Descontos 1.jpg

Catarina Vilela, autora do blog ‘Tralhas grátis’. Foto: Luís Coelho

Com menos dinheiro na carteira, os portugueses usam cada vez mais os cupões de desconto para ir às compras. Em 2012, houve mais de 100 milhões de vales deste tipo a circular e num ano apenas a sua utilização disparou 40%, segundo o jornal ‘Público’. O relatório do estudo ‘C – The Consumer Intelligence Lab’ é claro: hoje em dia, o preço marcado num produto é visto como uma simples referência passível de ser contornada com vales, compra em sites de leilões ou outras promoções. E há quem navegue esta onda com mestria de profissional. Como Catarina Vilela e Mónica Duarte que garantem conseguir poupar centenas de euros gerindo a economia doméstica com descontos e promoções. 


Catarina Vilela: “As pessoas não acreditam mas há almoços grátis!”
A autora do blog Tralhas Grátis  (tralhasgratis.pt) tem 27 anos, uma pós-graduação em Análise Financeira e um mestrado em Finanças a caminho, tudo talentos que põe ao serviço da gestão doméstica. É casada e jura que, em média, não gasta mais de 100 euros por mês em supermercado, tudo graças a uma utilização eficiente das promoções. “Quando criei o blog, em 2007, quem usava cupões era olhado de lado, do tipo ‘olha a pobre!’, mas eu já poupava porque queria voltar a estudar e tinha que fazer contas à vida. Fiquei surpreendida ao começar a receber e-mails de pessoas que se reviam no que fazia e percebi que, afinal, havia mais gente como eu”, conta. Hoje em dia, gere o blog como um segundo emprego: “Por causa do blog vou muito mais a supermercados para estar a par das promoções e fazer a ‘crítica’ dos folhetos, mas tenho uma regra que é nunca comprar uma coisa de que não preciso só porque está em promoção.” Catarina assume que poupar dá trabalho e é preciso perder algum tempo. “Mas hoje em dia as pessoas têm a papa feita porque os descontos e folhetos estão todos em blogs e páginas de Facebook.” Basta aprender a navegar nas promoções. Por exemplo, sabe quando é que uma promoção vale a pena? Catarina explica: “Primeiro comparamos o preço por dose do produto de marca que queremos comprar com o da marca branca equivalente. A promoção só vale a pena se o preço do produto de marca for inferior ao da marca branca. Sucede com frequência que um vale de desconto da marca X não compensa porque o mesmo produto de marca branca tem igual qualidade e um preço mais baixo.” Se memorizar o preço dos produtos que costuma comprar, é mais fácil. “Sei que o leite que o meu marido bebe sai a 82 cêntimos, por isso o que encontro em promoção abaixo disso vale a pena.” Quando gosta muito de um produto, há outra solução: contactar as marcas por e-mail a sugerir que façam descontos. “Algumas enviam para casa se pedirmos, depois ficamos na base de dados e passam a enviar sempre.”


Semana a semana, muda tudo!
Para poupar a sério também é preciso  comparar preços de diferentes supermercados. “Já me aconteceu ver que um supermercado tem uma promoção nos detergentes em que oferece 50% do valor em cartão mas na mesma semana outro estabelecimento tem uma promoção equivalente com desconto direto no preço. É impossível hoje em dia, com as promoções que há, fazer compras num só supermercado. Não vou comprar Cerelac a cinco euros se numa semana o vejo a dois noutro sítio. Para não gastar em gasolina, tento ir sempre a supermercados que fiquem a caminho do trabalho ou de casa, o que é fácil porque agora há imensos em todo o lado.” Claro que semana a semana as promoções mudam todas e é preciso fazer contas novamente. Uma canseira? Um hábito, garante Catarina, que recorre ao telemóvel para apontar promoções, faz orçamentos em Excel e sabe quanto gasta de leite ou arroz todos os meses – “só se soubermos onde gastamos podemos decidir onde cortar”. Também tem um inventário da despensa e planeia as refeições. “Os folhetos saem à terça-feira, vou às compras ao sábado e domingo planeio os menus da semana. Não compro em grandes quantidades, tenho coisas que não se estragam para dois ou três meses apenas. Um frigorífico combinado e dois armários despenseiros chegam-
-me.” O essencial é fazer da poupança uma rotina. “Pinto as minhas unhas, faço a minha depilação, corto o cabelo ao meu marido. Para comprar roupa, não recorro só aos saldos, consigo vales da H&M ou da Blanco nos sites das marcas e fora dos saldos conseguimos comprar a coleção toda e ter a certeza de que há o nosso número. Os cartões fidelidade são do melhor que há, o meu marido tem o cartão da Seaside, que dá descontos na gasolina.” E vale a pena poupar uns cêntimos? “Se pouparmos dois euros na água, dois na luz, mais 30 no supermercado… o suficiente para poupar 40 euros por mês, ao fim do ano temos quase 500 euros, muito bom para quem não tem subsídios!”


Passo a passo:
– Os folhetos dos supermercados saem no início da semana. Consulte-os nos sites dos supermercados ou em  páginas de divulgação na internet.
– As páginas de Facebook das marcas têm com frequência promoções, com cupões de desconto para imprimir. 
– Inscreva-se nos sites das marcas que consome habitualmente para passar a receber promoções.
– Consulte os sites agregadores de promoções, como o forretas.pt, o wone.pt ou o tostao.pt.
– Se subscrever os cartões dos supermercados pode acumular descontos no cartão e recebe cupões de desconto pelo correio.
– No supermercado, esteja atenta aos cupões ‘experimente grátis”. Paga a totalidade mas pode enviar a prova de compra e devolvem o dinheiro. 
– Faça menus semanais com base nos artigos em promoção nessa semana dos supermercados onde vai.
– Tente acumular promoções sempre que possível. Muitas vezes, a acumulação depende só da boa vontade do funcionário da caixa.
– Faça um orçamento mensal relativo às compras do super para ter noção de quanto consome e gasta.
– Estabeleça metas de poupança.
– Inscreva-se nos clubes de desconto das marcas para ganhar amostras grátis. (nestlebebe.pt e mustela.pt/Clube-Mustela, por exemplo).z
– Há descontos em revistas especiais, como a revista do Continente ou a Saberes & Sabores da Vaqueiro. Pondere se vale a pena.
– O Intermarché faz votações para pôr produtos em poupança (intermarche.pt/produtos-poupanca). Os mais votados têm 10% de desconto em cartão nas 2ª-feiras do mês seguinte.
– Há ainda sites que enviam vales de desconto de várias marcas, como o paramim.com.pt e o ofertasloucas.com.
– Vá às compras com lista e calculadora.

 

Mónica Duarte: “Ir ao Supermercado começa em casa”
Quando vai às compras, Mónica Duarte leva sempre a pasta dos descontos. Lá dentro estão micas plásticas transparentes onde guarda, meticulosamente organizados, todos os vales de desconto que recebe no correio ou que imprime da internet. Estão organizados por supermercado e data de validade. Na mesma pasta tem uma lista com um inventário pormenorizado da despensa e uma calculadora. “Só com organização é que se consegue gastar menos de 100 euros em supermercado por mês”, justifica. Aliás, a organização é a chave de tudo, garante a blogger de 41 anos, autora do blog organizaracasa.com e do livro ‘Dona de Casa Perfeita’ (Ed. Guerra e Paz). E começa tudo na cabeça: “Temos que ter disponibilidade para prestar atenção aos preços dos produtos nos supermercados, para memorizar os preços dos que compramos com mais frequência e para saber o que temos na despensa”, explica. É verdade que dá trabalho no início, mas depois é cada vez mais fácil,  garante. Tal como Catarina Vilela, assegura que não compra nada que não esteja em promoção. “Até tenho por hábito deixar nas prateleiras do supermercado os talões que não vou usar e que possam ser usados por outros. Muitas vezes faço troca destes cupões com amigas e leitoras do blog.” Por norma, vai às compras ao sábado de manhã mas o planeamento da ida ao supermercado começa três dias antes com a consulta dos folhetos com as promoções da semana.

O segredo está na acumulação dos descontos: o das promoções da semana com os dos vales obtidos diretamente das marcas e que chegam pelo correio e, se possível ainda, o desconto em cartão do supermercado. “Nem sempre é permitido acumular, mas na prática muitas vezes deixam, depende muito de quem está na caixa. Quando não consigo, vejo a data do desconto e se ainda tiver margem tento na semana seguinte ou noutro supermercado. Consigo quase sempre e já cheguei a trazer coisas de graça e a receber dinheiro.” Será preciso um talento especial? “Não sei! A minha irmã gasta 400 euros por mês em supermercado para duas pessoas e somos filhas dos mesmos pais. Não tem paciência para poupar, é das que prefere comprar a salada embalada, eu compro tudo avulso porque é mais barato.”

A arte de gerir a despensa
Para atingir o profissionalismo de Mónica é preciso passar por uma fase de preparação até atingir a velocidade de cruzeiro. A blogger explica: “Tenho um stock de produtos não perecíveis na despensa e na arca congeladora que fui fazendo aos poucos, sempre aproveitando promoções. Quando comecei,  usava algum dinheiro dos subsídios de férias para este efeito. Aproveitava boas promoções de detergentes, enlatados e produtos de higiene ou carne e peixe que congelava e guardava na arca. Agora, em média, dos 100 euros que gasto em supermercado por mês, 75 são para consumo nos menus das refeições e 25 para aproveitar promoções e repor o stock. Passo semanas em que só compro legumes e pão no supermercado. Para mim, fazer as coisas assim já é um hábito, chamo-lhe um vício saudável. Penso que este mês poupei 30 euros porque perdi 20 minutos para poupar e no mês seguinte vou tentar superar-me e poupar 50 euros. O dinheiro extra permite-me fazer coisas que gosto, como ir jantar fora sem pensar em promoções.” Decidida a tentar?  

 

Calendário de compras:
Quarta-feira: “É o dia em que vejo os panfletos dos supermercados com as promoções da semana e consulto a Internet para ficar a par de outras promoções. Já não levo mais do que uma hora a fazer isto. Faço os menus da semana seguinte com base no que tenho em casa e no que vejo que está em promoção. Por fim, faço uma lista de compras com o que vou precisar para os menus e, eventualmente, com artigos para repor o stock da despensa se houver promoções que o justifiquem.
Sábado: Vou ao supermercado fazer as compras com uma lista e só compro o que preciso para os menus. Estou atenta a promoções de fim de semana – por vezes há promoções só de sexta a domingo. Se vir uma promoção com que não contava, posso sempre alterar e adaptar o menu.

Relacionados

Lifestyle

Crónica de Rodrigo Guedes de Carvalho: Eu consumo ópio do povo

Lifestyle

Você tem 'animigas'?

Todas temos aquelas amigas que mais parecem... inimigas. São chatinhas, imperfeitas, revoltadas, e no entanto a amizade continua. Porque será?

Lifestyle

Estudo revela como os europeus se preparam para sair de casa

Chama-se “How the world gets ready?” – “Como é que o mundo se prepara?” e 'entrou' em 4000 casas de banho para nos revelar o que os europeus fazem antes de sair para a rua. Curiosa?

Lifestyle

Lidl doa mais de meio milhão de euros ao abrigo da campanha “Mais para todos"

A campanha decorreu entre 27 de março e 23 de abril nas 238 lojas Lidl de todo o país com o objetivo de angariar bens alimentares para 238 instituições de solidariedade de todo o país.

Mais no portal

Lifestyle

Livro da semana: "A Educação de Eleanor" faz sorrir ao mesmo tempo que emociona

Um livro de Gail Honeyman, publicado pela Porto Editora.

Celebridades

A internet não estava preparada para estas fotografias antigas de Kylie Jenner

A socialite celebrou o 23º aniversário, no passado dia 10 de agosto.

Beleza e Saúde

Covid-19: fumadores passivos correm maior risco de infeção?

Entenda a relação e perceba quais as melhores formas de se proteger.

Moda

Há novidades quentinhas a sair do forno da Parfois

Os novos acessórios e vestuário da marca portuguesa destacam-se pelos tons terra.

Comportamento

Diz quem sabe: não se esqueça de se amar primeiro

Uma lição de autoestima inspirada numa famosa série. “Porque Carry Bradshaw teria sido uma ótima Coach!”.

Celebridades

Chris Pratt e Katherine Schwarzenegger dão as boas-vindas ao primeiro filho

Chris Pratt e Katherine Schwarzenegger celebraram o primeiro aniversário de casamento em junho e assinalam agora a chegada do primeiro filho.

Moda

Estes são os modelos de 'beachwear' a que estas famosas não resistem

A época balnear já está mais do que aberta e as redes sociais são a prova disso.

Moda

Coleção "eco friendly" de calçado com modelos a partir dos 12,99 euros

As propostas são da Seaside.

Moda

Estes são os ténis que vão dar um novo fôlego à sua corrida

O regresso de um clássico, em novas cores.

Celebridades

Simon Cowell no hospital após acidente de bicicleta

O jurado do 'America´s Got Talent' está no hospital.

Lifestyle

Unique Sushi Lab: onde comer é sempre uma (boa) surpresa

O restaurante que os amantes de sushi têm de conhecer e que ér capaz de converter mesmo os mais desconfiados em fãs da culinária japonesa. A culpa é do chef Johnny Keep.

€2,95 por edição 20% desconto  

Assine já!

Papel