Esta é a questão que passa pela cabeça de muitos pais de crianças pequenas e a resposta é mais simples do que parece: “O Pai Natal existe até quando cada criança quiser”. A verdade é que a figura do Pai Natal, o velhinho de barbas brancas vestido de vermelho, faz parte do imaginário coletivo e de um contexto cultural. Muitos de nós recordamo-nos das memórias de infância ligadas à figura do Pai Natal e a maior parte delas estão, com certeza, envoltas na magia natalícia que nos relembra o maravilhoso poder da ingenuidade e fantasia nesse período das nossas vidas.

Deve-se ou não promover esta crença? Aquilo que a maior parte dos especialistas em desenvolvimento infantil sugere é que, contar às crianças histórias sobre o Pai Natal, não as prejudica. Bem pelo contrário, ajuda na construção da fantasia, do faz de conta, da criatividade, que tão importantes são para o desenvolvimento cognitivo e socioemocional desta faixa etária.

Não existe uma idade certa para se revelar aos filhos que as histórias que contamos acerca do Pai Natal, que distribui presentes a todas as crianças do mundo e que entra nas nossas casas sem ser visto, deixando as tão desejadas prendas na chaminé, são apenas histórias e não se trata da realidade. Na verdade, sabe-se que entre os 5 e os 8 anos, com o desenvolvimento do pensamento realista, as crianças vão começar a questionar a veracidade dos factos, confrontando a realidade com a fantasia. Vão começar a duvidar como é que o Pai Natal consegue chegar a todas as crianças do mundo apenas numa noite, ou como é possível deslocar-se num trenó sobrevoando o céu. Este questionamento é muito positivo. É o desenvolvimento cognitivo em ação.

Nesse momento, os pais devem estar preparados para responder às dúvidas dos filhos com verdade. E uma boa hipótese é perceberem quais as suas crenças em relação ao mítico Pai Natal, devolvendo-lhes a pergunta: “E tu, achas que o Pai Natal existe mesmo?”. Podem também contar a história de S. Nicolau, o santo que deu origem à história do Pai Natal, com o seu exemplo de generosidade, bondade e altruísmo.

As reações sobre a descoberta de que o Pai Natal se trata de uma figura do imaginário, podem ser muito diversas. Muitas crianças podem ter sido confrontadas por um amigo, irmão ou primo e podem não estar preparadas para o compreender, reagindo com desilusão ou frustração. Outras, já têm quase a certeza de que as histórias do velhinho de barbas brancas são uma criação dos adultos e, como que cientistas à procura de provas, até reagem com orgulho à descoberta, encarando-a como uma porta para “o mundo dos crescidos”.

No entanto, mesmo aqueles que reagem com desilusão, acabam por compreender que não se trata de uma mentira dos pais, pois não são os únicos a acreditar, nem são apenas os pais que fomentaram esta crença. Muitas vezes, também os educadores na escola e outros familiares e amigos, alimentam o mito do Pai Natal. Será, portanto, uma desilusão que na maior parte das situações, não durará muito tempo.

Cada família tem as suas tradições e muitas delas optam por não cultivar a fantasia do Pai Natal. Naquelas que faz parte do espírito natalício a chegada do Pai Natal, aquilo que os especialistas revelam é que não existe qualquer interferência negativa no desenvolvimento infantil, por se ajudar a criar esta mística. Pelo contrário, as histórias do Pai Natal estão envoltas de fantasia e de valores nobres como a generosidade, o dar sem receber nada em troca e mesmo o respeito pelos mais velhos, transmitindo às crianças algo de positivo.

Muitas vezes, são estas histórias cheias de magia, inocência e ingenuidade que ficam nas nossas memórias e fazem da infância uma idade feliz.

Palavras-chave

Assine uma destas revistas e escolha um presente grátis. Estadas em hotéis, produtos de beleza e muitos outros. Aproveite. Assine aqui

Mais no portal

Comportamento

O tamanho não importa, mas há uma coisa que as mulheres valorizam bastante

De acordo com diferentes estudos sobre o assunto.

Mulheres Inspiradoras

Prémios Mulheres Inspiradoras: estas são as nomeadas na categoria Negócios

Em 2021 foram muitas as mulheres que se distinguiram em Artes, Ciência. Desporto, Negócios, Solidariedade e Sustentabilidade. Não foi fácil escolher, mas aqui ficam as nomeadas a mais um Prémio ACTIVA Mulheres Inspiradoras. Em breve poderá conhecer as vencedoras em cada uma das categorias.

Mulheres Inspiradoras

Prémios Mulheres Inspiradoras: estas são as nomeadas na categoria Desporto

Em 2021 foram muitas as mulheres que se distinguiram em Artes, Ciência. Desporto, Negócios, Solidariedade e Sustentabilidade. Não foi fácil escolher, mas aqui ficam as nomeadas a mais um Prémio ACTIVA Mulheres Inspiradoras. Em breve poderá conhecer as vencedoras em cada uma das categorias.

Moda

Sim, os mocassins ficam bem com qualquer visual — e aqui está a prova

Saias, leggings, vestidos.. não há como falhar ao combinar diferentes peças com estes sapatos.

Mulheres Inspiradoras

Prémios Mulheres Inspiradoras: estas são as nomeadas na categoria Ciência

Em 2021 foram muitas as mulheres que se distinguiram em Artes, Ciência. Desporto, Negócios, Solidariedade e Sustentabilidade. Não foi fácil escolher, mas aqui ficam as nomeadas a mais um Prémio ACTIVA Mulheres Inspiradoras. Em breve poderá conhecer as vencedoras em cada uma das categorias.

Mulheres Inspiradoras

Prémios Mulheres Inspiradoras: estas são as nomeadas na categoria Artes

Em 2021 foram muitas as mulheres que se distinguiram em Artes, Ciência. Desporto, Negócios, Solidariedade e Sustentabilidade. Não foi fácil escolher, mas aqui ficam as nomeadas a mais um Prémio ACTIVA Mulheres Inspiradoras. Em breve poderá conhecer as vencedoras em cada uma das categorias.

Mulheres Inspiradoras

Prémios Mulheres Inspiradoras: estas são as nomeadas na categoria Solidariedade

A vencedora será revelada em breve.

Beleza

8 verdades sobre cabelos brancos que não podemos ignorar

Mais cedo ou mais tarde, todas as mulheres passam pela experiência de ter cabelos brancos.

Mulheres Inspiradoras

Prémios Mulheres Inspiradoras: estas são as nomeadas na categoria de Sustentabilidade

São quatro as nomeadas nesta categoria, que conta com ao apoio da Endesa.

Lifestyle

Afinal, a loiça deve ser passada por água antes de ir para a máquina ou não?

A resposta pode surpreendê-la.

Saúde

A regra que ajuda a aumentar o consumo diário de fruta e vegetais

Consumir mais frutas, verduras e legumes está associado a vários benefícios para a saúde.

Moda

Eis como fazer com que as leggings passem de casuais a elegantes

Inspire-se nestes visuais que provam que as leggings não têm de ser básicas.