A vulnerabilidade feminina faz parte do nosso encanto – e pode mesmo ser direccionada a favor de cada uma. De qualquer forma não devemos (nem podemos!) evitá-la completamente.
 Até as mulheres mais belas, elegantes, poderosas e perfeitas não estão livres de os seus planos irem por água abaixo, de um desgosto, de verem falhar um projecto em que se empenharam de corpo e alma ou de um valente coração partido. Sentir as coisas  inteiramente – boas ou más – faz parte de uma vida intensa. Não é possível nem saudável ser um exterminador de saias. O que é mau é admitir certas dúvidas perante os outros, alimentar macaquinhos no sótão ou fazer as perguntas erradas. É que por vezes, a forma como se raciocina (e se fala) faz a diferença entre levar as situações com dignidade ou fazer de tapete; entre sentir-se confiante ou parecer um ratinho; entre levar uma ideia adiante ou deixá-la ficar na gaveta; ou mesmo entre falhar e ser bem sucedida.

É surpreendente como com tanta evolução se retrocedeu em alguns pontos importantes; pontos que as nossas avós, com muito menos liberdades, saberiam resolver com mais estilo e outros em que não cairiam sequer. Tendo as mulheres de hoje mais opções, têm também mais hipóteses de errar. C´est la vie…mas por vezes uma perspectiva diferente ajuda.


1 – “Este vestido faz-me…(gorda/escanzelada/sem graça/etc)”?

Péssima pergunta para dizer em voz alta – principalmente à cara metade. Que um homem não sonhe as suas inseguranças (pelo menos a maior parte delas, vá). Eles são, com todo o respeito, macaquinhos de imitação e se ouvem uma mulher dizer que temancas assim ou uma barriga assado, podem começar a reparar em coisas que nunca lhes tinham passado pela cabeça. E se lhe tiver calhado um cavalheiro com feitio arreliador, está bem arranjada: ele pode começar a puxar do assunto para brincar consigo e você não vai achar graça nenhuma. Passe a comparação, já viu alguma marca anunciar os defeitos dos seus próprios produtos? Pois, todos nós somos marcas.
 Em última análise, porque é que há mulheres que fazem isto? Muitas é pelo vício maçador de pescar elogios. Diminuem-se a ver se lhes dizem no contrário, o que até na adolescência é deprimente. Alguém pode ser sincero (ou parvo) e confirma “sim, faz” e depois como é que se  fica? Pois. 

Solução: se uma roupa deixa lugar a dúvidas, uma mulher cala-se bem caladinha e vai vestir outra. No máximo, guardam-se essas perguntas para sua mãe, uma amiga verdadeira ou um personal stylist capaz. 

2 -“Mas porque é que eu aturo isto?”



Pergunta correcta: “Até quando é que eu aturo isto?”. E depois começar a pensar num plano B. Ou C.


3- “Terei coragem?”



Pergunta correcta: “Quando é que eu começo, a ver se despacho o assunto de vez?”
Se começou uma empreitada e se preparou para ela é porque lá no fundo sabe que é capaz de a levar até ao fim. Além disso, quanto mais depressa fizermos as coisas que tememos, melhor. Ou como dizia o meu primo que é um grande filósofo “quanto mais depressa comermos a sopa, mais depressa nos livramos dela”.


4 – “Será que fiz bem?”

A hesitação – principalmente depois do mal feito, que é uma coisa totalmente inútil – é um grande defeito feminino.  Se agiu conforme o instinto lhe ditou e as circunstâncias permitiram é óbvio que fez bem, que remédio. Assim como assim já não pode voltar atrás, portanto não vale a pena matar neurónios a pensar se a minha avó não morresse ainda hoje era viva. Next!


5 – “Foi alguma coisa que eu disse? Será que ele ficou a achar assim e assado?”


A sério? Quer mesmo gastar o seu tempo (e dar com as suas amigas em doidas) a analisar uma pessoa tão complicada, que a deixa com tantas dúvidas? Quando um homem está mesmo interessado nada o detém – é biológico. Além disso, homens a sério não fazem jogos. O que é que importa o que um doidivanas pensa ou deixa de pensar? Provavelmente ele não é capaz de decidir o que quer para o almoço, quanto mais coisas de adultos… e uma mulher a consumir a sua linda cabecinha. Enquanto isso,  ele está em casa descansadinho a ver futebol ou a jogar playstation. Não.


6 – “Parece um bom partido…será que te pede em casamento?” (quando a sua amiga mal conhece o novo pretendente)



Perguntas certas: será que ele é uma pessoa íntegra? Será um rapaz realmente decente? Qual é o background dele? Partilham os mesmos valores? Valerá a pena conhece-lo melhor?
 Nada contra o romantismo mas…hold your horses. Idealizar tolda o julgamento (tanto quanto sabem, pode ser um doidinho fugido do manicómio), cria expectativas que nem se sabe se o cavalheiro merece e onde há expectativas há ansiedade e onde há ansiedade há o potencial para uma mulher tentar agradar e fazer só disparates.


7 – “Onde vou fazer o casório? E como vai ser o bolo? E o tema da boda”? 


Perguntas certas: Para começar um casório não tem tema, porque o tema é o casamento e convém ser um assunto sério, não a festa árabe (a não ser que os noivos o sejam) ou a festa de branco ou da espuma. Uma dúvida a menos! É mais sensato questionar quero passar o resto da minha vida com ele? Será que casaria com ele mesmo sem a boda, o anel e o vestido? Casaria com ele em caso de Guerra Mundial? Estou disposta a aturá-lo quando for velho e rabugento?

8 – “Porque é que ele prefere a companhia de A, B ou C à minha?” 


Pergunta certa: Porque diabos dou troco a alguém que tem demasiadas amigas? Newsflash, raparigas muito modernas e compreensivas: se um homem tem amigas a mais, ou é gay ou não é gente séria. 

9 – “Será que ele gosta de mim?” 

 
Ehhh desespero…blhec.

Pergunta certa: “Será que EU gosto dele?”  – porque se calhar ainda é cedo para formar uma opinião sólida acerca do rapaz, quanto mais para começar a sentir coisas. Os homens são cautelosos: avaliam o terreno antes de envolver sentimentos no assunto. As mulheres tendem a sonhar acordadas assim que lhes parece que o todo lhes agrada à superfície, construindo o resto com ideias lá da sua cabeça. Até prova do contrário, ele é um estranho e não se sabe se lhe convém afeiçoar-se. Permita-se qualquer envolvimento (físico ou emocional) só depois de saber quem tem realmente diante de si. Não custa nada, é só uma questão de desligar o instinto biológico que é facilmente enganado por sinais exteriores (que podem muito bem ser postiços).

 Porém, esta questão também pode surgir numa relação já estabelecida e se assim é, não é bom sinal. Se tem dúvidas é porque algo está a faltar.


10 – “Porque é que ele não telefona/se decide/se compromete”? 

Das duas, três. Porque não sabe o que quer (e nesse caso tem de descobrir sozinho porque você não é terapeuta e se for, não é ético namoriscar pacientes) ou não gosta assim tanto de si (e então é patético tentar conquistá-lo; ou se ama ou não se ama, isso não é coisa que se fabrique) ou pior, tem os benefícios maiores ou menores de um namorado, noivo ou marido… sem os deveres; então para quê maçar-se? Se quer mesmo descobrir, interrompa o padrão: pare de investir tanto e de fazer o que quer que tenha andado a fazer. A resposta aparecerá por si mesma e se não for bonita, o que tem remédio remediado está. Uma rapariga crescida aguenta bem um desapontamento para passar a algo muito melhor e há sempre alguém melhor – ou menos infantil, pelo menos. Mal seria.


Assine a ACTIVA e receba mais 6 meses grátis. Garanta uma boa leitura durante as suas férias e relaxe. Conheça todas as opções e não perca esta oportunidade. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

O Gosto dos Outros: Pedro Lemos

O Gosto dos Outros: Pedro Lemos

Robô com tecnologia portuguesa bate recorde: 450 metros de profundidade no Abismo de Hranice

Robô com tecnologia portuguesa bate recorde: 450 metros de profundidade no Abismo de Hranice

Pilot Technology: a condução autónoma da Xiaomi já tem nome e está a evoluir a bom ritmo

Pilot Technology: a condução autónoma da Xiaomi já tem nome e está a evoluir a bom ritmo

Tatiana Valério sobre o segundo filho:

Tatiana Valério sobre o segundo filho: "É muito desejado"

Ele (a)fundou uma das maiores startups de sempre. Agora volta com uma nova ideia

Ele (a)fundou uma das maiores startups de sempre. Agora volta com uma nova ideia

Livros-jogos para as férias

Livros-jogos para as férias

A Smiley faz 50 anos e está por todo o lado

A Smiley faz 50 anos e está por todo o lado

Se acha que esta crise é igual às outras, não está a prestar atenção

Se acha que esta crise é igual às outras, não está a prestar atenção

O

O "tubarão do imobiliário" na capa de Agosto da EXAME

Vestido rosa

Vestido rosa

Catarina Gouveia mostra o seu biquíni

Catarina Gouveia mostra o seu biquíni "favorito"

Paredes de Coura abre com Lemon Lovers debaixo de chuva ininterrupta

Paredes de Coura abre com Lemon Lovers debaixo de chuva ininterrupta

Entrevista a Fernando Mendes, apresentador de 'O Preço Certo'

Entrevista a Fernando Mendes, apresentador de 'O Preço Certo'

Receita de Lírio, tomate biológico e ponzu, por Hugo Rocha

Receita de Lírio, tomate biológico e ponzu, por Hugo Rocha

Eduardo Carpinteiro e João Serôdio vencem terceira etapa do Campeonato de Portugal de Novas Energias

Eduardo Carpinteiro e João Serôdio vencem terceira etapa do Campeonato de Portugal de Novas Energias

Pensar demais cansa mesmo? Novo estudo defende que sim e explica porquê

Pensar demais cansa mesmo? Novo estudo defende que sim e explica porquê

Filha de Marta Melro e Paulo Vintém derrete corações nestas imagens

Filha de Marta Melro e Paulo Vintém derrete corações nestas imagens

Os 'truques' que os animais usam para se arrefecerem no verão

Os 'truques' que os animais usam para se arrefecerem no verão

Eis as modelos mais bem pagas do mundo

Eis as modelos mais bem pagas do mundo

Terapia do Humor

Terapia do Humor

Pilot Technology: a condução autónoma da Xiaomi já tem nome e está a evoluir a bom ritmo

Pilot Technology: a condução autónoma da Xiaomi já tem nome e está a evoluir a bom ritmo

De malas feitas

De malas feitas

Córneas feitas a partir de pele de porco devolvem a visão a 14 pessoas cegas

Córneas feitas a partir de pele de porco devolvem a visão a 14 pessoas cegas

10 dias depois, operacionais continuam no combate: as imagens dos dias de luta contra incêndio na Serra da Estrela

10 dias depois, operacionais continuam no combate: as imagens dos dias de luta contra incêndio na Serra da Estrela

Doze meios aéreos combatem incêndio na serra da Estrela

Doze meios aéreos combatem incêndio na serra da Estrela

Catarina Furtado dá nas vistas com top de 'glitter' e calças brancas

Catarina Furtado dá nas vistas com top de 'glitter' e calças brancas

As figuras da PRIMA 17

As figuras da PRIMA 17

Bloco de partos da Maternidade Alfredo da Costa fechado ao exterior até às 09:00 de terça-feira

Bloco de partos da Maternidade Alfredo da Costa fechado ao exterior até às 09:00 de terça-feira

JL 1350

JL 1350

Príncipe André e Sarah Ferguson envolvem-se em nova polémica

Príncipe André e Sarah Ferguson envolvem-se em nova polémica

Fogo em Abrantes em resolução

Fogo em Abrantes em resolução

Solar Car Charging Palm, estações de carregamento alimentadas a energia solar

Solar Car Charging Palm, estações de carregamento alimentadas a energia solar

Três vinhos em boa conta

Três vinhos em boa conta

Hospital de Beja com Urgência Obstétrica/Ginecológica encerrada até quarta-feira

Hospital de Beja com Urgência Obstétrica/Ginecológica encerrada até quarta-feira

Fogo na serra da Estrela

Fogo na serra da Estrela "leva" fumo e cheiro a queimado até Espanha

Brain Snack: O que é a Síndrome de Ramsay Hunt, que paralisou Justin Bieber

Brain Snack: O que é a Síndrome de Ramsay Hunt, que paralisou Justin Bieber

Mais perto da estagflação? Economia contrai, inflação acelera

Mais perto da estagflação? Economia contrai, inflação acelera

Joana Seixas revela que a ficção imitou a realidade:

Joana Seixas revela que a ficção imitou a realidade: "Eu e a minha irmã tivemos bebé no mesmo dia"

Estilista Zac Posen está noivo

Estilista Zac Posen está noivo

Infantas Leonor e Sofia destacam-se com vestidos de estilos diferentes

Infantas Leonor e Sofia destacam-se com vestidos de estilos diferentes

O festival de Almada e os 30 anos de Vila do Conde

O festival de Almada e os 30 anos de Vila do Conde

Raquel André: Uma Língua Portuguesa afiada

Raquel André: Uma Língua Portuguesa afiada