@stilclassics

Possivelmente nunca ouviu falar em OKRs. Na realidade, poucos de nós conhecem esta ferramenta de alto impacto, amplamente difundida e utilizada em grandes multinacionais como a Google, Microsoft, Intel, Instagram, Facebook, Netflix e Spotify.

Regra geral, a fórmula perfeita que nos sugerem para definirmos os nossos objetivos, traçarmos metas e, assim, alcançarmos os nossos sonhos é através da metodologia SMART (ou do sistema de KPI’s, para os mais sofisticados). Mas e se este modelo estivesse ultrapassado, e pudéssemos traçar metas através de uma ferramenta comprovadamente mais eficaz?

Uma simples pesquisa online sobre a história dos OKRs leva-nos instantaneamente para os nomes das maiores empresas mundiais, em diferentes áreas, bem como para nomes bem sonantes, incluindo Bono, vocalista dos U2, e Ed Catmull, presidente da Pixar e Disney — se tiver interesse em saber quem são os famosos que usam o sistema OKRs para alcançar os seus sonhos, sugiro que dê uma vista de olhos no livro “Avalie o que é Importante”, de John Doerr. Para não tornar as coisas muito “maçudas”, sobre a histórias desta metodologia, mas aguçando a curiosidade, deixe-me dizer-lhe que esta foi uma das ferramentas que ajudou a Google a passar de 40 funcionários para cerca de 60 mil.

Bom, vamos lá então perceber do que trata: OKRs significa Objectives and Key Results (ou seja, Objetivos e Resultados-chave). Os objetivos prendem-se com aquilo que a pessoa pretende realizar ou alcançar. Eles devem ser inspiradores, diretos, escritos com linguagem simples, mas também precisam de ser alcançáveis e ter um toque de ambição (positiva). Já os resultados-chave são um conjunto de métricas que vão permitir estabelecer estratégias para chegar à nossa meta, devem ser quantificáveis e delimitados no tempo, e estabelecer patamares a alcançar para chegar ao grande objetivo traçado.

Poderíamos dizer que o os objetivos são o destino final, e os resultados-chave o caminho que vamos percorrer para lá chegar. Contudo, tenha em conta que resultados não são tarefas (exemplo: um resultado-chave correto é conseguir três orçamentos de três nutricionistas e um resultado-chave incorreto é contactar 10 nutricionistas).

Para cada objetivo devem ser criados entre três a cinco resultados-chave, de forma a medir o progresso e perceber se está no caminho certo. A fórmula “mágica” para usar os OKRs é simples:

Eu vou (objetivo) + medido por (resultados chave)”

Vamos a alguns exemplos de OKRs para metas pessoais que pode utilizar e cria:

Exemplo 1
Objetivo: emagrecer 10 kg

KR1 – Procurar um nutricionista para realizar o acompanhamento até dia X;
KR2 – Fazer uma hora de exercício diário;
KR3 – Reduzir o consumo calórico de 2500 Kcal para 1800 Kcal diárias;
KR4- Perder 3 Kg durante 30 dias.

Exemplo 2 
Objetivo: mudar de carreira

KR1 – Fazer 2 formações relacionadas com a área para a qual quero mudar nos próximos 2 meses;
KR2- Identificar 10 empresas por semana com vagas em aberto para a nova área onde pretendo trabalhar e enviar Cv’s para as mesmas;
KR3 – Realizar 5 contactos de networking com pessoas relacionadas com a nova área onde pretendo trabalhar, todas as semanas.

Para gerir melhor as suas metas, ou seja OKRs, sugiro que escreva os mesmos num papel, ou que use uma ferramenta informática como, por exemplo, o Trello, que lhe permita visualizar o seu progresso. O grande segredo do sucesso de um bom sistema de OKRs é a sua revisão e atualização constantes; é por isso que os OKRs são usados nas empresas que usam as ferramentas AGILE.

O Agile, acima de tudo, diz nos que ser ágil não é ser o mais rápido, mas o mais adaptável e flexível. E quem se adapta sempre sobrevive e vence!!! Assim, a verdadeira fórmula do sucesso para este método (e qualquer outro que sirva de suporte aos nossos sonhos e metas pessoais) consiste na seguinte fórmula: ação + propósito + foco + agilidade.

Do que espera para alcançar as suas metas? 

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Mais no portal