Pedir desejos. Ideia muitas vezes associada com o idealismo e a ingenuidade da infância e dos contos de fadas. Como adultos podemos duvidar ou ignorar a atividade de pedir desejos, embora, no fundo, todos continuamos a pedir e a ter sonhos no nosso interior. Desejar é uma tendência humana natural. E pode ser uma boa forma de manter viva a esperança.

Contudo, quantas são as vezes que desejamos sem por em ação na prática os planos para concretizar o que mais queremos? A pergunta natural seguinte a fazer é: se o ser humano deseja naturalmente, como podemos
transformar os nossos desejos em ações? Como devemos utilizar a nossa tendência para pedir desejos e torná-los realidade? Como podemos realmente começar a concretizar?

OS DESEJOS DEVEM COMEÇAR COM A CONTEMPLAÇÃO INTERIOR E COM O CONHECIMENTO DO NOSSO SISTEMA DE VALORES

O primeiro passo para pedir desejos é perguntarmo-nos “O que é que eu quero realmente?”, “Estão os meus desejos realmente de acordo com os meus valores, princípios e coisas que eu considero importantes?”. É essencial (para que se tornem realidade) que os nossos desejos estejam alinhados com as nossas crenças mais profundas.

Às vezes, damos por nós a desejar algo que não queremos realmente. Nem sempre aquele desejo é nosso, muitas vezes, ele é-nos imposto, por motivos familiares, sociais, laborais, por valores culturais, e tantas outras circunstâncias que apenas nos levam a mais uma tentativa de agradar aos outros, esquecendo-nos de nós mesmos e do que realmente queremos.

Nestes casos, uma parte de nós vai internamente resistir e até sabotar que o desejo se torne realidade. Porquê? Porque não é o que NÓS realmente queremos. Antes de começar a desejar, abrande e pare. Pense de quem é realmente a sua aspiração. Se estiver de acordo com as suas crenças e valores profundos, o seu compromisso em torná-lo realidade será, internamente, muito maior.

OS DESEJOS DEVEM INCLUIR A CAPACIDADE DE VISUALIZAR DE FORMA ALINHADA COM OS SEUS VALORES

Visualização. Algo que todos os especialistas em “tornar os desejos realidades” lhe vão dizer que é um ingrediente fundamental. Se não pode imaginar algo a acontecer na sua vida, o mais provável é que não aconteça. Devemos ser capazes de “ver” o resultado final de forma clara e com convicção.

Mas mais importante que isso, devemos percecionar como nos sentimos nesse final, durante o processo, naquela jornada, e com a realização final daquele desejo. E quais as consequências e implicações que isso vai ter para a nossa vida atual: o que vai mudar? O que vou obter? Quais as consequências?

Visualizar não é apenas ser capaz de imaginar algo a acontecer. É uma visão interior a longo prazo que molda o seu caminho. Visualizar de verdade exige paciência e tempo. É uma convicção e compreensão interior de que os desejos não se tornam realidade do dia para a noite. Há um caminho cheio de ações que temos de seguir. E este caminho exige que alinhemos a nossa visão alongo prazo e os nossos objetivos e ações a curto prazo, de forma a conseguir ser consistentes.

Desta forma, quando temos um desejo de longo prazo, devemos tentar criar pequenos passos fáceis de cumprir que nos vão levar até ele. E temos de compreender que o nosso desejo pode exigir paciência e alguns desvios para podermos alcançá-lo, mas nunca “deitar a toalha ao chão”. Paciência e flexibilidade são fundamentais – e a maioria de nós falha nisso!

OS DESEJOS DEVEM CONVIDAR À INTERAÇÃO

Somos humanos. Estamos condenados a cair em hábitos, medos e padrões antigos, a procrastinar ou a perder a motivação. É por isso que não devemos fechar os nossos desejos apenas para nós, devemos envolver os que nos são próximos e fazer com que estas pessoas nos dêem suporte nas alturas mais críticas. É importante ter alguém em quem confiamos que conhece os nossos objetivos a curto e longo prazo e que nos ajuda a ter responsabilidade e honestidade. Quando encontramos uma dificuldade ou deixamos de acreditar nos nossos desejos, ajuda-nos a encontrar novamente a direção certa.

Estas são as pessoas a quem recorremos para obter conselhos e orientação. Podem ser muito úteis para nos dar inspiração, sabedoria e discernimento. Assim, na infância como hoje: pedir desejos é o início da magia. Mas tal como a magia, para que os desejos se tornem realidade, temos de ter determinadas capacidades e praticá-las e dominá-las. Caso contrário, deixamos de acreditar no nosso potencial humano de tornar os desejos realidade. Precisamos, mais do que de magia e génios da lâmpada, de encontrar a nossa clareza e visão interior e de nos rodear de pessoais reais que nos apoiam e acreditam em nós. E aí podemos sentir a magia de ver os nossos (os que são realmente nossos) desejos tornarem se realidade, como nas melhores memórias da nossa infância!

Lúcia Palma
Coach ICC n.º 14551

Palavras-chave

Mais no portal

Moda

Estas saias prometem fazer furor nas estações quentes

Apresentamos-lhe seis modelos que são ótimos investimentos tanto para a primavera como para o verão de 2021.

Lifestyle

Vamos falar sobre os deliciosos tacos japoneses do FishFish Sushi?

Às quartas-feiras, na compra de três tacos, o restaurante oferece um quarto. Uma oferta literalmente irresistível!

Body Shaper

O derradeiro plano para declarar guerra à celulite e à retenção de líquidos

O novo episódio da rubrica Body Shaper traz-lhe um plano de ataque, sublinhe-se, só com dicas caseiras.

Diz Quem Sabe

Questões a ponderar antes de avançar com uma mudança na vida profissional

A coach Lúcia Palma deixa alguns pontos a ter em conta antes de efetuar qualquer mudança neste campo.

Saúde

Os reajustes necessários para perder peso depois dos 40

Aconselhados por uma especialista.

Beleza

Base demasiado clara? Este truque do TikTok ajuda a resolver o problema

É bastante simples e económico.

Moda

Duvidamos que haja um vestido mais prático do que este

É só vestir e sair porta fora, sem pensar muito no styling.

Comportamento

Os 10 pilares de relacionamentos saudáveis

De acordo com um perito em relações amorosas, existem 10 alicerces de uma parceria que tendem a ser subestimados.

Celebridades

Ex-mulher de Travis Barker alega que o músico teve um caso com Kim Kardashian

Barker é o novo namorado de Kourtney Kardashian.

Diz Quem Sabe

O guia para criar uma selva urbana em casa

Um artigo de opinião assinado por José Luís Velasco, product manager da Gardenia, sobre os novos hábitos que se cultivaram e enraizaram em tempos de confinamento.

Comportamento

Como ser mais vulnerável num relacionamento (mesmo que isso a assuste)

O medo da rejeição faz-nos levantar a guarda e, por conseguinte, perdemos coisas boas como a intimidade e a conexão.

Diz Quem Sabe

O couro cabeludo também precisa de proteção solar

O Dr. Carlos Portinha, coordenador Clínico do Grupo Inspary, explica que o cancro da pele pode ser uma das consequências da exposição do couro cabeludo aos raios solares.