Ilustrações que retratam momentos humorísticos e situações caricatas na vida de um homem que é pai de duas meninas. É este o mote de “D.A.D. – Desempregado, Artista, Dona de Casa”, livro de Alexandre Esgaio, publicado pela Suma de Letras. 

Tal como o próprio título indica, o autor recorda que todos nós desempenhamos vários papéis na nossa vida. No seu caso, retrato um período nos quais destaca o facto de ser pai de duas crianças, estar sem trabalho fixo, procurar ter tempo para se dedicar à arte de ilustrar, tudo isto enquanto tem uma casa para cuidar. Muitas tarefas e preocupações que não tiram a sua visão humorística sobre o dia-a-dia.

Ao longo destas ilustrações, vemos como este pai lida com a adaptação à paternidade, como reage ao crescimento das suas meninas e aos desafios que daí surgem. Com graça e visão prática, Alexandre Esgaio fala da paciência necessária para a educação, dos percalços que acontecem, dos momentos que levam ao limite, mas também do amor desmedido, das lições que as filhas lhe ensinam e das surpresas diárias nos gestos e palavras das filhas.

“D.A.D. – Desempregado, Artista, Dona de Casa” é um livro divertido de folhear e que parece ser uma carta de amor de um pai para as suas filhas. Relatos de momentos que poderão não ser estranhos a quem educa crianças, e que provocam sorrisos ao mesmo tempo que também podem emocionar. 

Sinopse:

Um pai, duas filhas. Uma casa para arrumar, roupa para lavar, comida para fazer, crianças para ir buscar à escola, birras, quedas, caos, alegria, humor e amor. Assim são os desenhos de Alexandre Esgaio, umas vezes amorosos, outras hilariantes, misturados com referências a grandes nomes da arte, pequenas homenagens espalhadas ao longo do livro e que nos apanham de surpresa.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Mais no portal

Celebridades

Kate regressa ao trabalho com abordagem fresca à tendência da alfaiataria

Depois de uma pausa de verão, a duquesa de Cambridge retomou os deveres oficiais com uma visita a oficias da Força Aérea Real.

Celebridades

Sofia Vergara celebra o trigésimo aniversário do filho com festa animada

A atriz foi mãe aos 19 anos e Manolo Gonzalez Vergara é o seu único filho.

Celebridades

O motivo para Morgan Freeman usar uma luva na mão esquerda

Muitos pensam que o ator teve a mão amputada ou que se trata de uma afirmação de moda, mas não é o caso.

Celebridades

Os artistas lusófonos que já se apresentaram na plataforma internacional ColorsxStudios

Carolina Deslandes fez manchetes recentemente ao apresentar o novo single "Eco", que homenageia a fadista Amália através do refrão de "Grito", neste palco global.

Saúde

Vírus que ataca plantas de feijão-frade pode proteger os pulmões do cancro metástico

A técnica preveniu, ou pelo menos minimizou, a disseminação de tumores malignos e melanoma em ratos-domésticos.

Nas Bancas

A ACTIVA de outubro, com Vera Kolodzig na capa, chega amanhã às bancas!

Uma edição sobre mulheres cujas vozes activas são forças de mudança.

Moda

Como usar cabedal com estilo e elegância

Com o aproximar da nova temporada, é altura de tirar estas peças da gaveta.

Beleza

Cabelos: conheça as tendências fortes da nova temporada

Dos cortes aos penteados, estas são algumas das apostas fortes para os meses de outono e inverno.

Comportamento

Psicóloga recomenda estratégia de 7 passos para deixar um parceiro controlador

Neste tipo de dinâmica, uma pessoa domina ou participa na intimidação do parceiro. Pode acontecer a qualquer pessoa.

Beleza

Cabelos espetados nunca mais! Este acessório veio acabar com o problema da eletricidade estática no nosso cabelo

Há um novo acessório para secador de cabelo que elimina o encrespamento

Saúde

O motivo para o corpo humano libertar vapor após treinos em climas húmidos

Sim, é possível, e a explicação é muito simples.

Mulheres Inspiradoras

“Somos brasileiras antes de sermos mulheres imigrantes”

Prostitutas que roubam maridos e falam “brasileiro”. Os estereótipos construídos ao redor da mulher brasileira são usados para justificar violência, negativas de direitos fundamentais e esvaziar as suas identidades. E estamos em 2021.