101148855.jpg

Uma equipa de 30 especialistas do Centro Internacional de Pesquisa sobre o Cancro (CIPC), ligado à Organização Mundial de Saúde (OMS), analisou vários estudos epidemiológicos internacionais sobre os efeitos negativos das radiações de telefones sem fios e telemóveis, concluindo que há um risco potencial de glioma, tumor do sistema nervoso central que se desenvolve a partir das células da glia (entre outras funções, protegem o sistema nervoso e nutrem os neurónios). Além disso, há ainda um risco acrescido de neurinomas do acústico, tumores benignos do nervo auditivo. Em 2010, a epidemiologista ambiental norte-americana Devra Davies acusou a indústria dos telemóveis, no seu livro ‘Disconnect’ (Desligue), de tentar eliminar qualquer prova científica dos perigos deste tipo de radiação, controlando e atribuindo fundos para a investigação científica, tal como as tabaqueiras o fizeram no passado, refere a revista ‘Time’.

QUAL O TEMPO DE EXPOSIÇÃO CONSIDERADO PERIGOSO?

A OMS diz que o risco é maior para os grandes utilizadores, que falam, em média, trinta ou mais minutos por dia, durante mais de dez anos. Um estudo conduzido por Nora Volkow, do National Institutes of Health, EUA, provou que 50 minutos de conversa ao telemóvel são suficientes para aumentar em 7% a atividade das células cerebrais mais próximas do ouvido encostado à antena, por aumentarem o metabolismo da glucose. Mas o estudo não achou provas de que cause danos à saúde.

Alguns epidemiologistas e cientistas que estudam radiações torcem o nariz a estas conclusões, que apontam terem sido baseadas em estudos epidemiológicos, onde se compararam pacientes de cancro com pessoas saudáveis e se perguntou quanto tempo usavam o telemóvel. Não existem ainda provas científicas, em animais ou humanos, que expliquem se e como a radiação de telefones sem fios causa tumores. Os epidemiologistas consultados pela ‘Time’ afirmam ainda que em 20 anos de existência de telemóveis não houve aumento de casos de tumores no cérebro. Além disso, os dados e estudos analisados pela OMS não são propriamente novos – os mais recentes datam de 2004.

PREVENIR NÃO CUSTA

Pelo sim, pelo não, tome nota de algumas medidas que podem ajudar a reduzir a exposição à radiação, sem que tenha que reformar de vez o seu telemóvel:

•  Quando estiver a falar, afaste-o uns centímetros da cabeça. É preferível usar a alta voz ou os auriculares ligados por fios, diz Nora Volkow.

•   Siga o exemplo dos miúdos e adote as SMS sempre que possa.

•  Não traga o telemóvel no bolso das calças, camisa ou casaco.

•   Evite dormir com o aparelho à cabeceira da cama.

•  O telemóvel pode emitir mais radiação em locais com pouca cobertura de rede, como elevadores, túneis e áreas rurais. Evite grandes conversas nestes locais, aconselha a revista ‘Time’.

•  Aplique estas regras às crianças e limite-lhes o uso do telemóvel.

Palavras-chave

Relacionados

Beleza

Técnica pioneira combate hipertensão

Uma equipa médica do Hospital de Santa Cruz está a revolucionar o tratamento dos casos mais difíceis de hipertensão. A intervenção não envolve cirurgia e pode ajudar a salvar vidas.

Beleza

Infecções sexualmente transmissíveis: tudo o que tem de saber

Para além do HIV, há outras infeções sexualmente transmissíveis (IST) a acautelar, algumas até aparentemente inofensivas mas que podem trazer complicações sérias para a saúde. Conheça os seus sintomas e saiba como prevenir-se.

Beleza

Hipertensão: como prevenir

Nos primeiros tempos não dá sintomas mas é um dos maiores perigos da saúde cardiovascular. Saiba a quantas anda a sua tensão e porque é tão importante ter mão no seu estilo de vida para a controlar.

Saúde

Viroses: afinal, o que são?

Está é a frase mais ouvida nos corredores de consultórios e hospitais. Mas, afinal, do que é que se trata? Explicamos-lhe tudo.

Beleza

Plantas que protegem a nossa saúde

Vivem na terra, na água, ou até nos desertos, estão por todo o lado e são (quase) milagrosas. Revelamos-lhe 10 boas maneiras de fortalecer o organismo com plantas que promovem saúde

Mais no portal

Comportamento

4 formas de salvar o planeta entre quatro paredes

A sustentabilidade chegou ao sexo.

Moda

Parfois: 5 colares perfeitos para o verão

Cor não lhes falta!

Comportamento

Os 10 países mais ecológicos do mundo ficam na Europa - mas Portugal não é um deles

Veja em que posição estamos e o que podemos aprender com as nações que dão o exemplo.

Moda

Conheça cinco marcas de moda que estão a mobilizar-se pelo planeta

O resultado são estas coleções, que aliam estilo a consciência ambiental.

Beleza

As novidades de beleza para um estilo de vida mais sustentável e consciente

Para celebrar o Dia da Terra, assinalado anualmente a 22 de abril.

Lifestyle

O segredo de Vanessa Martins para poupar até 5 litros de água por dia em casa

Um pequeno gesto com grandes repercussões.

Mulheres Inspiradoras

Quatro ambientalistas portuguesas que tem mesmo de conhecer

Aqui ficam alguns exemplos de mulheres que renovam diariamente o compromisso de conservação e preservação ambiental.

Saúde

Grávida? Entenda a importância da gestão da ansiedade e do exercício físico

Uma fase de várias mudanças que exige um grande sentido de adaptação.

Moda

Roupa interior e de banho criada a pensar em mulheres que passaram por uma mastectomia

A Mango estreia-se neste tipo de underwear e swimwear específicos, sendo que todos as lucros da venda desta coleção serão doados à associação teta & teta.

#VozActiva

Madalena Brandão: "Ser mãe é uma aprendizagem constante"

No #VozActiva deste mês, a nossa protagonista de capa fala sobre a jornada que é a maternidade. Uma conversa a não perder!

Nas Bancas

A sua Activa ao alcance de um click

Abril águas mil e aquela preguiça de correr debaixo de chuva até ao quiosque para comprar a Activa mais recente? Não stresse. Basta assinar a ACTIVA digital e tem acesso a tudo, sem se molhar.