A vida vai retomando uma aparente normalidade, embora todos saibamos que nada não voltou a ser igual. Acredito que existe um lado positivo nesta mudança! E acredito também que existem aqueles que inevitavelmente resistam em aceitá-la, querendo permanecer no ideal de que tudo deveria ser como sempre foi.

Considero que, apesar de todos os perigos, tudo o que está em movimento é sempre melhor do que aquilo que está parado, e que a mudança é sempre mais nobre do que a estagnação. Tudo o que fica eternamente igual, sem sofrer alterações, acaba por se degenerar e desaparecer, a mudança e o movimento constante da vida, conseguem, através da adaptação, perdurar mais facilmente.

A resistência à mudança que muitas pessoas assumem (na verdade um traço que todos temos!), deve-se em parte ao facto de não se conhecerem a si próprias e de desconhecerem a capacidade de adaptação e flexibilidade que possuem, mas se lhe colocar-mos as devidas perguntas, serão capazes de se auto analisar. Este é o papel do Coaching.

Além das adversidades do cenário atual que vivemos, existem também um sem número de possibilidade novas que devemos aproveitar e agarrar, recriando aquilo que é “a melhor versão de si mesmo” à luz desta nova realidade.

É importante resignificar, este novo contexto. Relembro que criamos a nossa realidade à luz daquilo que são os nossos pensamentos, e pela qualidade dos mesmos. Embora a nossa mente, se foque naturalmente na carência, sendo essa uma programação neurológica, estejamos certos, de que, o medo, o comodismo e o fatalismo levar-nos-ão a tudo, menos a ser a pessoa que queremos ser. A vida é um exercício de autoaperfeiçoamento. Ser uma “pessoa melhor” é um processo no qual gastaremos toda a nossa vida.

Temos de nos colocar em causa para melhorar, para fazer alguma coisa mudar. O novo paradigma de vida que fomos forçados a experimentar, abriu portas à inovação, a novos hábitos, valores e propósitos, bem como à implementação de novas estratégias pessoais e profissionais.

Considero que o cenário atual é uma boa altura para nos desafiarmos a repensar hábitos que possam estar a impedir a nossa “melhor versão”. Coloque-se algumas destas perguntas:

O que aprendeu com este confinamento?

Que pessoa quer ser depois desta aprendizagem?

O que o impede de ser essa pessoa?

Fazer algo bem na vida, a caminho da sua melhor versão, implica duas coisas: hábito e repetição, até alcançar a meta. As nossas crenças condicionam as nossas ações e, logo, os nossos resultados. A melhor versão de si mesmo, implica a criação de uma nova crença e novas ações, para alcançar novos resultados.

Chegar a este tão desejado estado, implica essencialmente uma performance em que aos seus pontos fortes, sejam subtraídas todas as interferências referentes a medos, ansiedades e limitações. Sugiro que comece por listar os seus pontos fortes, e tome conhecimento deles; e que seguidamente faça uma lista dos seus medos e receios, e coloque igualmente as seguintes questões:

Como posso lidar com os meus medos/ ansiedades e receios?

O que me impede de tomar estas ações?

Quem posso envolver para me ajudar nesta tarefa?

Por onde posso começar?

Do que estou disposto a abdicar para vencer estes medos?

Relembremos que a mudança da sua zona de conforto (o seu estado atual) para a zona de transição
(estado em que inicia mudanças com vista a alcançar a meta definida), e a sua nova zona de conforto
(estado desejado), será um processo com altos e baixos, no qual será necessário desenvolver elevados
níveis de resiliência para não desistir. A Boa notícia? A maioria dos nossos medos não acontecem, e a
melhor estratégia é focar-se na solução, agindo mesmo com medo.

Precisamos de coragem para dar o primeiro passo, e a melhor forma de ganhá-la é identificar um valor
por de trás da nossa meta. Todas metas precisam de um grande porquê: o que nos move? O que nos
inspira? O nosso diálogo interior nunca deve ser ignorado e silenciado.

Tenha em consideração que as suas metas e valores vão estar em constante mudança ao longo da
vida, e que não existe nada de errado nisso. A sua personalidade é dinâmica e única, por isso, qualquer
tipo de comparação com os outros é absurda.

Por último, uma derradeira chamada de atenção para a criação da melhor versão de si mesmo: as pessoas ao seu redor influenciam as suas crenças. Selecione bem as pessoas com as quais se relaciona, e evite, na sua caminhada para uma nova versão, pessoas que o critiquem, rotulem, ou de alguma forma, não permitam que desenvolva o seu individualismo.

Quando tentar agradar aos outros, com medo da rejeição social, tenha em consideração se não está
a ser injusto consigo mesmo, e se não está a apagar-se para agradar a um conjunto de pessoas que só
o estão a afastar da meta onde quer chegar.

Dizem que a única forma de sobreviver neste tempo de pandemia é conservando a distância, pois
bem, promova o mesmo distância das pessoas que nada lhe acrescentam e que não vão ajudá-lo a
alcançar metas!

Se chegou até aqui, lembre-se que: nada mais no resta a não ser aprender a fazer escolhas até ao fim,
e que as coisas mais importantes estão no interior do seu Mundo, e não na opinião daqueles que o
cercam.

Palavras-chave

Mais no portal

Comportamento

4 formas de salvar o planeta entre quatro paredes

A sustentabilidade chegou ao sexo.

Moda

Parfois: 5 colares perfeitos para o verão

Cor não lhes falta!

Comportamento

Os 10 países mais ecológicos do mundo ficam na Europa - mas Portugal não é um deles

Veja em que posição estamos e o que podemos aprender com as nações que dão o exemplo.

Moda

Conheça cinco marcas de moda que estão a mobilizar-se pelo planeta

O resultado são estas coleções, que aliam estilo a consciência ambiental.

Beleza

As novidades de beleza para um estilo de vida mais sustentável e consciente

Para celebrar o Dia da Terra, assinalado anualmente a 22 de abril.

Lifestyle

O segredo de Vanessa Martins para poupar até 5 litros de água por dia em casa

Um pequeno gesto com grandes repercussões.

Mulheres Inspiradoras

Quatro ambientalistas portuguesas que tem mesmo de conhecer

Aqui ficam alguns exemplos de mulheres que renovam diariamente o compromisso de conservação e preservação ambiental.

Saúde

Grávida? Entenda a importância da gestão da ansiedade e do exercício físico

Uma fase de várias mudanças que exige um grande sentido de adaptação.

Moda

Roupa interior e de banho criada a pensar em mulheres que passaram por uma mastectomia

A Mango estreia-se neste tipo de underwear e swimwear específicos, sendo que todos as lucros da venda desta coleção serão doados à associação teta & teta.

#VozActiva

Madalena Brandão: "Ser mãe é uma aprendizagem constante"

No #VozActiva deste mês, a nossa protagonista de capa fala sobre a jornada que é a maternidade. Uma conversa a não perder!

Nas Bancas

A sua Activa ao alcance de um click

Abril águas mil e aquela preguiça de correr debaixo de chuva até ao quiosque para comprar a Activa mais recente? Não stresse. Basta assinar a ACTIVA digital e tem acesso a tudo, sem se molhar.