@hedistantonphotography

A pandemia levou-nos a uma realidade que nunca tínhamos vivido ou sentido: o confinamento geral. Uma novidade que criou um sentimento de união em torno do desconhecido. Adaptámo-nos da melhor forma, copiámos outras pessoas, cooperámos e tivemos empatia para com os outros em prol de um bem maior, ou seja, da saúde pública. Desconfinámos lentamente, matámos algumas saudades – sem toque, sem exageros – e alimentámos um pouco a alma.

E, então… eis que nos vemos novamente a confinar.

É  verdade que já não se trata de uma estreia, mas já acusamos cansaço de vivermos sem aquilo que nos caracteriza enquanto humanos (afeto, toque, liberdade, etc.). O recolhimento domiciliário e a impossibilidade de fazermos aquilo que nos apetece faz-nos reavaliar relações, a vida profissional e familiar e os nossos objetivos, sendo que, muitas vezes, começamos a colocar tudo em causa.

É neste seguimento que aproveito para recordar que a mente é uma arma de transformação e é necessária à criação de hábitos que transmitam e recuperem a tranquilidade. A saúde mental torna-se o principal elemento e é importante que consiga aproveitar este tempo que lhe é dado da melhor forma.

Aprenda a desligar e crie tranquilidade

A nossa mente funciona por associações. Rapidamente associamos o que sentimos na primeira fase de confinamento a esta nova fase, mas podemos e devemos criar novas correlações. Sabemos que a comunicação social vai entrar todos os dias em nossa casa, seja com notícias nada positivas, números assustadores de infetados, ou dados preocupantes da economia, e que isso vai fazer disparar a nossa ansiedade, medos e pensamentos tóxicos no dia-a-dia. Por conseguinte, surge medo em relação ao futuro. Temos de ser diretos com a nossa mente: esta é a nossa realidade e não a podemos alterar. Estamos conscientes do que se passa, e de que isto é um ciclo, e esta é a certeza que temos de manter, porque as coisas são mesmo assim. É necessário criarmos a nossa própria tranquilidade.

Sentir-se desmotivado é normal

Neste momento, o segredo é evitar que se torne refém de pensamentos negativos ou tóxicos. Não deixar que estes o controlem e o façam parar ou sofrer. Como podemos fazer isso? Ao viver na realidade do aqui e agora, que não é tão simples quanto escrever sobre ela. Trata-se de um exercício diário; de uma adaptação para controlar o que pensamos e as associações que fazemos. É o não pensar em como vai ser o futuro, pois ninguém o sabe, mas todos o podemos criar.

Manter uma rotina de hábitos saudáveis

Porque não meditar? Quinze minutos ao sol na varanda, ou na janela, serão o suficiente para diminuir o stress e fortalecer a imunidade. Aproveite para ouvir música e dançar, adote um estilo de vida mais saudável – aquele que já está a considerar há algum tempo, mas que ainda não teve tempo de concretizar –, socializar ou procurar atividades criativas online com amigos e família.

Planos para o futuro

 Aproveite esta fase para recuperar sonhos que estavam esquecidos na gaveta por falta de tempo, ou até mesmo de coragem. Agora, com mais tempo livre, pode olhar para eles sem medos e decidir a melhor forma de cumpri-los. 

Aproveite o momento

Como a mente funciona por associações, a fórmula é a criação de novos hábitos. E porque não adaptar a prática de desporto em casa? Também pode ler livros e  experimentar uma nova atividade como, por exemplo, pintar, aprender a tocar um instrumento. Faça da distância física uma aproximação de sentimentos e a mente criará outro tipo de associações sobre estar em casa durante o confinamento.

A mente é a sua melhor arma. Carregue-a e use-a da melhor forma. Um dia, compreenderá que fez parte da História do mundo.

Palavras-chave

Relacionados

Saúde

COVID-19: usar duas máscaras protege-nos mais?

Algumas pessoas adotaram este método. Mas será que é necessário?

Comportamento

Este truque curioso pode aliviar o stress durante o confinamento

Só precisa de um telemóvel ou computador - e deixá-lo fazer magia.

Lifestyle

Transforme a sua casa através do Feng Shui

Nada como uma pequena (ou grande) mudança no primeiro mês do ano.

Mais no portal

Mulheres Inspiradoras

Carmo Sousa Lara: "Às vezes, estamos muito agarradas ao reforço negativo"

A nossa primeira Conversa Inspiradora chega no dia 8 de março e é sobre o corpo. O corpo da mulher real. O corpo que ainda é poucas vezes capa de revista.

Imagem de Sucesso

Saiba como escolher os modelos de óculos de sol que mais valorizam o seu rosto

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso partilho algumas dicas para que escolher eyewear nunca mais seja uma dor de cabeça.

Moda

Os 8 tipos de cuecas que todas as mulheres devem ter

De modelos estilo biquíni as tangas clássicas, estas são as peças nas quais deve investir.

Comportamento

Mais de metade dos portugueses não se veem a viver sem carro

Seis em cada 10 portugueses consideram o automóvel insubstituível, mas em 2017 eram 8 em 10. A descida deve-se à crise pandémica.

Moda

Estas peças elegantes são ótimos investimentos para a primavera

Veja as sugestões que encontrámos nas lojas online da Zara, Mango e H&M.

Mulheres Inspiradoras

Guerra aos filtros: estas influencers mostram a beleza de peles reais

Depois do positivismo corporal, o movimento do "skin positivity" começa a ganhar cada vez mais força nas redes sociais.

Beleza

É suposto deixarmos passar algum tempo entre a aplicação dos produtos de skincare?

Trinta segundos? Sessenta segundos? Zero? Saiba o que dizem os especialistas.

Moda

Irina Shayk mostra como usar a tendência das calças de pele com visual rock 'n roll

A peça de eleição da modelo é de uma marca que as portuguesas conhecem bem.

Saúde

Estudo sugere que grávidas podem transmitir anticorpos contra a COVID-19 aos bebés

Uma investigação publicada recentemente pode ajudar (e muito!) na estratégia de vacinação das grávidas em todo o mundo.

Beleza

O erro que comete sempre que aplica o seu hidratante de rosto favorito

Existe uma forma muito simples de potencializar a eficácia dos produtos de skincare.

Beleza

Qual é o melhor contorno para o seu tipo de rosto?

Esclarecemos todas as dúvidas sobre como adaptar a técnica de maquilhagem aos seus traços.

Moda

Estas malas aparentam ser bem mais dispendiosas do que realmente são

Saiba o que procurar nas lojas para investir em artigos que são facilmente confundidos com peças de alta-costura.