É importante ter em conta que em dois meses não se perde a massa muscular que foi desenvolvida durante anos de treino. Se esteve sedentária neste período de confinamento, saiba que são precisos cerca de três meses para começar a perder tecido muscular de forma a que se veja uma alteração significativa. E se isso acontecer, a memória muscular seria responsável por facilitar o retorno ao seu estado físico habitual, num curto período de tempo/treino.

No entanto, existem outras capacidades relacionadas com o desempenho desportivo que podem começar a diminuir após algumas semanas sem treino, como a coordenação, resistência ou flexibilidade.

Se quer evitar que tal aconteça, ou se está simplesmente a retomar a atividade física existem alguns cuidados que deve ter: a alimentação, com foco nas proteínas e aminoácidos essenciais, e treinar com os recursos disponíveis numa base regular. A estimulação do exercício e a disponibilidade de nutrientes no sangue são as chaves que irão manter a massa muscular.

O músculo é composto por aminoácidos e existe um nível de aminoácidos que devemos manter em circulação. Se esse nível cair, o nosso corpo quebra músculos para libertar aminoácidos no sangue e regulá-lo. É por isso que devemos manter esse nível neutro o máximo de tempo possível. E se o nível é alto e fazemos exercício, esses aminoácidos passam novamente para o músculo.

Em resumo, a taxa proteica é condicionada pelos aminoácidos em circulação, e a melhor forma para que não seja negativa (degradação) é incorporando os aminoácidos através dos alimentos e, se necessário, suplementos de proteína.

Aqueles com maior valor biológico são a carne, peixe e frutos do mar, soja (e tofu), ovos e laticínios, sendo estes dois últimos as melhores fontes em termos de digestibilidade e uso metabólico. Leguminosas, sementes e nozes, glúten de trigo (seitan) e quinoa também são bastante proteicos.

Deve incluir-se uma porção de proteína em cada refeição, para manter o pool de proteínas positivo. Pequeno-almoço, almoço e jantar, e nos lanches, mesmo que pequenos. E também uma boa recuperação após a sessão de treino em casa: incluir hidratos de carbono rápidos (sumo, fruta, mel, farinha, maltodextrina…) para causar um aumento na insulina e nas proteínas ou aminoácidos essenciais fáceis de digerir e de rápida absorção.

Esta é uma boa altura para apostar no exercício, caso não o faça, ou para testar atividades diferentes e mais desafiadoras. Deixo alguns exemplos:

– Pode fazer exercício com o peso do próprio corpo e fazer movimentos lentos e controlados para aumentar a congestão muscular e melhorar a técnica;

– Também pode comprar halteres, pesos, TRX, elásticos, que permitem adicionar resistência extra;

– Existem milhares de iniciativas com personal trainers e profissionais de desporto que estão a fazer diferentes treinos online, portanto não há desculpas;

– Podem ainda apostar em diferentes tipos de exercícios nas rotinas: força, cardio, alongamentos e flexibilidade, treino intervalado… existem muitas ofertas. O ponto é que ao se mexer, perceba que os seus músculos foram trabalhados no final da sessão.

Se procura um extra além do exercício e da alimentação, existem certos suplementos que podem ajudar, além dos batidos de proteína.

– Leucina: aminoácido essencial ramificado, é o aminoácido mais oxidado na prática desportiva. Tomar peptídeos de leucina ativa diretamente as vias de síntese proteica, o que vai ajudar a manter a massa muscular e a prevenir a sarcopenia induzida pela idade. Os estudos falam de doses de 2 a 5 gr, ou distribuídas durante o dia ou após o treino.

– HMB (beta hidroxi beta metilbutirato): metabolito da leucina, os estudos mostram um efeito protetor da massa muscular, mesmo no estilo de vida sedentário.

– Vitamina D: o défice está associado à perda de massa e força muscular. A nossa maior fonte de vitamina D é o sol (desenvolvida através da radiação solar).

Quando somos forçados a ficar em casa, é possível que comecemos a desenvolver essa carência, que também é um dos défices nutricionais mais presentes na população, portanto, se já era o seu caso, a situação pode agora ter agravado. Neste caso, sugiro também: Expor-se ao sol durante 20 minutos por dia, da janela, sem proteção solar, comer salmão e laticínios e um suplemento de qualidade para evitar deficiências.

E por último e fundamental: tentar manter horários regulares de sono, respeitando os ciclos circadianos para promover a secreção da hormona do crescimento, o que nos ajudará a reparar e a manter os músculos protegidos

Palavras-chave

Mais no portal

Mulheres Inspiradoras

Carmo Sousa Lara: "Às vezes, estamos muito agarradas ao reforço negativo"

A nossa primeira Conversa Inspiradora chega no dia 8 de março e é sobre o corpo. O corpo da mulher real. O corpo que ainda é poucas vezes capa de revista.

Imagem de Sucesso

Saiba como escolher os modelos de óculos de sol que mais valorizam o seu rosto

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso partilho algumas dicas para que escolher eyewear nunca mais seja uma dor de cabeça.

Moda

Os 8 tipos de cuecas que todas as mulheres devem ter

De modelos estilo biquíni as tangas clássicas, estas são as peças nas quais deve investir.

Comportamento

Mais de metade dos portugueses não se veem a viver sem carro

Seis em cada 10 portugueses consideram o automóvel insubstituível, mas em 2017 eram 8 em 10. A descida deve-se à crise pandémica.

Moda

Estas peças elegantes são ótimos investimentos para a primavera

Veja as sugestões que encontrámos nas lojas online da Zara, Mango e H&M.

Mulheres Inspiradoras

Guerra aos filtros: estas influencers mostram a beleza de peles reais

Depois do positivismo corporal, o movimento do "skin positivity" começa a ganhar cada vez mais força nas redes sociais.

Beleza

É suposto deixarmos passar algum tempo entre a aplicação dos produtos de skincare?

Trinta segundos? Sessenta segundos? Zero? Saiba o que dizem os especialistas.

Moda

Irina Shayk mostra como usar a tendência das calças de pele com visual rock 'n roll

A peça de eleição da modelo é de uma marca que as portuguesas conhecem bem.

Saúde

Estudo sugere que grávidas podem transmitir anticorpos contra a COVID-19 aos bebés

Uma investigação publicada recentemente pode ajudar (e muito!) na estratégia de vacinação das grávidas em todo o mundo.

Beleza

O erro que comete sempre que aplica o seu hidratante de rosto favorito

Existe uma forma muito simples de potencializar a eficácia dos produtos de skincare.

Beleza

Qual é o melhor contorno para o seu tipo de rosto?

Esclarecemos todas as dúvidas sobre como adaptar a técnica de maquilhagem aos seus traços.

Moda

Estas malas aparentam ser bem mais dispendiosas do que realmente são

Saiba o que procurar nas lojas para investir em artigos que são facilmente confundidos com peças de alta-costura.