@gabriellecaunesil

O inchaço e a retenção de líquidos são queixas muito comuns entre as mulheres grávidas e tornam-se mais frequentes com o aproximar do fim da gestação. As pernas, mãos e rosto são as zonas mais afetadas e também as que causam um maior desconforto. Saiba o que fazer para evitar ou minimizar este fenómeno.

O inchaço (ou edema) que surge de forma progressiva durante a gravidez é um fenómeno que deve ser encarado com alguma normalidade. O aumento do volume do útero e do peso da mulher, e também os níveis elevados de progesterona, são fatores que contribuem para a acumulação de líquidos que provocam o inchaço.

Conheça as 5 dicas essenciais para prevenir ou mesmo contrariar este desconforto:

· Evite permanecer de pé ou sentada durante muito tempo sem interrupções. Se trabalha sentada, faça intervalos regulares para se levantar e caminhar durante, pelo menos, 5 minutos;

· Use roupa interior de algodão, que não seja apertada, e sapatos confortáveis;

· Faça uma alimentação saudável e equilibrada: privilegie as verduras e frutas, reduza a quantidade de sal e evite os alimentos ricos em açúcar. Beba, pelo menos, 2L de água por dia;

· Pratique exercício físico adaptado à sua capacidade (ex.: caminhadas);

· Eleve as pernas usando a cabeceira da cama ou até almofadas para permanecer cerca de 20 minutos com as pernas para cima. Faça isto várias vezes durante o dia.

Isoladamente, o edema não representa um risco acrescido para a grávida. No entanto, se o inchaço for acompanhado de outros sintomas como dor de cabeça, vermelhidão ou calor na região afetada, ou mesmo enjoos e visão turva, pode ser necessária uma maior atenção clínica.

Assista à masterclass digital gratuita “Inchaço e retenção de líquidos na gravidez” no próximo dia 2 de dezembro, no Facebook das Farmácias Holon, e saiba mais sobre este tema.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Mais no portal