Os movimentos sociais e feministas, a luta pela liberdade social e individual e os desenvolvimentos tecnológicos tornaram a década de 70 num dos períodos mais marcantes da nossa história. É caracterizada como a década dos movimentos sociais, dos grandes nomes da música e, no que à moda e design diz respeito, a época das cores vibrantes, dos estampados geométricos e da exuberância criativa.

design de interiores foi fortemente influenciado pelo estilo dance music, pelas culturas hippie e punk e pela tecnologia – tendência que agora volta a estar em destaque com as suas formas, cores e curvas, características inconfundíveis do tão desejado glamour e conforto.

Se o objetivo é dar nova vida ao espaço, a tendência ressurgida dos anos 70 tem tudo o que é preciso.

  1. papel de parede em tons vibrantes, tão característico desta época, traz muita personalidade ao ambiente. E se a este cenário juntarmos o elegante veludo ou o couro em elementos decorativos como poltronas e almofadas, vamos, certamente, desejar ter nascido naquela década.
  1. mobiliário dos anos 70 destaca-se pelos traços rígidos com diferentes designs de aparadores, estantes, racks modulares e móveis com pés palito, que vêm trazer leveza ao estilo de vida atarefado e prático que tanto nos caracteriza. Estes conferem elegância, praticidade e autenticidade, juntamente com as famosas cadeiras retrô que não passam despercebidas. Também os móveis em rattan se eternizaram, sendo uma belíssima opção para espaços ao ar livre.
  1. As peças de acrílico, apesar de muito populares nos anos 70, são símbolo de modernidade e sofisticação. Transparentes ou coloridas, estas peças são leves, funcionais e resistentes, podendo ao mesmo tempo fazer-se destacar no ambiente devido à irreverência e personalidade, ou, pela simplicidade, deixar o resto da decoração brilhar. O acrílico é um material fácil de trabalhar, e por essa razão, encontra-se em vários formatos e para todo o tipo de utilidade.
  1. Há ainda um detalhe na decoração dos anos 70 a que não podemos ficar indiferentes – o Macramé. É uma técnica de tecelagem manual muito antiga que atingiu o seu apogeu no início dos anos 70, usada na altura para criar luminárias, suportes suspensos para plantas, cortinas e outros objetos decorativos.

A década de 70 continua a ser uma das mais emblemáticas quando falamos de decoração de interiores; era focada na natureza e no planeta e por essa razão as casas tinham muita cor, muitas plantas, pedras, figuras de animais, estampados botânicos, conferindo muito jovialidade e sofisticação ao ambiente – tudo aquilo que podemos desejar.

A alegria de uma casa não está só em quem nela habita – por que não imortalizá-la com a decoração?

Palavras-chave

Leia 6 meses GRÁTIS

Este verão assine a ACTIVA, CARAS, CARAS DECORAÇÃO, entre outras publicações do grupo Trust in News, por 1 ano e receba 6 meses de leitura grátis. Conheça todas as opções, incluindo as versões digitais. ASSINAR

Relacionados

Diz Quem Sabe

4 aspetos a ter em conta na criação de um espaço do canal Horeca

Um artigo de opinião assinado por Leila Monteiro, fundadora e diretora criativa do espaço Sabiina Design, sobre soluções para valorizar um negócio.

Diz Quem Sabe

Design de interiores: as grandes tendências para a nova temporada

São cinco e refletem a simplicidade e conforto que valorizamos cada vez mais, em grande parte, por causa da pandemia.

Mais no portal

Moda

Esta tendência de swimwear improvável favorece peitos pequenos

Deixamos esta e outras sugestões para valorizar a área nas suas próximas idas à praia.

Saúde

4 bons motivos para começar a comer mais uvas

A sua saúde agradece.

Comportamento

Eis o que fazer quando se sente tentada a mentir

De acordo com uma psicóloga.

Imagem de Sucesso

Dicas para fazer as melhores compras em época de saldos

Este é o tema do novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso.

Lifestyle

Estes casinos estão prestes a reabrir

Saiba quando os poderá visitar.

Mulheres Inspiradoras

Condessa D’Edla: a segunda mulher de D. Fernando II, que era artista e não agradava ao povo

A produção de capa da ACTIVA de agosto, protagonizada por Júlia Palha, foi fotografada num chalet conhecido como o "Chalet da Condessa”. Conheça a história desta mulher fascinante.

Diz Quem Sabe

Levantamento das restrições: um teste à eficácia da vacina para a COVID-19

Um artigo de opinião assinado pela Dra. Laura Brum, virologista dos Laboratórios SYNLAB.

Moda

Estes básicos da H&M prometem 'fazer bonito' em qualquer ocasião

Estas sugestões são bonitas, intemporais e surpreendentemente acessíveis.

Celebridades

Este foi o visual de gala preferido de Kate Winslet

A atriz caracterizou o vestido como "uma escultura bordada".

Saúde

O DIU pode causar queda de cabelo?

Saiba se tem alguma relação.

Comportamento

Psicóloga explica como perceber as diferenças entre amor e luxúria

A luxúria pode levar ao amor, mas eles não são a mesma coisa.

Celebridades

Anna Faris casou-se em segredo

A atriz e Michael Barrett namoram desde 2017.