iStock-640321524.jpg

ljubaphoto

Alguma vez perdeu uma hora ou duas de sono e pensou: ‘bom, basta beber uns quantos cafés e compensar depois”? Ora bem, essa privação não mata, mas certamente afeta o seu desempenho no trabalho.

Para um estudo recente, publicado no ‘Sleep Health Journal‘, investigadores da Universidade do Sul da Florida e da Universidade Penn State propuseram-se a descobrir se uma noite bem (ou mal) dormida pode afetar a energia e a concentração no dia seguinte. Resumindo, a resposta é sim.

Durante oito dias consecutivos, os participantes no estudo registaram os seus comportamentos de sono, incluindo a hora de deitar e acordar, a duração e a latência do sono, e com que frequência sentiam “desconexão” ou “pensamentos que distraem” no dia seguinte, numa escala de zero (nunca) a quatro (com muita frequência). Os resultados? Perder entre 16 a 19 minutos de sono pode afetar o foco e a produtividade, especialmente nos dias de trabalho – o estudo concluiu que a correlação entre a duração/qualidade do sono noturno e interferência cognitiva é muito menos pronunciada em dias de descanso.

E se uns minutos fazem mossa na atenção e concentração, imagine o resultado de passar algumas horas em branco. Nesse sentido, tente dormir entre sete a 10 horas por noite.

Relacionados

Mais no portal