Christine Wada

Christine Wada é o nome responsável pela criação de visuais de filmes bem conhecidos. Foi ela quem criou os guarda-roupas de “O Terminal”, de 2004, ou de “Missão Madrinha de Casamento”, de 2011, sendo que neste último foi mesmo nomeada ao CDG Award pelo seu trabalho. Mais recentemente brilhou em “Loki”, série da Disney+.

A Activa.pt conversou com Christine Wada sobre como foi trabalhar nesta produção da Marvel, que tantos elogios tem recebido por parte da crítica e dos fãs. 

Quais foram os  maiores desafios que encontrou em trabalhar nesta série?

Além de trabalhar durante a pandemia provocada pela covid-19, o maior desafio foi conseguirmos construir um mundo que não só fosse credível mas que também desse uma nova visão sobre quem é o Loki (Tom Hiddleston). Afinal é uma personagem que o público já conhecia e à qual sentia ligação. Depois, introduzir a personagem da Sylvie (Sophia Di Martino) foi outro grande desafio. Tivemos de encontrar a melhor forma de a apresentar. 

Como foi criar a estética desta nova figura, da Sylvie?

A ideia era criar um conceito de nómada do tempo que recolhia objetos de diferentes épocas históricas. Era uma espécie de mulher dos filmes “Mad Max” que estava numa demanda por vingança, mas também por autoconhecimento. O guarda-roupa dela era como que uma armadura contra o mundo. Quis contruir com base nestes conceitos, mas também de uma forma que a atriz se sentisse confortável. Eu e a Sophia (Di Martino) conversámos sobre o que era necessário para esta personagem e depois tentámos fazer de tudo para que a atriz conseguisse sentir-se livre nos movimentos. Construir o fato dela foi quase como um processo de engenharia reversa (risos). O importante era que ela se conseguisse focar unicamente na representação e não estar preocupada com possíveis limitações. 

Quais as maiores preocupações em criar guarda-roupa para super-heróis e vilões? 

Para mim, um design tem de ter funcionalidade, ter uma história e servir o enredo da trama. Isso é mais importante do que parecerem fantásticos e serem super estilosos. O meu trabalho é ajudar a contar a história e não ser um obstáculo para esse processo. Por isso mesmo, fazer super-heróis é algo muito divertido, pois liga esse mundo estético já conhecido a novas texturas, cores. Adoro fazer com que cada elemento tenha uma razão para estar num visual.

Pode falar-nos um pouco de um dos fatos que criou para “Loki”?

Claro! Por exemplo, a camisa que o Tom (Hiddleston) usa. Praticamente durante toda a série ele usa apenas um blusão, uma camisa branca e umas calças beges. Mas mesmo assim ele consegue contar uma história pela forma como está a lidar com estas peças. Quer seja pela forma como enrola as mangas, como fica molhado ou vincado mas rapidamente se limpa e ajeita graças aos poderes que a personagem tem. É uma forma de se contar uma história e de mostrar personalidade. A Sophia (Di Martino) também conta uma história, pois quando surge com aquela roupa fica logo com uma atitude de guerreira. 

Esteve atenta ao feedback que a série recebeu?

Tento abstrair-me das opiniões. Pode parecer um pouco absurdo, mas quero assegurar que todo o processo está envolto na positividade que colocámos nele. Por isso mesmo, prefiro não ler nada que sai, nem da parte dos fãs nem dos críticos, prefiro não me deixar influenciar, mesmo que estejam a elogiar. 

Qual é a sua personagem preferida nesta série?

Acho que todas as personagens são as minhas preferidas (risos). Mas esta pergunta tem graça, pois sempre que estava com um dos atores dizia-lhes que eram os meus preferidos. A minha pessoa preferida era sempre a que estava à minha frente, aquela em quem estava a trabalhar. A maior alegria do meu trabalho é a colaboração, todos os fatos têm uma energia especial, algo que me liga a eles e às pessoas que os usam. 

O que foi mais gratificante neste trabalho?

A colaboração que existiu e assistiu ao excelente talento que existia em toda a série. Era fantástico ver o que toda a gente conseguia fazer quando lhes dávamos as ferramentas para isso, como as usavam. Era impressionante, e isso nem sempre acontece. Nem sempre temos a sorte, enquanto designers de guarda-roupa, de ver alguém a pegar no nosso trabalho e torná-lo ainda melhor. Sinto-me também afortunada por ter trabalhado com estes designers de produção e poder ter assistido à forma como eles construíram este mundo. Acredito que fizémos um ótimo trabalho.

Todos os episódios da série “Loki” estão atualmente disponíveis na plataforma de streaming Disney +. 

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Mais no portal

Saúde

A aparência das palmas das mãos pode indicar se tem cancro

Esteja atenta.

Beleza

15 manicures para experimentar no outono

Confira estas sugestões!

Celebridades

Médico legista afirma que Gabby Petito foi assassinada

As autoridades já confirmaram que o corpo encontrado pertence à blogger.

Lifestyle

Quer passar umas férias na casa de Winnie the Pooh?

Uma casa inspirada no Winnie the Pooh, da Disney, no Bosque dos Cem Acres, disponível no Airbnb

Moda

10 casacos para usar na próxima estação

Conheça estas sugestões de diferentes estilos.

Saúde

Os bebés devem ou não usar sapatos?

Veja a explicação de um ortopedista.

Celebridades

Morreu o ator que deu vida a Stanford Blatch, em "O Sexo e a Cidade"

Willie Garson tinha 57 anos.

Comportamento

Diferenças comuns que podem colocar a sua relação em perigo

De acordo com uma psicóloga.

Lifestyle

“Y: O Último Homem” estreia hoje no Disney+

Um drama de 10 episódios baseado na banda desenhada da DC Comics.

Beleza

O que há de novo na beleza: pele acneica, menopausa, antimanchas e muito mais

Os produtos que os ajudam a cuidar melhor da saúde do nosso rosto.

Beleza

Conhece os diferentes tipos de eyeliner?

Saiba como os usar.