2020 começou com foguetes, panelas a bater, champanhe, risos, música e amigos e família à volta da mesa. Mal sabíamos nós que, nem três meses depois, estaríamos a desejar voltar a 2019 – ou avançar no tempo (2021, estamos ansiosos!). Desde o dia 1 de janeiro de 2020, muito aconteceu e o ano está a ser marcado por eventos menos felizes. Lembramos, em seguida, cinco deles, com a certeza de que a seguir à tempestade, vem sempre um arco-íris.

1 – Incêndios na Austrália

SYDNEY, AUSTRALIA - JANUARY 14: Purkunas the koala is seen peering through gum leaves during a tour of the Taronga Zoo's Wildlife Hospital at Taronga Zoo on January 14, 2020 in Sydney, Australia. The Federal Government has granted $1 million to support ongoing efforts to help conservation-based zoos like Taronga care for injured and displaced wildlife in the wake of the ongoing bushfire crisis in Australia.  $1 million each will also be given  to Zoos Vic and Zoos SA to support similar programs in those states affected by the devastation of recent bushfires.  (Photo by Jenny Evans/Getty Images)

Embora os incêndios que destruíram grande parte da área florestal da Austrália tenham começado por volta de setembro de 2019, prolongaram-se até 2020. Esta infeliz realidade tem ainda feito correr muita tinta e, até ao momento, estima-se que a área ardida supere os 10,7 milhões de hectares. As estimativas apontam ainda para que tenha morrido mais de 1 bilião de animais, com algumas espécies a correr o risco de extinção. No que toca a pessoas, foram 33 vidas perdidas. A 7 de fevereiro de 2020, noticiava-se uma realidade oposta: chuvas torrenciais no país vieram trazer algum alívio, mas também novas preocupações, com o risco de graves inundações.

2 – Megxit

A 8 de janeiro de 2020, Harry e Meghan recorriam às redes sociais para anunciar uma decisão que viria a marcar a história da realeza britânica. O casal decidiu afastar-se do estatuto de “membro sénior” da realeza, com o objetivo de trabalhar para se tornar “financeiramente independente“, afirmando ainda que passariam a dividir o seu tempo entre o Canadá e o Reino Unido. Desde então, uma conversa de Harry com Bob Iger, então CEO da Disney, parece ter garantido à ex-atriz um contrato com a multinacional, e os dois parecem ter “apertado a mão” à Fame by Sheraaz, empresa que tornou o clã Kardashian um dos mais influentes do mundo.

3 – Morte trágica de Kobe e Gianna Bryant

A 26 de janeiro de 2020, aos 41 anos, Kobe Bryant perdeu a vida num trágico acidente de helicóptero, em Calabasas, Califórnia. Junto à lenda do basquetebol, viajavam a sua filha de 13 anos, Gianna, e sete outras pessoas, incluindo o piloto. Nenhuma sobreviveu. O atleta dos Lakers e a mulher, Vanessa, tinham um pacto – nunca andarem de helicóptero juntos – e apenas confiavam num único piloto, Ara Zobayan, para os transportar na aeronave privada com a qual fugiam ao trânsito. As causas do acidente estão a ser investigadas, já que não foi identificada qualquer falha no motor, e suspeita-se da interferência do nevoeiro que se fazia sentir naquele dia.

4 – Brexit

Após um referendo favorável ao Brexit – como ficou popularmente conhecida a saída do Reino Unido da União Europeia, que integrou por 47 anos -, em junho de 2016, e depois de ser adiado o dia “B”, a 31 de janeiro de 2020 este formalizou-se. Foram 330 os votos a favor e 231 os contra – o adeus há muito esperado por uns e temido por outros, Até 31 de dezembro de 2020, o país encontra-se em fase de transição e de negociações com Bruxelas, nomeadamente em torno das relações comerciais.

5 – Coronavírus

O vírus que está a manchar 2020. Já infetou quase 175 mil pessoas por todo o mundo e matou mais de 6700. O surto que teve início na China, na província de Wuhan, tem sido notícia todos os dias pelo efeito devastador que está a ter. A 11 de fevereiro, a Organização Mundial de Saúde anunciou que a doença se passaria a chamar COVID-19 e, apenas um mês depois, declarou pandemia. Em Itália, onde a situação se tem agravado, contam-se já (a 16 de março) 24747 casos confirmados e 1809 mortes, no total. Em Portugal, registou-se também hoje, 16 de março, a primeira morte por COVID-19. Há, atualmente, no país, 18 internados nos cuidados intensivos e 331 casos confirmados, mais 86 do que os registados no dia 15 de março. Três pessoas já recuperaram.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA por apenas €2,60/mês. Aproveite esta oferta especial, tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo e arquivo digital, leia em qualquer lugar e cancele quando quiser. ASSINE AQUI

Mais no portal

Saúde

Sabe o que é a distimia?

A doença pode ser semelhante à depressão. Conheça as diferenças e saiba como tratar.

Saúde

Como é que a ansiedade pode sabotar o seu relacionamento?

Este é um transtorno psicológico que merece tratamento.

Beleza

Este truque simples tem muitos benefícios para a pele e o cabelo

Os especialistas dizem que vale muito a pena fazer esta substituição à noite.

Nas Bancas

Conheça melhor o delicioso mundo de Luísa Villar

Uma artigo para ler e saborear com todos os sentidos, sobre esta mulher inspiradora que decidiu mudar de vida aos 50 anos.

#VozActiva

Helena Isabel abre o coração sobre o significado da idade

O que é a idade e o que é que ela nos traz? Helena Isabel, a protagonista de capa da nossa edição de fevereiro (nas bancas) responde no #vozactiva deste mês.

Diz Quem Sabe

Síndrome do Impostor: quando somos o nosso pior inimigo

Saiba como contornar o problema.

Saúde

Porque é que a COVID-19 causa confusão mental?

Um estudo recente encontrou respostas.

Saúde

Este truque potenciam os inúmeros benefícios do alho

Confira como deve consumir este poderoso alimento.

Lifestyle

Instituto Macrobiótico fecha portas após 40 anos

As dificuldades financeiras trazidas pela pandemia foram motivo apontado.

Lifestyle

EasyJet tem viagens a partir de 14,99 euros

Aproveite!

Moda

As tendências de botas que vão vingar em 2022

De acordo com a Zara.

É só uma sugestão

5 truques para proteger as mãos do frio

Gestos que podemos ter para evitar danos nesta parte do corpo que, regra geral, está muito exposta e acaba por sofrer lesões quando as temperaturas estão mais baixas.