activa

Perfil

Filhos

Nenhuma das consequêcias de bater nos filhos é boa, dizem os especialistas

Concorda?

Activa.pt

Muitos pais acreditam que 'umas boas palmadas' incutem disciplina à antiga. Contudo, a Associação Americana de Pediatras (AAP) considera que isto pode piorar o comportamento dos mais novos e até mesmo causar danos a longo prazo.

A AAP sublinhou a sua posição contra a punição corporal em diretrizes atualizadas, dizendo que esta torna asumenta as probabilidades de as crianças virem a ser mais, não menos, agressivas e desafiadoras no futuro. Além disso, aumenta o risco de terem problemas de saúde mental.
"Não há benefícios em bater," diz o Dr. Robert Sege, que ajudou a escrever as diretrizes, à NBC News. "Todos sabemos que as crianças crescem e desenvolvem-se melhor com modelos a seguir positivos e com o estabelecimento de limites saudáveis. Podemos fazer melhor."

As agressões verbais e humilhação também são contraproducentes, diz a associação profissional.

"Pais, outros cuidadores e adultos que interajam com crianças e adolescentes não devem recorrer à punição corporal (incluindo bater e dar palmadas), quer estejam zangados ou como forma de castigo ou consequência por mau comportamento, nem devem usar qualquer estratégia disciplinar, incluindo abuso verbal, que cause vergonha ou humilhação," lê-se na guia atualizada.

O Dr. Sege acrescenta que "passados alguns minutos, as crianças voltam ao comportamento original e, certamente, isto não lhes ensina autorregulação." Como alternativas, sugere o 'cantinho' ou outras formas eficientes de castigo em que o objetivo é ensinar a criança a controlar-se.

"As crianças que experienciam o recurso repetido a punições corporais, tendem a desenvolver comportamentos mais agressivos, aumento da agressão na escola, um risco aumentado de desordens do foro da saúde mental e problemas cognitivos," explica o médico.

Fertnig

Então, o que é que os pais devem fazer?

"Primeiro, estabeleçam uma relação positiva, de apoio e amor com os vossos filhos. Sem esta base, ela não terá outro motivo, além do medo, para demonstrar bom comportamento," aconselha a AAP. "Segundo, usem reforços positivos para aumentar o comportamento que quer do seu filho.”

Deixar a criança sozinha, técnica conhecida como time-out, funciona muito bem para as crianças mais novas, diz a Associação Americana de Pediatras. Quanto às mais velhas, a abordagem deverá ser diferente.

"Retire temporariamente os seus privilégios, tais como atividades desportivas ou brincar com amigos. Se tiver dúvidas em relação a como disciplinar os seus filhos, fale com o seu pediatra," aconselha o grupo.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!