Depois da #BlackOutTuesday, a grande questão é: o que podemos continuar a fazer para ajudar na luta antirracismo?

De recordar que o hashtag faz referência a um movimento global, que decorreu na passada terça-feira, 2 de junho, em forma de protesto contra o racismo e a violência policial nos Estados Unidos da América – e em todo o mundo. 

Enquanto procurava respostas, encontrei um bom ponto de partida na página de Instagram de Liliana Marques, autora do blogue Just Llily, que tem sido uma voz bastante ativa na rede social desde que as imagens do assassinato de George Floyd chocaram o mundo. A jovem adaptou uma série de sugestões que já circulam lá fora para português.

“Posts semelhantes já foram feitos em inglês, mas acho que há pouco material em português. Vou continuar a tentar adaptar conteúdo para português mas, sobretudo, para a realidade em Portugal. Este país também é racista e está na hora de expor os problemas e falar sobre soluções”, começou por escrever. “Estou a tentar o meu melhor para usar esta plataforma para amplificar o movimento, discutir o problema e expor soluções. Se cada um fizer o que pode, estaremos no bom caminho”.

Paulo Pascoal, que entrevistei recentemente sobre o impacto além-fronteiras do homicídio de Floyd, fez uma publicação semelhante. Tal como Liliana, o ator também já usava a sua plataforma para consciencializar os seguidores sobre questões sociais que dizem respeito a todos, e um dos posts explica como é que as pessoas brancas podem ajudar.

“O Artur Santoro fez este manual carinhosa e incisivamente direcionado a pessoas brancas que desejam estar de facto inseridas na luta antirracista (eu readaptei-o para Portugal). É didático, é simples, e é óbvio para muitos de nós. Espalhem para quem não for”, lê-se na legenda.

Se demonstrou o seu apoio a este movimento, é sinal de que acredita na mudança. Mas são necessárias ações concretas – e todos os dias. Lembre-se: não basta não ser racista, há que ser antirracista. Abaixo, listamos algumas entidades que lutam pela equidade racial em Portugal:

SOS Racismo: associação sem fins lucrativos que propõe uma sociedade mais justa, igualitária e intercultural, onde todos, nacionais e estrangeiros com qualquer tom de pele, possam usufruir dos mesmos direitos de cidadania;

Consciência Negra: organização criada com o intuito de lutar contra o racismo, a xenofobia e a violência policial;

Djass – Associação de Afrodescendentes: organização sem fins lucrativos constituída com a missão de defender e promover os direitos dos negros e afrodescendentes em Portugal, e de combater o racismo em todas as suas formas e dimensões, reivindicando políticas e práticas de igualdade;

Rádio Afrolis: é um audioblogue dedicado à expressão cultural de afrodescendentes a viver em Lisboa.

Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR): no nosso País, é o órgão especializado no combate à discriminação racial.

European Network Against Racism – ENAR: uma rede de organizações não-governamentais que trabalham para combater o racismo em todos os países-membros da União Europeia e representa mais de 700 ONGs na EU. Assume-se como determinada a combater o racismo, a discriminação racial, a xenofobia a intolerância relacionada, para promover a igualdade de tratamento entre os cidadãos da União Europeia e os nacionais de países terceiros.

Palavras-chave

Relacionados

Inspirações

Quem é Ella Jones? Conheça a nova presidente da Câmara de uma cidade americana marcada pelo racismo

Ella Jones será a primeira pessoa negra a liderar Ferguson, uma cidade que se tornou símbolo de protestos antirracismo em 2014, após a morte de um jovem de 18 anos pela polícia.

Celebridades

O discurso emocionado de Meghan sobre o racismo nos Estados Unidos

A duquesa de Sussex deixou uma mensagem aos alunos finalistas do liceu que frequentou em Los Angeles e emocionou-se falar de George Floyd e de outras vítimas de racismo na América.

Inspirações

Paulo Pascoal: "Temos de deixar de ver os negros como 'os outros'"

Falámos com o ator Paulo Pascoal sobre o significado do assassinato de George Floyd, nos Estados Unidos, e o impacto que este teve (e continua a ter) em todo o mundo.

Mais no portal

Moda

Soluções de roupa interior para mulheres que têm mamas assimétricas

Neste episódio da rubrica Imagem de Sucesso, deixo algumas dicas para quem tem seios de tamanhos, formas, posições ou volumes diferentes.

Beleza e Saúde

Experimentei um hidratante facial caseiro que só leva um ingrediente

E estou aqui para contar os resultados. Não se deixem enganar pela imagem - garanto que o creme não ficou branco, muito menos tão artístico.

Celebridades

Ariana Grande assume novo namorado

A artista partilhou fotografias bastante explícitas.

Moda

Parfois: a mala do verão a menos de 8 euros

Não há como não adorar os saldos.

Beleza e Saúde

Coronavírus: Casados há 53 anos, morreram de mãos dadas, no mesmo dia

Falamos de um casal do Texas, de 80 e 79 anos, internados por pouco mais de uma semana.

Beleza e Saúde

O mundo é um lugar estranho, portanto experimentei fazer Reiki — e acabei em lágrimas

Aqui, a cura faz-se pelas mãos e, mesmo sem toques, é impossível não nos sentirmos tocados por esta experiência libertadora.

Lifestyle

Livro da semana: "Uma Gaiola de Ouro", uma história que é um grito feminista

Um livro de Camilla Läckberg, publicado pela Suma de Letras.

Inspirações

10 inventoras negras que tornaram as nossas vidas bem mais fáceis

Sem o espírito de inovação e de empreendedorismo de cada uma destas mulheres, estas 10 invenções poderiam nunca ter existido.

Lifestyle

Vídeo viral mostra como picar um dente de alho em 10 segundos

Quer a cozinha seja ou não o seu forte, esta técnica promete facilitar o processo.

Lifestyle

4 dicas de poupança financeira para mulheres empreendedoras

No primeiro episódio da rubrica Finanças de A a Z, deixo algumas sugestões para criar um negócio e potenciar o seu crescimento.

Celebridades

Em tempos de pandemia, foi assim que Khloé Kardashian celebrou o aniversário

O evento teve direito a máscaras personalizadas - mas não só.

Inspirações

Normalizar corpos normais: o movimento que se tornou viral

Pessoas de todo o mundo têm partilhado imagens dos respetivos corpos, de modo a provar que é normal sermos diferentes.

€2,95 por edição 20% desconto  

Papel