outono

Queremos um de cada, por favor!

Saúde

Drew Barrymore começa todas as manhãs com esta bebida que divide opiniões

A atriz partilhou a sua rotina matinal, que conta com um hábito que não é consensual entre os especialistas em bem-estar.

Moda

3 acessórios de inverno que estão a tomar o street style de assalto

São os complementos ideais para qualquer visual quentinho.

Moda

Eis a deslumbrante e arrojada coleção de festa da Zara

Conheça as propostas da popular marca espanhola para recebermos a quadra festiva com muita alegria (e estilo).