Que todos os nossos guilty pleasures fossem saudáveis, não é verdade? Porém, se fizermos uma lista das coisas que nos dão mais prazer comer, com certeza encontramos alguma opção não-tão-má. No meu caso, diria que os frutos secos (e respetivas “manteigas”) são um bom exemplo disso.

Como podem imaginar – e como qualquer adepto de uma alimentação saudável saberá -, estes não só são bastante calóricos (e nem sempre temos o autocontrole desejável), como a etiqueta do preço não costuma ser lá muito simpática. E foi por isso que, nesta semana, tive #cartabranca para dar a volta a este “inconveniente”.

A ideia surgiu depois de estar há algum tempo sem manteiga de amêndoa (que amo!) em casa, porque deixei de a encontrar no supermercado a que costumo ir – e não me dei ao trabalho de procurar noutros sítios. Afinal, este só poderia ser um “sinal” de que a minha conta bancária estava muito bem sem um gasto de 12 euros a cada dois meses.

É verdade. Cada pote deste produto não custa muito menos que aquele valor – a menos que esteja em promoção ou que seja uma opção menos “natural”. E dói ver cada cêntimo sair da nossa conta por um único produto. Mas é o que há. Ou havia. Isto porque descobri o quão fácil é fazê-lo de raíz.

Ora, ingredientes? Apenas um: amêndoas. Qualquer receita que procuremos na internet leva, por norma, apenas amêndoas. Fiz as minhas pesquisas e percebi que basta torrá-las, deixá-las arrefecer e, depois, ir triturando até formar uma pasta. Ah, e adicionar uma pitada de sal, se quisermos.

Como tinha amêndoas em casa não precisei sequer de ir comprar nada para esta experiência. Deitei-as numa frigideira, torrei-as levemente (porque as que tinha já eram torradas e com um pouco de sal) e coloquei-as na liquidificadora.

É aconselhado que se vá fazendo pausas na trituração, para limpar as “paredes” da liquidificadora, de modo a começar a formar a pasta. Fi-lo umas cinco vezes mas creio que a quantidade de amêndoas que tinha era pouca, pelo que as lâminas não estavam a dar conta do recado. Mas, pelo menos, ficou tudo triturado.

Dadas as circunstâncias – e depois de desesperar uns trinta segundos por achar que não ia poder contar-vos nada de interessante hoje -, adicionei um pouco de água (cerca de uma chávena de café). Et voilà, perfeição! Ficou tal e qual uma manteiga de amêndoa de 12 euros – mas muito, muito mais em conta.

No final, juntei uma colher de chá de canela para um toque adocicado, a contrastar com o sal, e misturei tudo. Deitei a pasta para um pote de vidro que tinha por cá e deliciei-me com o pequeno-almoço básico que podem ver na galeria – bem como o passo a passo – e (alerta, clichê) uma sensação de missão cumprida.

Já experimentaram fazer alguma manteiga de frutos secos em casa? Mostrem-nos as vossas experiências, nas redes sociais, identifiquem a ACTIVA e utilizem a hashtag #cartabranca. Boa semana e até à próxima!

Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Mais no portal

Beleza

O óleo que hidrata, controla o frizz e previne a queda do cabelo

Conheça estes e outros benefícios.

Celebridades

Amy Schumer remove o útero e o apêndice devido a endometriose

A atriz partilhou a própria história nas redes sociais.

Celebridades

Ashley Graham está grávida de gémeos

A modelo revelou o sexo dos bebés num vídeo que apanhou os fãs de surpresa.

Lifestyle

Packs anti-experiência: uma forma de ajudar quem precisa

A PAR e FNAC juntaram forças no apoio aos refugiados de Cabo Delgado. Ajudar a causa é fácil: adquirir um dos packs Anti-Experiência que já estão à venda nas lojas.

Moda

Iris Apfel: a influencer centenária cria coleção para a H&M

Mulher de negócios, um verdadeiro ícone de estilo, designer de moda e decoradora de interiores, Iris ´uma mulher verdadeiramente inspiradora.

Moda

A coleção-cápsula que celebra o 'athleisure' como nunca viu antes

Pela mão do designer francês Monsieur Christian Lacroix.

Moda

Intimissimi lança novidades para o outono/ inverno

Conheça as novas peças da marca italiana.

Saúde

Zero comportamentos de risco: ilustradora Clara Não ajuda na sensibilização dos jovens para o VIH

No ZEROVIH.PT os jovens podem encontrar informação sobre a infeção e respostas às perguntas mais frequentes em caso de diagnóstico.

Moda

Conheça a coleção de outono Parfois

Da roupa aos acessórios.

Lifestyle

Perda gestacional e interrupção voluntária da gravidez: este livro fala de ambas

"Camila, meu amor" conta na primeira pessoa a história de Renata Alves Marvão.