activa

Perfil

Saúde e Beleza

7 motivos pelos quais os seus cabelos estão a cair

Ao contrário do que muitos pensam, a queda de cabelo é perfeitamente normal - exceto certas situações.

Activa.pt

Doucefleur

Ao contrário do que muitos pensam, a queda de cabelo é perfeitamente normal. De acordo com a dermatologista e tricologista Kédima Nassif, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, é comum que cada pessoa perca entre 60 a 100 fios de cabelo por dia. Porém, se o número de fios que caem diariamente for superior, algo pode estar errado. Para tirar a dúvida, a especialista sugere o teste da tração.

"Para realizá-lo, basta unir os cabelos e numa mecha com cerca de 60 fios e puxar, deslizando as mãos até às pontas. Se neste processo saírem mais de seis fios, é sinal de que deve procurar um tricologista," epxlica ao site 'O Repórter'.

Mas, afinal, por que acontece a queda excessiva do cabelo? Veja, abaixo, as principais causas selecionadas pela especialista.

"Existe a possibilidade de ser geneticamente predisposta a sofrer de afinamento e queda capilar, o que significa que ocorrerá uma redução progressiva do volume dos cabelos com o passar do tempo. Nestes casos, o que acontece é que os folículos, devido à sensibilidade às hormonas masculinas adquiridas geneticamente, passam a diminuir de forma gradual, produzindo assim fios menores e mais finos a cada ciclo de crescimento do cabelo," explica a Dra. Kédima.

Os desequilíbrios hormonais podem causar alterações em todo o organismo, inclusive nos cabelos. Isto porque as hormonas têm um papel fundamental na regulação do ciclo do crescimento capilar. "Enquanto as hormonas femininas ajudam a manter o cabelo na fase de crescimento pelo tempo necessário, as hormonas masculinas podem encurtar o ciclo de crescimento capilar, fazendo com que os fios cheguem à fase de queda mais rapidamente," afirma a médica.

Este problema também está relacionado com a genética, visto que o desequilíbrio hormonal afeta muito mais os cabelos das pessoas que têm predisposição a sensibilidade folicular.

De acordo com a Dra. Kédima, uma das principais e mais comuns causas da queda de cabelo nas mulheres é a deficiência de ferro no sangue, bvisto que o nutriente é fundamental para a produção de proteína para as células capilares.

"A deficiência de vitamina B12 está diretamente relacionada com a queda capilar, pois o nutriente é fundamental para garantir a saúde dos glóbulos vermelhos do sangue, responsáveis por carregar o oxigénio para nutrir os mais diferentes tecidos do corpo, incluindo os folículos capilares. Este problema é muito comum nos veganos, já que a vitamina B12 é obtida através de fontes proteicas animais," esclarece a especialista.

A tiroide ajuda a regular o metabolismo do corpo, controlando a produção de proteínas e o uso de oxigénio pelos tecidos. "Logo, qualquer desequilíbrio nesta glândula pode afetar os folículos capilares. Além disso, o hipotiroidismo pode levar a um quadro anémico do paciente, o que, devido à deficiência de ferro, também pode afetar o cabelo," explica a Dra. Nassif.

Quando estamos stressados, há um aumento dos níveis de cortisol, o que pode causar a queda capilar. Além disso, o stress pode promover o aparecimento de problemas no couro cabeludo, como a caspa, o que também tem um impacto negativo nos cabelos.

É importante ter em mente que à medida que envelhecemos, os nossos cabelos também envelhecem, tornando-se naturalmente mais finos e, consequentemente, caem. É uma parte completamente normal do processo de envelhecimento. "Quando a mulher entra na menopausa, por exemplo, começam a ocorrer mudanças no organismo que também afetam o cabelo. Sendo assim, a queda de cabelo torna-se mais prevalente após este período," avisa a médica.

De salientar que a queda de cabelo não ocorre repentinamente, porque os fios crescem em ciclos, podendo levar até três meses para que o cabelo comece a cair devido aos motivos acima mencionados.

"Sendo assim, é importante que não se desespere ao notar a queda excessiva do cabelo. O ideal é acompanhar este processo e consultar um tricologista sempre que houver suspeita de uma queda aumentada," diz a Dra. Nassif.

Segundo a Dra. Kédima, o especialista poderá fazer uma avaliação e diagnóstico, bem como indicar o melhor tratamento para cada caso.

    newsletter

    Receba GRÁTIS no seu email as notícias que selecionamos para si!