Chama-se Dahlia, abriu a 20 de julho deste ano e já é um dos espaços mais cool do Cais do Sodré, em Lisboa. Fomos conhecer o restaurante, chegando ao número 13 da Travessa do Carvalho às 18.30 h, hora a que abre. O espaço é propriedade de quatro sócios, David Wolstencroft, Hamish Seears, Tiago Oudman e Harrison Iuliano, que encontraram na nossa capital a forma ideial de aliar boa comida, vinhos naturais e um ambiente animado. 

Logo na entrada deste espaço foi possível sentir que o stresse do dia-a-dia era para ficar na rua, com o restaurante a convidar para um agradável convívio graças ao ambiente criado pela decoração projetada por Tiago Oudman, música dos mais diferentes géneros e funcionários que sabem receber.

O primeiro detalhe que salta à vista é a decoração que existe atrás do balcão. Há um móvel que não tem só garrafas de vinho e copos para servir: estão ali também inúmeros discos de vinil. O que faz sentido. Afinal, o Dahlia é também um “listening bar” que nos convida a parar e a ouvir. Todos os vinis que estão ali dispostos podem ir parar ao gira-discos que está de lado no balcão. Falamos com Adam Purnell, o gerente do espaço, sobre este conceito. Diz-nos que a coleção disposta tem entre 3 a 4 mil discos e que a ideia é que o sistema de som faça os clientes sentirem-se em casa. A música vai mudando ao longo da noite, adaptando-se ao que se está a viver na sala, sendo habitual passar do jazz para o samba, do funk para a soul, por exemplo. 

Vamos para a mesa. Peço um cocktail Hibiscus Fizz (doce, fresco e saboroso), disponível na carta por 9 euros, e, entre a conversa que vai crescendo, dou um olho à carta. 

O conceito do Dahlia é o de refeições leves, ideiais para partilhar. A carta é concebida pelo chef  Vítor Oliveira e pelo chef Gabriel Rivera, focada em produtos frescos e sazonais. Por isso mesmo, somos avisados de que é natural que se registem alterações nestas ofertas ao longo do tempo, podendo haver mesmo modificações a cada semana. Tudo depende dos produtos de cada época e da inspiração da dupla de chefs

São selecionados vários pratos, de forma a que se desfrute de diferentes sabores neste ambiente de partilha. Começamos por um flatbread caseiro (3 euros), com Tahini (9 euros). Seguem-se croquetes de batata frita com kimchi e pimentão (5 euros). Entradas que deixam perceber a frescura dos alimentos e a criatividade da sua confeção.

Segue-se um prato de vegetais composto por beterraba curada, laranja e vinagrete de pistachios  (7.5 euros). Uma das surpresas da noite graças à mistura de sabores conseguida que dá frescura à beterraba, muitas vezes considerada pesada ou com um sabor forte que não agrada a qualquer paladar. 

Passamos para um delicioso camarão selado com chilli bisque e kimch (10.5 euros) e, ao mesmo tempo, para um prato de borrego salteado acompanhado com iorgurte e romã (13.5 euros). Os dois muito bem conseguidos. 

Para terminar, a sobremesa; um crocante biscoito de tâmaras com queijo caramelizado em soro e ananás (6 euros). Uma delícia que não tem açúcar adicionado, vivendo do sabor doce das próprias frutas. 

Para beber, a sugestão do Dhalia são os cocktails para a receção ou para após o jantar e os vinhos naturais para acompanhar a refeição. Adam explica-nos que estes vinhos praticamente não possuem químicos, graças á produção feita com técnicas alternativas. Diz-nos ainda que as escolhas do restaurante vêm de pequenos produtores, nacionais e internacionais e que a seleção é constantemente renovada. Na carta, vemos que uma garrafa pode ir dos 8 aos 45 euros, dependendo da escolha feita. 

Terminada a refeição, torna-se difícil deixar o local. A vontade é a de ficar. Ficar a conversar, a ouvir música, de pedir mais uma bebida e continuar a descontrair. É o que acontece quando nos sentimos bem. O Dahlia tem uma atmosfera especial, revelando ser o local ideial para terminar o dia, partilhar uma refeição e ficar a conviver. 

Informações:
Capacidade: 40 lugares (24 no exterior e 16 no interior)
Horários: Aberto de terça-feira a sábado, das 18h30 às 01h00 (cozinha encerra às 23h)
Morada: Tv. do Carvalho 13, 1200-097 Lisboa
Reservas: Website, Instagram (mensagem privada), adam@dahlialisboa.com,  +351 967 950 102

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Assine a ACTIVA e deixe-se inspirar com a oferta que preparámos a pensar em si. ASSINAR

Mais no portal

Beleza

Os motivos para o açúcar ser a kryptonite da pele

De acordo com um dermatologista.

Diz Quem Sabe

Como ter um Natal mais saudável (e ainda poupar algum dinheiro)

Beleza

Conheça o método de limpeza dupla da pele para remover impurezas e maquilhagem

Aqui, no que diz respeito a produtos de limpeza de pele, um é pouco, dois é bom e três é demais.

Saúde

Sente desejos por doces? Eis o que o seu corpo está a tentar dizer-lhe

Uma nutricionista explicam os vários motivos que levam o corpo a querer açúcar.

Comunidade Activa

Morreu Pedro Oliveira, um dos nossos

Ex-diretor da Exame Informática, era o atual diretor de parcerias e Novos Negócios e head of digital da Trust in News. Tinha 49 anos.

Moda

As novidades da Zara, Mango e H&M que aliam elegância e conforto

Não temos de sacrificar uma mais-valia pela outra.

Comportamento

"Ghosting": 5 motivos para alguém desaparecer de uma relação sem deixar rasto

O termo é usado para descrever um término repentino, sem explicações, e deriva da palavra "ghost", que significa fantasma em português.

Mulheres Inspiradoras

Optometrista Vera Carneiro é consultora do Programa da Visão da OMS

A portuguesa está a contribuir para a implementação das recentes recomendações e iniciativas da Organização Mundial de Saúde e Nações Unidas, relativas aos cuidados para a saúde da visão.

Moda

8 truques de moda que aprimoram o estilo pessoal

Ganhe confiança no seu estilo com estes conselhos de styling (e não só)

Saúde

Sabe quais as funções do estrogénio e da progesterona?

Entenda como estas hormonas a podem afetar.

Saúde

5 artigos de fitness que precisa de ter em casa - e que não ocupam espaço

Quer poupar no ginásio? Confira esta seleção.

Beleza

Será esta a solução para as borbulhas?

E pontos negros.