Março foi um mês especial na ACTIVA. No mês em que se assinalou o Dia Internacional da Mulher, conversámos com mulheres que nos inspiram com as suas conquistas e lições de vida. Um nova rubrica onde queremos dar voz a todas as mulheres.

Recorde todos os temas, entrevistas e entrevistadas, para ver em vídeo ou ouvir no formato de podcast no Spotify

Carmo Sousa Lara: “Os padrões do corpo cegam-nos”

Carmo Sousa Lara é mulher, mãe, fotógrafa de pessoas e almas, fundadora do projecto Eu. Nós conhecemo-la no dia em que lançou na sua conta de Instagram uma fotomontagem de uma capa da ACTIVA com uma provocação. Carmo perguntava porque é que o seu corpo não podia ser capa de revista. A empresária foi a nossa primeira convidada para uma conversa sobre o corpo e o eu. Sem filtros.

Marta Moncacha: “É sempre possível reencontrar o amor”

Marta Moncacha esteve à conversa com Cíntia Sakellarides, editora executiva da ACTIVA. Uma conversa sobre amor – e desamor – em tempos de pandemia, sobre casamentos que chegam ao fim mas também sobre novos começos.

Catarina Beato: “Não tenho medo que os meus filhos não gostem de mim”

Catarina Beato foi a nossa convidada da terceira semana de março e protagonizou uma conversa sobre amor, mães leoas, o poder do ‘não’, igualdade de género, redes sociais e mais ‘cenas’ assim. Contas feitas aos muitos temas, falou-se sobre maternidade, os altos e baixos, as grandes dúvidas, os pequenos medos e as grandes inspirações.

Conceição Queiroz: “Não podemos normalizar o discurso do ódio”

A nossa quarta e última convidada da rubrica Conversas Inspiradoras no mês de março foi Conceição Queiroz. Jornalista desde 1994, trabalha atualmente como pivô e grande repórter da TVI. Assumidamente uma mulher de causas, é uma voz activa da sociedade e, acima de tudo, destemida. Diz-nos, sem papas na língua, que “o racismo mata” e, por isso mesmo, não podemos “normalizar o discurso do ódio”.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Mais no portal