“2020 foi um ano completamente atípico e, para muitos, a prova de que estarmos preparados financeiramente é fundamental”. As palavras são de Rui Bairrada, CEO do Doutor Finanças, e resumem na perfeição uma das principais que todos aprendemos este ano.

“Seja por perda de rendimentos ou por um encargo extra, só quem tiver um orçamento familiar e o cumprir (com a poupança sempre em primeiro lugar) ultrapassará as adversidades financeiras de forma mais tranquila. E é neste contexto que aconselho: invista algum tempo a fazer um planeamento financeiro e garanto-lhe que não se arrependerá”acrescenta, em comunicado.

Ao fazermos um orçamento e uma poupança mensal, se acontecerem imprevistos, vamos estar mais bem preparados e mais confortáveis financeiramente.  Neste sentido, o Doutor Finanças recomenda 7 dicas essenciais. Conheça-as, abaixo.

1. Planear o novo ano que aí vem (e o que falta deste) 

É importante analisar o plano traçado para este ano e fazer um balanço. Através desta análise é possível perceber o que correu bem e aquilo que correu menos bem. Este processo ajuda no momento de fazer o planeamento para 2021, uma vez que se percebe o que deve ser limado e o que deve ser mantido. 

Este exercício pode ser feito em qualquer altura, mesmo em novembro. O mesmo se aplica à poupança. Após concluir a análise sobre 2020, é importante antecipar-se e começar já a verificar as despesas e receitas do próximo ano.  É importante que se faça um orçamento familiar contemplando o máximo de informação relativa às despesas que já se sabe que vão ocorrer no próximo ano, como o IMI ou o regresso às aulas. E que se estabeleça alguma margem, para os imprevistos que possam acontecer ao longo do ano.

2. Poupar no crédito habitação

Neste momento, o crédito está mais barato, uma vez que a taxa Euribor continua em valores negativos e os spreads estão mais baixos (já existem mesmo bancos a oferecer spreads mínimos abaixo dos 1%). Dada a conjuntura atual, quem tem crédito habitação há mais de dois anos pode estar a perder (muito) dinheiro. Ainda assim, e independentemente da altura, a recomendação é que se consulte o mercado, uma vez que este pode estar a oferecer melhores condições.

Uma forma de se poupar com o empréstimo da casa é transferir o crédito para outra entidade, que ofereça melhores condições, nomeadamente nos outros produtos e serviços associados como os cartões e seguros.

3. Analisar os seguros 

Embora possa parecer estranho, a verdade é que ainda é usual encontrar quem não saiba ao certo quantos seguros tem e as suas coberturas. Por exemplo, as coberturas duplicadas são muito comuns, contratadas em seguros distintos.

A mensalidade dos seguros de vida e multirriscos associados ao crédito habitação, por vezes, pode tornar-se numa despesa mensal mais exigente do que a mensalidade do próprio empréstimo.

É muito comum contratar este tipo de seguros junto da entidade bancária onde se está a fazer o crédito, contudo, esta pode não ser a solução mais económica. 

A recomendação é que se procure soluções mais vantajosas, que podem ser subscritas fora do próprio banco, nomeadamente com a ajuda de um intermediário financeiro, como o Doutor Finanças.

4. Juntar todos os créditos num só 

Quem tem vários créditos em mãos, como por exemplo um para o automóvel, outro para o computador e um outro crédito pessoal, pode poupar dinheiro se juntar todos os créditos num só, através da consolidação de créditos. Esta é uma solução financeira que permite ter uma única prestação mais baixa e com melhores condições. A consolidação vai, assim, ajudar a ter uma folga orçamental no final do mês e uma poupança significativa no final do contrato de crédito. Claro que o valor da poupança vai sempre depender de caso para caso. 

5. Rever e renegociar serviços

Um exercício fundamental é parar para pensar quanto dinheiro se gasta em coisas que não se utiliza. Quanto é que se gasta em serviços de streaming ou no ginásio e qual a sua utilização? A resposta a estas questões será vital para se perceber se se pode eliminar algum custo. Já serviços como a água, a eletricidade, o gás e telecomunicações, que são despesas tidas como fixas e essenciais, devem ser renegociados com os fornecedores para se tentar obter alguma redução de encargos.  

6. Negociar dívidas

Há casos em que não é possível fazer a consolidação dos créditos, nomeadamente pessoas que entraram em incumprimento. Nestas situações, a solução pode passar pela negociação dos contratos. O Doutor Finanças, que nestes casos não pode intervir, disponibiliza um eBook, para ajudar as pessoas a ultrapassar a situação.

7. Começar já hoje a poupança de 2021

Independente da situação atual, por muito que se fale em poupança e como pode ser feita, na hora H o maior inimigo é muitas vezes a inércia. Quanto mais cedo se organizar o orçamento e se começar a poupar dinheiro, mais cedo se colhem os frutos desse esforço. 

A poupança automática é uma ótima ajuda neste campo. Assim, garante-se que se poupa todos os meses e que se cria um pé de meia para despesas futuras.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Relacionados

Finanças de A a Z

3 dicas que ajudam a planear as poupanças para os seus filhos

Na rubrica Finanças de A a Z desta semana, falo sobre a importância de os mais novos lidares com a poupança desde cedo.

Finanças de A a Z

As principais desculpas para não poupar (e como as ultrapassá-las)

No novo episódio da rubrica Finanças de A a Z, falo sobre como driblar as justificações mais comuns para não poupar dinheiro todos os meses.

Diz Quem Sabe

Dicas para reorganizar as finanças em época de pandemia

Quando o inesperado acontece, há que saber adaptar-se.

Mais no portal

Saúde

A aparência das palmas das mãos pode indicar se tem cancro

Esteja atenta.

Beleza

15 manicures para experimentar no outono

Confira estas sugestões!

Celebridades

Médico legista afirma que Gabby Petito foi assassinada

As autoridades já confirmaram que o corpo encontrado pertence à blogger.

Lifestyle

Quer passar umas férias na casa de Winnie the Pooh?

Uma casa inspirada no Winnie the Pooh, da Disney, no Bosque dos Cem Acres, disponível no Airbnb

Moda

10 casacos para usar na próxima estação

Conheça estas sugestões de diferentes estilos.

Saúde

Os bebés devem ou não usar sapatos?

Veja a explicação de um ortopedista.

Celebridades

Morreu o ator que deu vida a Stanford Blatch, em "O Sexo e a Cidade"

Willie Garson tinha 57 anos.

Comportamento

Diferenças comuns que podem colocar a sua relação em perigo

De acordo com uma psicóloga.

Lifestyle

“Y: O Último Homem” estreia hoje no Disney+

Um drama de 10 episódios baseado na banda desenhada da DC Comics.

Beleza

O que há de novo na beleza: pele acneica, menopausa, antimanchas e muito mais

Os produtos que os ajudam a cuidar melhor da saúde do nosso rosto.

Beleza

Conhece os diferentes tipos de eyeliner?

Saiba como os usar.