187739269.jpg

Getty Images/iStockphoto

Da próxima vez que estiver de mal com a vida, resista à tentação e não vá procurar distração no Facebook. De acordo com um recente estudo comportamental, o mais certo é que quando faça ‘logout’ se sinta ainda pior, concluindo que o Facebook acabou por produzir um efeito oposto ao intencionado.  

Dois investigadores comportamentais confirmaram o que todos nós já sentimos numa ou outra sessão de Facebook – que quanto mais tempo passamos nesta rede social, pior nos sentimos. Mas porquê? Aparentemente, mais do que noutros locais da imensa ‘world wide web’, o Facebook faz-nos sentir que estamos a desperdiçar a nossa vida. Segundo os co-autores do estudo, Christina Sagioglou e Tobias Greitemeyer, “Parece que, em comparação com a navegação na Internet, o Facebook é considerado menos significativo, menos útil, e mais como um desperdício de tempo, o que leva a uma diminuição do humor”.

Esta pesquisa contrasta com um recente estudo levado a cabo pelo próprio Facebook, sobre o poder do site quanto à manipulação de estados de espírito. O Facebook descobriu que, enquanto o site tem a capacidade de piorar o estado de espírito, também pode melhorá-lo, desde que as pessoas não sejam confrontadas com mensagens negativas. Contudo, os investigadores austríacos, concluíram que as pessoas sentem-se desvalorizadas sempre que estão demasiado tempo no Facebook, seja qual for o teor dos conteúdos que estão a consultar. De acordo com o estudo de Sagioglou e Greitemeyer, isto deve-se principalmente ao facto de o ato de navegar pela rede social fazer com que as pessoas se sintam inúteis. Consequentemente, quando nos sentimos inúteis, isso acaba por afectar também o nosso estado de espírito em geral.

Estes resultados têm contribuído para um crescente número de pesquisas que sugerem que o Facebook pode aumentar sentimentos de depressão, solidão e inveja. Portanto, se o Facebook nos deprime, porque continuamos a utilizá-lo, e com tanta frequência? Porque, de algum modo, queremos acreditar que este é um bom meio de distração, mesmo sabendo subconsciente que não é verdade, argumentam os investigadores. 

Pelo sim, pelo não, da próxima vez que estiver a ter um dia mau, desligue o computador. Não há melhor cura para as tristezas do que um pouco de ar puro e boa companhia (real, não virtual). 

Palavras-chave

Relacionados

Lifestyle

9 coisas a não publicar no Facebook

Informações pessoais e contactos são as alíneas óbvias, mas há muito mais que não deve mostrar ao mundo. Pronta para um curso de etiqueta on-line? Ora bem, o que não deve postar: 

Lifestyle

Porque somos viciadas em likes?

‘Faz-me um like’ já entrou na nossa vida. Lá está a devida tradução no Facebook, ‘Gosto’.  E nós gostamos. Mas o que é que isso diz de nós? E faz-nos bem ou mal? 

Lifestyle

Tem uma relação saudável com o Facebook?

Esta rede social pode trazer-nos muitos benefícios mas também pode ter um lado negro, que é preciso evitar. Eis 8 atitudes das pessoas que têm uma relação saudável com ela.

Mais no portal

Celebridades

Ben Affleck e Jennifer Lopez namoram em público

O casal já não esconde que reatou o namoro.

Lifestyle

Dê uma nova vida à casa de banho com estas 5 ideias

Dicas simples que podem fazer toda a diferença.

Beleza

Eis a tendência de manicure mais arrojada para este verão

Quem se atreve a experimentar?

Saúde

A nossa libido aumenta mesmo durante a ovulação?

Sempre ouvimos dizer que sim. Entenda se é verdade.

Saúde

Este alimento é capaz de reduzir o colesterol quase instantaneamente

Inclua-o na sua alimentação diária.

Saúde

Gravidez: casos leves de Covid-19 não prejudicam o bebé

As informações são reveladas por um recente estudo.

Beleza

Não vai acreditar nesta nova tendência de cores de cabelo

Uma opção para as mais aventureiras.

Moda

7 macacões perfeitos para o verão

De assinatura Zara.

Saúde

5 mitos acerca de pessoas ansiosas

Entenda algumas das características associadas à ansiedade e que não são verdade.

Moda

Verde pastel: estas fotos servem de inspiração para começar a vestir a cor do momento

A cor faz sucesso entre os Millennials e a Geração Z.