O tempo um bem tão precioso e tão escasso! O tempo é, a meu ver, um dos grandes “temas” (para não dizer problemas) da sociedade. As tecnologias vieram facilitar a nossa vida, mas vieram tirarnos tempo.

Tantos  os  meus  Clientes  em  Coaching  e  Mentoria,  no  âmbito  maioritariamente executivo, que se queixam da falta de tempo. Não propriamente para o trabalho mas sim para viverem as suas vidas pessoais. Arriscome a dizer que, mais do que um tema do século, é um tema de mulheres. As mulheres nunca têm tempo para nada ou até têm, mas estão convencidas que não (as chamadas crenças limitantes”).

A verdade é que o tempo é exactamente o mesmo para todas (e aqui começo a falar no feminino), mas existem mulheres que aparentemente têm mais tempo que outras. Como é que essas mulheres conseguem? Antes de mais, é uma questão de atitude. Estas pessoas olham para o tempo de uma forma saudável logo desde início. Dão ao tempo uma oportunidade. Existem pessoas que nem essa oportunidade dão, porque mal iniciam os seus dias estão convencidas de que estão atrasadas. E quando assim é, o Universo é sábio e dános exactamente aquilo em que acreditamos (já ouviu falar da lei da atracção?).

O desafio é organizar. E respirar. A ansiedade (outro tema do século) vem disto mesmo: não ter tempo para respirar, e viver constantemente no futuro. O tempo é o presente, e aquilo que fazemos com ele vai ditar os resultados no nosso futuro.

Convença-se de que tem tempo mais do que suficiente para tudo. Organize as suas ideias, passandoas da cabeça para o papel. Garante que não se esquece de tarefas e de compromissos. Descarregue todo o seu software da sua mente para a escrita, e acredite que este passo por si ajuda muito.

A organização é uma questão de atitude, de responsabilidade e acima de tudo de amor próprio. Ao reservar minutos no dia anterior para planear o dia seguinte, estáse a ajudar a si enquanto pessoa e enquanto profissional.

Trabalho com bastantes executivas, algumas responsáveis máximas de empresas bem conhecidas da nossa sociedade. E muitas delas conseguem de facto organizar e lidar melhor com o tempo, simplesmente porque escrevem as tarefas, e porque conseguem também delegar tudo o que pode ser realizado por outra pessoa da equipa (ou da família, porque o tema delegar” também se aplica ao panorama familiar).

Dedique tempo a arrumar as tarefas no papel, separando-as por quatro categorias: urgentes, importantes, urgentes mas não importantes, e não importantes nem urgentes (estas últimas podem ser delegadas ou simplesmente retirar da sua lista de tarefas e não as fazer).

Ao  planear  o  eu  dia  antecipadamente,  recorde  que  esse  planeamento  deve corresponder a 70% do seu dia, porque os outros 30% ficam “guardados para as situações imprevistas que sempre acontecem.

Resumindo (e porque sei que gostamos de listas com soluções rápidas e eficazes):

  •  Faça listas das tarefas que tem de realizar, antecipadamente (se possível no dia anterior). Não esquecer: 70% planeamento e 30% para imprevistos.

  • Separe  por  quatro  categorias:  urgentes,  importantes,  urgentes  mas  não importantes, e não importantes nem importantes.

  • Atenção ao tempo perdido nas redes sociais! Dizem que perdemos em média 2h por dia O que pode fazer com 2h extra no seu dia? Ao final de um m^s, que impacto teria na sua vida?

  • No seu emprego, faça reuniões de pé, e se possível sem portátil.

  • Atribua um tempo específico para responder aos emails, caso contrário vai perder o controle do seu dia.

Não esquecer, como nota fina: eficácia tem que ver com a concretização de tarefas e objectivos.  Eficiência  tem  que  ver  com  a  boa  utilização  de  recursos.    sempre prioridade à eficácia.

E conte-me tudo!

www.mafaldaalmeida.com | mafalda@mafaldaalmeida.com| Instagram | Linkedin | Facebook

Próximas acções de formação:

Programa Intensivo de Liderança Feminina (7ª Edição) NOVA DATA | 20.06.2020

Academia online de desenvolvimento pessoal e profissional RISING ACADEMY, a aceitar inscrições.

Palavras-chave

Mais no portal

Moda

Hoje, temos todos lugares marcados na primeira fila do desfile de Elisabetta Franchi

Uma apresentação digital imperdível da coleção FW21/22.

Imagem de Sucesso

Renove o closet com estas propostas de peças clássicas - e cheias de estilo

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso, mostro alguns exemplos de artigos de movas que nunca irão falhar-vos.

Saúde

Afinal, o que significam as áreas desbotadas no tecido das cuecas?

É uma coisa perfeitamente normal e tem uma explicação muito simples.

Fora da Caixa

Estas lojas online são verdadeiros paraísos para quem tem caracóis

Encontro tudo o que preciso (e muito mais) para cuidar do meu afro nestas plataformas.

Moda

Tons pastel: não há dúvidas de que o lilás é a sensação do momento

Aqui ficam três sugestões de visuais que incorporam a cor romântica.

Saúde

Não escovar os dentes pode causar estes problemas de saúde inesperados

Pelo bem da saúde em geral, este é um hábito que não deve ser descurado.

Comportamento

Isto é melhor do que qualquer pedido de desculpas

Num relacionamento, durante uma discussão de conflito, existem seis passos que ajudam os casais a evitar que a negatividade fique fora de controlo

Moda

A elegância de uma camisa branca em 20 combinações infalíveis

Esta é bem capaz de ser a peça mais versátil do seu guarda-roupa.

Pera Doce

'Querido diário': fui vegan durante duas semanas e agora não quero outra coisa

Durante duas semanas, fiz-me à cozinha, usei ingredientes que me eram completamente estranhos e não meti nem uma fatia de queijo na boca. Isto foi o registo da experiência.

Saúde

4 hábitos saudáveis que podem prejudicar a saúde oral

Não escolhemos uma fotografia de alguém a beber um sumo verde por acaso.

Beleza

Revelado o produto de beleza que Angelina Jolie tem sempre na mala

A atriz é fã de um óleo facial aquoso conhecido pelas propriedades hidratantes e antienvelhecimento.

Comportamento

Comportamentos gordofóbicos variam consoante o biótipo das mulheres

Se duas mulheres tiverem o mesmo peso e altura, a localização da gordura corporal altera o nível de preconceito de que são alvo.