Tem duas temporadas disponíveis e a terceira já foi confirmada. Venceu por duas vezes o prémio de Programa do Ano nos American Film Institute Awards e tem estado entre as nomeadas para os Golden Globes e Emmy Awards. Pose é uma série que arrebata quem a vê, mas que está a passar algo despercebida no nosso país. Contudo, a mensagem importante que tem não deve ser ignorada. Aqui ficam 7 razões que provam isso mesmo:

1. ÉPOCA E A LUTA

 “Pose” foca-se numa comunidade LGBT de Nova Iorque no final da década de 1980. O revivalismo deste período é imediato, pela música, visuais, rotinas e cultura pop. Mas este também é um tempo muito relevante a nível sociopolítico.

A trama centra-se na marginalização dos transexuais, especialmente na comunidade afro-americana, feita quer por hetero como por homossexuais. Afinal, a não identificação com o género de nascença não era algo aceite ou compreendido na altura. Ao mesmo tempo, esta é a época em que o vírus HIV tem uma maior proliferação, havendo pouca informação e até desinformação quanto à forma como pode ou não ser difundido e combatido. 

Estes temas bastante fortes são abordados de uma forma muito empática, o que promove a educação do público e uma maior compreensão sobre as motivações destas pessoas. Ver de perto a forma como estes problemas as afetam promovem uma maior solidariedade e aceitação.

2. OS ATORES

O elenco é muito carismático e entrega-se a cada desempenho. E não foi escolhido ao acaso. Para papéis transexuais, temos atores transexuais. Isto faz todo o sentido, até porque existe uma grande dificuldade para estes artistas conseguirem trabalhos na área, vendo muitas vezes papéis semelhantes a serem entregues a outros atores. 

Grande destaque ainda para a prestação de Billy Porter. O ator, que aqui interpreta o cativante e emocionante Pray Tell, ganhou o Grammy de Melhor Ator em Série de Drama em 2019 pelo seu desempenho. Um marco histórico, uma vez que foi a primeira vez que este galardão foi conquistado por um artista que se assume homossexual. 

3. A CULTURA E OS BAILES

Grande parte da trama acontece durante os bailes. Tratam-se de locais onde as minorias LGBT se começaram a reunir, expressar e competir. Em apresentações, os concorrentes dançam e desfilam, mostrando visuais únicos. É uma forma de cada pessoa revelar a verdadeira essência, quer seja pelos movimentos executados quer pelos looks escolhidos. Tudo isto acontece num momento de liberdade que expressa a cultura desenvolvida por estas minorias.

Os bailes eram locais de aceitação e emancipação e foram também berço de movimentos que acabaram por conquistar as massas. Como exemplo, basta recordar o sucesso que a música “Vogue” de Madonna fez. Os movimentos marcantes de dança com poses? Saíram destes bailes. 

Mencionar ainda o quão divertido e inspirador é assistir às competições. Impossível não se ficar impressionado com a criatividade e a garra demonstrada nestas apresentações. 

4 . ATRÁS DAS CÂMARAS

Para além de ser a maior série com elenco transexual de sempre, tem também outros profissionais na produção que pertencem a minorias. Desta forma, procura-se dar espaço e oportunidade a pessoas que muitas vezes têm dificuldade em encontrar trabalho na área artística.

Sabe-se ainda que Ryan Murphy, que é produtor e argumentista de “Pose”, decidiu doar à comunidade transexual os honorários que iria receber por esta produção. Desta forma, a série não só dá voz a uma minoria, como ainda surge como apoio e oportunidade de emprego.

5. REDEFINIÇÃO DE BELEZA

Ao longo dos episódios, vemos muitas personagens a sofrerem angústias relacionadas com o próprio aspeto físico. Sofrem pelo que queriam parecer, sofrem pela forma como são julgadas pelos outros, sofrem por não corresponderem a um ideal. Contudo, aqui percebe-se que o conceito de belo está em evolução.

O empenho e luta de cada um prova que a beleza não tem de se limitar a um padrão. Que todas as pessoas, corpos, cores e géneros podem ter espaço e mudar a visão global do que é considerado belo ou feio. E, com isto, o que é bom e mau. Fica provado também que a atitude e confiança são muito atraentes. E isto é válido na década de 1980, é válido hoje e será válido amanhã. 

6. EMPATIA E COMPREENSÃO

Ao conhecermos o outros, conseguimos perceber melhor as suas motivações, lutas, angústias e sonhos. “Pose” dá voz a histórias que regra geral são ignoradas ou não consideradas importantes. Deixa-nos perceber o que é fazer parte dquela minoria e quais as dificuldades que se enfrentam. Mas, e mais importante, recorda que estamos a falar de seres humanos. Pessoas. 

Às vezes o mundo tem de parar para que isto seja recordado. Assistimos a julgamentos tão rápidos quanto ao que é diferente, sem que haja espaço para parar e tentar compreender quem está do outro lado. Por isso mesmo é tão importante que esta série seja vista. Ao conhecermos estas personagens, criamos empatia e, com isso, os julgamentos deixam de ser feitos. É colocarmo-nos na pele do outro para o aceitarmos como o outro é. Se fizessemos sempre isto, o mundo não seria um local melhor? 

7. O AMOR QUE SE SENTE

Ver “Pose” é refletir no que realmente importa. Estamos a assistir a histórias de pessoas que foram discriminadas das mais variadas formas. Que foram rejeitadas pelos pais, que se viram a morar na rua sem nada, que lutaram para sobreviver. E que também encontraram uma comunidade nova e unida. Esta série é também sobre amor, amizade, mas sobretudo sobre família. 

Se pararmos um pouco para pensar, não há como não admirar a capacidade de uma pessoa, já ela sofrida, em acolher jovens desconhecidos e dar-lhes oportunidades. A fé que se coloca no outro, o cuidado que lhe é prestado, a troca de carinhos genuínos, o trabalho que é feito. Tudo isto é de um altruísmo tão louvável… E é o que acontece realmente nestas comunidades. Estas histórias acabam por ser uma carta de amor e agradecimento a todos aqueles que se tornaram mães e pais de coração e salvaram jovens que tinham sido deixados por aqueles que mais os deveriam amar. Tudo porque eles não correspondiam a um ideal que, felizmente, está cada vez mais colocado de parte. 

O amor. Foi sempre isto que senti a cada episódio desta série. Não importa quem é, como se identifica, o que faz, quem ama, de que cor é. O que importante é a pessoa, o que importa é que cada um merece ser visto, compreendido e amado. Isto é o que “Pose” me transmite. 

Palavras-chave

Mais no portal

Mulheres Inspiradoras

Carmo Sousa Lara: "Às vezes, estamos muito agarradas ao reforço negativo"

A nossa primeira Conversa Inspiradora chega no dia 8 de março e é sobre o corpo. O corpo da mulher real. O corpo que ainda é poucas vezes capa de revista.

Imagem de Sucesso

Saiba como escolher os modelos de óculos de sol que mais valorizam o seu rosto

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso partilho algumas dicas para que escolher eyewear nunca mais seja uma dor de cabeça.

Moda

Os 8 tipos de cuecas que todas as mulheres devem ter

De modelos estilo biquíni as tangas clássicas, estas são as peças nas quais deve investir.

Comportamento

Mais de metade dos portugueses não se veem a viver sem carro

Seis em cada 10 portugueses consideram o automóvel insubstituível, mas em 2017 eram 8 em 10. A descida deve-se à crise pandémica.

Moda

Estas peças elegantes são ótimos investimentos para a primavera

Veja as sugestões que encontrámos nas lojas online da Zara, Mango e H&M.

Mulheres Inspiradoras

Guerra aos filtros: estas influencers mostram a beleza de peles reais

Depois do positivismo corporal, o movimento do "skin positivity" começa a ganhar cada vez mais força nas redes sociais.

Beleza

É suposto deixarmos passar algum tempo entre a aplicação dos produtos de skincare?

Trinta segundos? Sessenta segundos? Zero? Saiba o que dizem os especialistas.

Moda

Irina Shayk mostra como usar a tendência das calças de pele com visual rock 'n roll

A peça de eleição da modelo é de uma marca que as portuguesas conhecem bem.

Saúde

Estudo sugere que grávidas podem transmitir anticorpos contra a COVID-19 aos bebés

Uma investigação publicada recentemente pode ajudar (e muito!) na estratégia de vacinação das grávidas em todo o mundo.

Beleza

O erro que comete sempre que aplica o seu hidratante de rosto favorito

Existe uma forma muito simples de potencializar a eficácia dos produtos de skincare.

Beleza

Qual é o melhor contorno para o seu tipo de rosto?

Esclarecemos todas as dúvidas sobre como adaptar a técnica de maquilhagem aos seus traços.

Moda

Estas malas aparentam ser bem mais dispendiosas do que realmente são

Saiba o que procurar nas lojas para investir em artigos que são facilmente confundidos com peças de alta-costura.