@everydayreading

O novo confinamento fez com que os tempos livres passassem também a ser somente em casa, algo ainda mais desafiante para as crianças, que se vêem privadas de brincadeiras ao ar livre. Assim, agora é necessário arranjar novas diversões que respondam a esta mudança, mesmo sem sair de casa.

Nesse sentido, os puzzles apresentam-se como uma solução, por terem um papel fundamental no desenvolvimento infantil: peça a peça, constroem-se imagens e desenvolvem-se competências essenciais e transversais a todo o processo de aprendizagem e evolução da criança. 

Aqui ficam os principais benefícios destes brinquedos para as novas gerações.

Estimulam a curiosidade

Ao construir um puzzle, a criança descobre uma imagem, criando um todo a partir de pequenas partes. Para os pais, é mesmo interessante observar como ela vai descobrindo cada pedacinho dessa imagem, sendo que devem ir colocando perguntas: “como acha que vai ficar determinada figura?”; “A quem pertence certo acessório?”; “De que personagem é a peça que tem cabelo loiro?” Para além disso, nunca se devem esquecer que as crianças curiosas são as que aprendem melhor, mas que são também as mais motivadas para a escola e para o estudo.

Facilitam a coordenação olho-mão

Os puzzles são dos principais aliados nesta construção, sendo que a criança tem de ter uma boa coordenação olho-mão para realizar esta tarefa. A sua conclusão é essencial para competências básicas como copiar coisas escritas do quadro, copiar do caderno para uma folha, responder a um teste recorrendo a um texto, entre muitas outras atividades importantes na escola, mas que começam a ser desenvolvidas já enquanto bebés.

Treinam a concentração visual e o foco na tarefa

Se queremos ajudar uma criança a focar a sua atenção e a conseguir fazer uma tarefa do princípio ao fim, um puzzle é uma boa estratégia. Se for um puzzle pequeno, o jovem sabe que só pode sair da tarefa quando a completar, conseguindo assim gerir a sua permanência no mesmo local. Ao ser necessário procurar peça a peça para construir o todo, ajuda à concentração visual, mas também à capacidade de raciocínio abstrato: uma peça azul por si só não significa nada, mas junta com outras peças azuis pode formar o céu.

Desenvolvem competências de planeamento e organização

Por exemplo, ao organizar as peças do puzzle por cores, construir a moldura, separar as peças pelas suas formas de encaixe, mas também ao decidir por onde começar, já se está a organizar. Esta organização, bem como todas estas tomadas de decisão, servem de modelo para outras decisões que a criança tenha de tomar na sua vida. Um bom exemplo é transpor estas aprendizagens para a organização dos seus cadernos e do seu material escolar: começar a escrever na linha, ir mudando de cor ao escrever e sublinhar o mais importante.

Favorecem a capacidade de resolver problemas

Quando se abre uma caixa de um puzzle e se observam todas as pequenas peças, o cérebro começa a desenvolver estratégias para resolver aquele “problema”. Estas serão muito úteis quando é apresentada uma nova tarefa na escola, um desafio de matemática, entre outros exemplos.

Ajudam no desenvolvimento da linguagem e no relacionamento interpessoal

Os puzzles têm imagens que servem como mote na construção de um diálogo e na invenção de uma história. Quando a imagem fica completa, deve-se convidar a criança a descrevê-la, contando assim uma história sobre o que vê e o que falta ou quem falta na figura. Esta é ainda uma excelente atividade de partilha e de trabalho colaborativo, mesmo entre pais e filhos.

São uma ferramenta para a autorregulação emocional

Sendo uma tarefa altamente “cognitiva”, que utiliza toda a concentração e foco, não permite ativar a parte emocional. Não é possível fazer um puzzle e pensar em problemas ao mesmo tempo. Desta forma, tem a capacidade de acalmar, de suscitar o “mindfulness” e a atenção plena:existem poucas atividades que ajudem tanto a alcançar este objetivo como esta.

Para que os puzzles sejam assim benéficos para as crianças e promovam o seu desenvolvimento, é necessário que se mantenham no seu dia-a-dia, mesmo durante o confinamento. Hoje em dia, já existem várias plataformas de venda online de brinquedos que disponibilizam diversas unidades, pensadas para as diferentes idades e necessidades, como é o caso da Benji

Palavras-chave

Relacionados

Diz Quem Sabe

Se os brinquedos dos seus filhos falassem, o que diriam?

"Ter muitos brinquedos não é mau. Mas ter muitos brinquedos disponíveis de uma só vez poderá provocar excesso de estimulação e superexcitação". Um artigo de opinião assinado pela coach infantil e parental Sara Nunes.

Diz Quem Sabe

Dicas úteis para um confinamento mais tranquilo com crianças em casa

Aqui ficam algumas sugestões da Dra. Carla Chambel, especialista em imunoalergologia, para tornar este tempo conturbado mais fácil para todos.

Diz Quem Sabe

A receita infalível para um bebé feliz

Um artigo de opinião assinado por Carolina Vale Quaresma, parental coach.

Mais no portal

Mulheres Inspiradoras

Carmo Sousa Lara: "Às vezes, estamos muito agarradas ao reforço negativo"

A nossa primeira Conversa Inspiradora chega no dia 8 de março e é sobre o corpo. O corpo da mulher real. O corpo que ainda é poucas vezes capa de revista.

Imagem de Sucesso

Saiba como escolher os modelos de óculos de sol que mais valorizam o seu rosto

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso partilho algumas dicas para que escolher eyewear nunca mais seja uma dor de cabeça.

Moda

Os 8 tipos de cuecas que todas as mulheres devem ter

De modelos estilo biquíni as tangas clássicas, estas são as peças nas quais deve investir.

Comportamento

Mais de metade dos portugueses não se veem a viver sem carro

Seis em cada 10 portugueses consideram o automóvel insubstituível, mas em 2017 eram 8 em 10. A descida deve-se à crise pandémica.

Moda

Estas peças elegantes são ótimos investimentos para a primavera

Veja as sugestões que encontrámos nas lojas online da Zara, Mango e H&M.

Mulheres Inspiradoras

Guerra aos filtros: estas influencers mostram a beleza de peles reais

Depois do positivismo corporal, o movimento do "skin positivity" começa a ganhar cada vez mais força nas redes sociais.

Beleza

É suposto deixarmos passar algum tempo entre a aplicação dos produtos de skincare?

Trinta segundos? Sessenta segundos? Zero? Saiba o que dizem os especialistas.

Moda

Irina Shayk mostra como usar a tendência das calças de pele com visual rock 'n roll

A peça de eleição da modelo é de uma marca que as portuguesas conhecem bem.

Saúde

Estudo sugere que grávidas podem transmitir anticorpos contra a COVID-19 aos bebés

Uma investigação publicada recentemente pode ajudar (e muito!) na estratégia de vacinação das grávidas em todo o mundo.

Beleza

O erro que comete sempre que aplica o seu hidratante de rosto favorito

Existe uma forma muito simples de potencializar a eficácia dos produtos de skincare.

Beleza

Qual é o melhor contorno para o seu tipo de rosto?

Esclarecemos todas as dúvidas sobre como adaptar a técnica de maquilhagem aos seus traços.

Moda

Estas malas aparentam ser bem mais dispendiosas do que realmente são

Saiba o que procurar nas lojas para investir em artigos que são facilmente confundidos com peças de alta-costura.