kristin_rodin

Quando é que começámos a acreditar que um corpo magro, com determinadas medidas, era o “ideal”? Que quanto menos comermos, mais bonitas seremos? Que a nossa maior qualidade é a nossa aparência? Nasci no limiar dos chamados millennials e posso dizer que, pelo que conheço, esta é uma realidade bastante presente nesta geração – e sobre a qual é urgente falar.

Mas onde é que tudo começa? Segundo cita a psicóloga Renee Engeln, um recente estudo publicado no jornal “Body Image” comparou os efeitos de brincar com bonecas como as Barbies e com outras, de aparência mais realista. Os resultados mostraram que bonecas muito magras alteram a perceção do corpo ideal por parte das crianças – e brincar com as outras, posteriormente, não reverteu estes efeitos negativos.

Os distúrbios alimentares e a depressão são duas das principais consequências desta perceção corporal distorcida. E isto pode começar, segundo os autores do estudo, na faixa etária dos 6 aos 11 anos, quando a imagem corporal da rapariga se desenvolve. É, portanto, essencial que, sobretudo nesta fase, as crianças tenham contacto com corpos reais e não imagens “utópicas” do que é ser-se bonito.

Mas não nos podemos focar somente nas bonecas com que brincam. Na verdade, os “estímulos” vêm de várias fontes – a televisão, as redes sociais, a imprensa, mas também as conversas a que somos expostos desde novos. Não é difícil compreender como comentários aparentemente inofensivos como “estou tão gorda” ou “quem me dera ter aquele corpo” podem contribuir para a associação da magreza ao sucesso e felicidade.

Já estamos fartos de ouvir falar no quão tóxicas as redes sociais podem ser no que toca à veiculação da “vida perfeita” – mas é imprtante que continuemos a fazê-lo. Um desenho muito geral seria alguém que vive numa grande cidade, perto da praia ou que viaja muito. Alguém que se possa considerar um ícone de estilo e que tenha as “medidas perfeitas”. Muitas vezes, alguém que também esteja numa relação.

Isto faz-me regressar ao estudo das bonecas. Agora que, cada vez mais, começam a surgir movimentos focados na importância de se ser real, de se mostrar o bom e o mau, de aceitar diferentes tipos de corpos, de não se ter medo de mostrar imperfeições – será que os danos das imagens irrealistas às quais fomos expostos durante tantos anos são reversíveis? É que se há algo que eu quero um dia ensinar aos meus filhos é que a aparência é aquilo que de menos interessante têm.

Palavras-chave

A campanha BLACK FRIDAY já começou

Até 28 de novembro, usufrua de descontos fantásticos nas suas revistas favoritas. Aproveite já esta promoção com descontos até 67%. ASSINAR

Mais no portal

Beleza

8 tendências de beleza simples para quem detesta maquilhar-se no inverno

Sejamos sinceras: as temperaturas baixas dão uma certa preguiça.

É só uma sugestão

12 filmes que são (quase) imperdíveis no Natal

O advento começa no dia 28. Significa isto que já podemos entrar oficialmente no espírito natalício, certo? Para o fazer, recomendo 12 dos filmes que mais gosto de rever nesta altura do ano.

Saúde

O que acontece no corpo após um mês sem álcool?

Eis o que aconteceria se aceitasse o desafio de passar 30 dias sem ingerir nenhum tipo de bebida alcoólica.

Comportamento

5 coisas que os julgamentos que fazemos dos outros dizem sobre nós

De acordo com uma psicóloga.

BeYoga

BeYoga: "Surya Namaskar", a Saudação Ao Sol

A Saudação ao Sol é um ritual, uma oração que fazemos com o corpo para saudar ao Sol. Não só ao Sol físico, que gera a vida no nosso planeta, mas também ao nosso Sol interior, a nossa Luz.

Moda

Eis a inspiração de que precisa para apostar em visuais monocromáticos no inverno

Usar peças separadas da mesma cor forma looks inegavelmente elegantes — e aqui está a prova.

Comportamento

As mulheres usam estas técnicas específicas para terem mais prazer durante o sexo

Um estudo recente pretende disponibilizar uma linguagem clara e que empodere as mulheres para tornarem o ato sexual mais satisfatório.

Comportamento

O maior preditor da felicidade numa relação pode não ser o que pensa

Estudo teve resultados inesperados - e bastante esclarecedores.

Moda

Black Friday: 10 artigos Bershka que vale a pena aproveitar

Desde vestidos a sapatilhas.

Moda

A Zara aderiu à Black Friday com descontos generosos — eis o nosso top 10

A marca está a oferecer menos 40% em artigos selecionados.

Moda

Mango e H&M: compras que valem a pena nesta Black Friday

Em dias como este, em que há inúmeras promoções, é importante não comprar por impulso e pensar naquilo de que realmente precisa.