John Galliano despedido pela Dior por comentários anti-semitas

John Galliano

Reuters

Depois de ter sido suspenso pela casa Dior no seguimento de várias queixas apresentadas contra ele por comentários anti-semitas, o criador de moda John Galliano foi mesmo despedido pela marca, que justificou o corte de relações profissionais com o estilista com o facto de ele ter ido contra os valores que têm sido defendidos pela marca.

Tudo aconteceu na passada quinta-feira, 28, num bar em Paris, depois de uma noite em que Galliano terá bebido demais. O designer britânico dirigiu insultos anti-semitas a um casal, e a confusão foi tanta que ele foi detido e levado para a esquadra pela polícia francesa, que lhe fez o teste do alcool.

A Casa Dior suspendeu o criador alegando: " A Dior afirma, com total convicção, a sua política de tolerância zero em relação a palavras ou comportamento racistas ou anti-semitas", pela boca do executivo-chefe, Sidney Toledano, num comunicado. O desenrolar do inquérito levou, no entanto, a Casa Dior a optar pelo despedimento efectivo de John Galliano.

** Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico **

Assine a ACTIVA em formato DIGITAL!

Clique para subscrever a NEWSLETTER ACTIVA.pt!

Siga-nos no Twitter

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal