@kaleycuoco

Ora mal, esta é uma rubrica de bem-estar, é certo. Mas nenhum compromisso ou projeto a longo prazo vem sem alguns altos e baixos. E este artigo insere-se neste último grupo. Porquê? Porque tenho tido demasiado tempo com os meus pensamentos – o que se traduz em menos tempo dedicado a algo que me faça realmente bem.

Dei por mim a pensar no quanto mudei desde o ano passado. E sei que não sou a única, por algumas conversas que tenho tido. Mas é, de facto, impressionante, como a nossa motivação e atitude perante os desafios pode dar uma volta tão grande em “apenas” 365 dias, mais coisa, menos coisa.

Durante o primeiro confinamento, experimentei receitas novas, consegui a minha melhor rotina e forma física desde há muito tempo, vi séries, vi filmes, li, fiz vídeos para o TikTok (chamem-lhe terapia, se quiserem) e, sobretudo, quase não dei pelo tempo passar. Desta vez, dediquei-me afincadamente a dar conversa ao que a minha mente tem para dizer.

Acreditem, não é extremamente agradável. Se já sou ansiosa por natureza, este segundo confinamento – e a aparente ausência de uma data para podermos voltar a beber um café de máquina – fez-me regredir. Rotina de exercício? Receitas novas? Filmes? Parece que nada é o que era – ou melhor, tudo está igual, menos a minha motivação.

Culpo os dias sem sol, o frio, a tragédia de novos casos de covid-19 a que assistimos no início do ano e culpo-me a mim. Mas não demasiado – afinal, ninguém é de ferro. E está tudo bem em cair de vez em quando, desde que não nos deixemos ficar por lá demasiado tempo.

Para quê todo este discurso? Em parte, para me motivar – afinal, estou a descrever uma pessoa que não reconheço e da qual não gosto assim tanto -, mas também, e sobretudo, para reforçar o facto de termos o direito a não estar bem, a aceitá-lo e, assim que estivermos prontas, a voltar à luta.

Um conselho de amiga: escrevam sobre o que sentem. Eu acabei de o fazer e não poderia ter levado uma maior chapada. Temos de começar por algum lado, quando se trata de qualquer mudança. Um pequeno passo ainda é um passo e deve ser valorizado. Este foi o meu.

Aquilo que vivemos não vai ser alterado da noite para o dia mas, pelo menos, já conseguimos ver uma pequena luz ao fundo do túnel. E se nada mais funcionar, que essa seja a nossa motivação. Que venha a primavera e, com ela, a vontade de sermos melhores para nós, por nós.

Palavras-chave

A campanha BLACK FRIDAY já começou

Até 28 de novembro, usufrua de descontos fantásticos nas suas revistas favoritas. Aproveite já esta promoção com descontos até 67%. ASSINAR

Mais no portal

Beleza

8 tendências de beleza simples para quem detesta maquilhar-se no inverno

Sejamos sinceras: as temperaturas baixas dão uma certa preguiça.

É só uma sugestão

12 filmes que são (quase) imperdíveis no Natal

O advento começa no dia 28. Significa isto que já podemos entrar oficialmente no espírito natalício, certo? Para o fazer, recomendo 12 dos filmes que mais gosto de rever nesta altura do ano.

Saúde

O que acontece no corpo após um mês sem álcool?

Eis o que aconteceria se aceitasse o desafio de passar 30 dias sem ingerir nenhum tipo de bebida alcoólica.

Comportamento

5 coisas que os julgamentos que fazemos dos outros dizem sobre nós

De acordo com uma psicóloga.

BeYoga

BeYoga: "Surya Namaskar", a Saudação Ao Sol

A Saudação ao Sol é um ritual, uma oração que fazemos com o corpo para saudar ao Sol. Não só ao Sol físico, que gera a vida no nosso planeta, mas também ao nosso Sol interior, a nossa Luz.

Moda

Eis a inspiração de que precisa para apostar em visuais monocromáticos no inverno

Usar peças separadas da mesma cor forma looks inegavelmente elegantes — e aqui está a prova.

Comportamento

As mulheres usam estas técnicas específicas para terem mais prazer durante o sexo

Um estudo recente pretende disponibilizar uma linguagem clara e que empodere as mulheres para tornarem o ato sexual mais satisfatório.

Comportamento

O maior preditor da felicidade numa relação pode não ser o que pensa

Estudo teve resultados inesperados - e bastante esclarecedores.

Moda

Black Friday: 10 artigos Bershka que vale a pena aproveitar

Desde vestidos a sapatilhas.

Moda

A Zara aderiu à Black Friday com descontos generosos — eis o nosso top 10

A marca está a oferecer menos 40% em artigos selecionados.

Moda

Mango e H&M: compras que valem a pena nesta Black Friday

Em dias como este, em que há inúmeras promoções, é importante não comprar por impulso e pensar naquilo de que realmente precisa.