Um guarda-roupa cápsula pode ser o melhor aliado de uma mulher. O conceito gira em torno de ter um armário minimalista, compacto e versátil, que economiza tempo na hora de escolher o que vestir e, sublinhe-se, ajuda a evitar o consumo compulsivo.

A ideia tornou-se popular quando a norte-americana Caroline Rector, do blog Unfancy, começou a falar do tema e incentivou pessoas de todo o mundo todo a verem a moda de uma forma mais consciente e simplificada.

Uma Estação. Trinta Peças

A teoria é simples: a cada três meses, Rector reúne 37 peças versáteis que se encaixam perfeitamente numa determinada estação do ano. O resto – itens de outras temporadas e/ou que já eram usados com pouca frequência – é armazenado em caixas e, caso perceba que já não tem serventia, é doado.

Resumindo, o closet deve consistir em nove pares de sapatos, nove partes de baixo, 15 partes de cima, dois vestidos e dois casacos. A influencer chegou à conclusão de que este era o número de peças de que precsava em cada categoria, contudo isto pode variar de pessoa para pessoa. O ideal é manter-se entre os 30 e os 40 artigos, no máximo. E mais: nem tudo deve ser uma nova aquisição. Algumas roupas atravessam temporadas no closet de Caroline, que adotou este hábito em 2013.

Adeus, Tralha!

O objetivo do guarda-roupa cápsula não é só diminuir a quantidade de roupa que tem no seu armário; também é deixar as peças que realmente lisonjeiam o seu tipo de corpo e combinam com o seu estilo de vida. Ao fazer diversas combinações com os poucos artigos que ficam no armário, a tendência acaba por ser que se compre menos. Por isso, recomenda-se investir em itens duráveis e de boa qualidade.

A consultora de imagem Bárbara Mendonça entra em detalhes sobre esta linha de pensamento no novo episódio da rubrica “Imagem de Sucesso”. Veja tudo no vídeo, acima!

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Relacionados

Mais no portal