Recomeçar quando seria hora de descansar. Perder tudo e seguir em frente. Encontrar numa nova forma de vida desprovida de conforto. Servir cafés, embalar, limpar casas de banho para sobreviver. Andar de terra em terra com a casa às costas. É sobre tudo isto que fala o filme ‘Nomadland – Sobreviver na América’, a terceira longa-metragem da realizadora Chloé Zhao, e que arrecadou o Golden Globe para Melhor Filme e Melhor Realização.

A viagem pela América de quem não tem casa fixa – não, não se tratam de sem-abrigos, como somos lembrados logo de início-, tem lugar através dos olhos de Fern (Frances McDormand) na sua viagem pelas vastas paisagens do oeste americano.  Pelo caminho cruzamo-nos com Linda May, Swankie e Bob Wells, verdadeiros nómadas e não atores, que dividem connosco um instante do que é – e do que foi – a sua vida.

Sobre Fern apenas sabemos que, após a morte do marido e o colapso económico de uma cidade empresarial na zona rural de Nevada, meteu os poucos bens que lhe restaram num armazém, arranjou a sua carrinha e partiu estrada fora. Torna-se nómada, viajando em busca de trabalho sazonal e cruzando-se com outros que, por culpa da crise económica de 2008, perderam os seus empregos e tiveram de procurar novas formas de sobrevivência. São os nómadas modernos, de rostos marcados pelos anos, da geração que nasceu nos anos 50 e 60, antigos operários, a quem o sistema esqueceu.

Nas enormes planícies americanas, os nómadas modernos reúnem-se em redor de fogueiras, falam do que ficou para trás e saram feridas, sentem-se livres na imensidão do céu, trabalham nos empregos que mais ninguém quer e na manhã seguinte levantam-se e começam tudo de novo noutro sítio qualquer.

Mas atenção: eles não querem a nossa comiseração. Por questão de respeito, vamos deixá-la na gaveta. O que impressiona neste filme, magistralmente filmado, é a dignidade daqueles homens e mulheres, na sua aspiração legítima por autonomia, não dependendo de ninguém a não ser próprios, mesmo quando é da família de quem se fala. Fern é o exemplo disso mesmo na sua determinação em recusar o convite da irmã para ir morar com ela e o marido. A incompreensão da irmã pela opção de Fern é a mesma incompreensão da sociedade face à escolha de um modo de vida ‘alternativo’, mas que permite a quem perdeu quase tudo manter o mais importante: a dignidade.

Um filme sem pressa, que ilumina quem vive na sombra, os despojados dos tempos modernos, que se alimentam de migalhas na terra dita da abundância. Até quando?

Palavras-chave

Mais no portal

Beauty Spot

As melhores técnicas e produtos para fazer sardas falsas

A rubrica Beauty Spot desta semana é dedicada a esta tendência divertida, que combina na perfeição com visuais mais naturais de maquilhagem.

É só uma sugestão

Falar de Livros: "D.A.D. - Desempregado, Artista, Dona de Casa" é um retrato humorista da vida de um pai

Um livro de Alexandre Esgaio publicado pela Suma de Letras.

Moda

Olivia Wilde elege sobretudo acessível para se proteger do frio em Londres

Não sabíamos que precisávamos de um sobretudo azul... até vermos um dos visuais mais recentes da atriz.

Comportamento

3 formas de manter a conta bancária emocional do seu relacionamento com saldo positivo

Este conceito está diretamente relacionado com a forma como os casais gerem discussões de conflito.

#ActivaEmCasa

Braços e pernas: cinco exercícios para maior definição muscular

Aqui fica mais um circuito de treino completamente gratuito, preparado e exemplificado por Susana Carromeu, coach do CrossFit Cais.

Beleza

Cabelo: Os produtos que temos de experimentar

Conhece as novidades mais recentes? Para fortalecer, dar brilhou ou obter o styling perfeito.

Moda

Inspire-se no que há de novo nestas marcas de moda populares

A nova estação traz muitas novidades e estas marcas dão o mote para o que vamos querer usar nos dias quentes.

Exclusivo
Beleza

Bárbara Corby: "Considero que a beleza vem de dentro"

A influencer é o novo rosto da Vichy em Portugal, depois de ter sido embaixadora digita da marca durante algum tempo. Em conversa com a ACTIVA falou sobre o novo papel e a a relação que tem com o mundo da beleza.

Imagem de Sucesso

Como usar o cinto para modernizar looks e valorizar a silhueta

Quer seja fino, grosso, de metal ou de couro, o cinto pode ser um grande aliado para no que toca ao styling.

Mulheres Inspiradoras

Joana Pessoa: um novo fado

É fadista desde os 15 anos, mas isso está longe de resumir a sua vida. Estivemos à conversa sobre escolhas, caminhos, filhos, divórcio, destino, amor, velhice, para voltarmos ao fado e fecharmos o círculo. Levei-lhe quase quatro horas de vida. É o que dá conversar com uma das mulheres mais interessantes que já entrevistei.

Comportamento

Existem quatro tipos de vinculação num relacionamento - saiba qual é o seu

Este tipo de apego é construído na infância e pode acabar por ter repercussões na vida adulta.