@leoniehanne

Apesar de poderem também ocorrer no sexo masculino, a maioria dos cancros da mama surgem no sexo feminino. A deteção precoce através de programas de rastreio melhora o prognóstico e, por conseguinte, a sobrevivência. Contudo, existem casos em que a doença já não se encontra localizada e se dispersou para outros órgãos. Falamos, nessa fase, de cancro da mama avançado ou metastático.

Estamos perante um cancro da mama metastático quando a doença avançou do tumor primário (que tem origem na mama) para outras partes do corpo, sendo os locais mais frequentes o osso, fígado ou pulmão. Nesta fase, a doença passa a ser crónica e, à semelhança do que acontece com outras doenças crónicas, a pessoa terá de conviver com ela e controlá-la com tratamentos. Felizmente, nesta área específica da oncologia, os tratamentos têm evoluído com novas terapêuticas que dão maior sobrevivência, ao mesmo tempo que mantêm a qualidade de vida. Este tratamento deve ser orientado por uma equipa multidisciplinar não só de médicos, mas também enfermeiros, psicólogos, nutricionistas e assistentes sociais.

Há vários subtipos de cancro da mama, que diferem entre si em termos de prognóstico e tratamento. Esta situação explica os diferentes percursos da doença, por isso não se deve comparar a sua evolução entre pessoas diferentes porque cada caso é um caso. Adicionalmente, uma pequena parte o risco de cancro da mama pode estar associado a uma alteração genética transmitida de forma hereditária, sendo importante a sua deteção uma vez que existem formas de reduzir ou minimizar este risco, e ser importante para o tratamento.

O cancro da mama é uma doença frequente, sendo que uma em cada oito mulheres poderá vir a tê-la ao longo da vida. O pico de incidência é na década dos 60 anos, mas cerca de 7% dos casos ocorrem em mulheres jovens (antes dos 40 anos). Assim, o diagnóstico de cancro da mama afeta mulheres (e homens, não esquecer) em idade ativa, com impacto na vida pessoal, familiar e profissional.

Tal como em tantos outros desafios na vida, o apoio da família, dos amigos e dos próprios colegas de trabalho é fundamental. Com o cancro da mama metastático chegam dúvidas e inseguranças, desconforto físico e outras dificuldades que, no plano pessoal, podem ser minimizadas com apoio de familiares e amigos. No contexto profissional, os superiores hierárquicos e os colegas também poderão contribuir através da adaptação de horários, da alteração de objetivos e no ajuste das condições de trabalho. Assegurada esta rede de apoio nos planos pessoal e profissional, pode-se continuar a desempenhar o papel e as funções até aí desenvolvidas, na medida do possível.

Sempre que a doença o permita, e também para que se tenha uma melhor qualidade de vida e tranquilidade face ao diagnóstico, é muito importante manter um estilo de vida saudável, hábitos que passam pela ingestão de uma dieta equilibrada, pela prática de exercício físico e pelo reforço do estímulo cognitivo.

Outro ponto importante passa, também, pelo acesso à informação. Esta deve ser bem orientada e obtida junto de fontes credíveis, podendo ser necessário pedir ajuda aos profissionais de saúde. É igualmente importante o apoio das associações de doentes com cancro da mama, que disponibilizam não só informação acerca da doença, mas também direitos e ajudas disponíveis.

O isolamento é o pior aliado, por isso o conhecimento e partilha de experiências podem tornar o percurso mais fácil, mais enriquecedor e menos solitário.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Mais no portal

Saúde

7 sinais físicos que indicam que está mais stressado do que pensa

Esteja atento ao que o seu corpo lhe diz.

É só uma sugestão

O meu antes e depois de usar a nova base da Make Up Factory

A coleção Light Weight promete uma aplicação leve, de acabamento luminoso e que se funde naturalmente com a nossa pele. E cumpre!

Saúde

A aparência das palmas das mãos pode indicar se tem cancro

Esteja atenta.

Celebridades

Médico legista afirma que Gabby Petito foi assassinada

As autoridades já confirmaram que o corpo encontrado pertence à blogger.

Lifestyle

Quer passar umas férias na casa de Winnie the Pooh?

Uma casa inspirada no Winnie the Pooh, da Disney, no Bosque dos Cem Acres, disponível no Airbnb

Moda

10 casacos para usar na próxima estação

Conheça estas sugestões de diferentes estilos.

Saúde

Os bebés devem ou não usar sapatos?

Veja a explicação de um ortopedista.

Celebridades

Morreu o ator que deu vida a Stanford Blatch, em "O Sexo e a Cidade"

Willie Garson tinha 57 anos.

Comportamento

Diferenças comuns que podem colocar a sua relação em perigo

De acordo com uma psicóloga.

Lifestyle

“Y: O Último Homem” estreia hoje no Disney+

Um drama de 10 episódios baseado na banda desenhada da DC Comics.