A amamentação é muito importante para todos os recém-nascidos. Desde 1991, a Organização Mundial de Saúde, em associação com a UNICEF, tem vindo a empreender um esforço mundial no sentido de proteger, promover e apoiar o aleitamento materno. As recomendações são as seguintes: início do aleitamento materno dentro da primeira hora após o nascimento; aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses; amamentação continuada por dois anos ou mais, juntamente com outros alimentos, nutricionalmente adequados e apropriados para a idade, a partir do sexto mês.

A amamentação tem particular importância para os bebés que nasceram antes do tempo: os prematuros têm aumento do risco de várias complicações de saúde, e portanto os componentes bioactivos do leite materno podem ter um papel absolutamente crucial.

Os prematuros têm compromisso da resposta imunitária, órgãos imaturos (pequenos e pouco desenvolvidos), incluindo o cérebro, e são susceptíveis à lesão inflamatória e a stress oxidativo (potencial de lesão de todos os componentes celulares). Como exemplo podemos enumerar a diminuição do risco de infeções graves, retinopatia da prematuridade (que pode provocar a perda de visão) e displasia broncopulmonar (uma doença pulmonar crónica). Para além disto, os bebés prematuros alimentados com o leite das suas mães tendem a ter alta mais cedo do que os que são alimentados com leite de fórmula e, também, têm menos probabilidade de serem readmitidos no hospital no primeiro ano de vida. A longo prazo melhora o desenvolvimento mental e físico.

Só em Portugal a prematuridade corresponde a cerca de 8% de todos os nascimentos, sendo que a maioria destes prematuros são os chamados “prematuros tardios”, ou seja bebés que nascem entre as 34 e as 36 semanas e seis dias de idade gestacional.

Embora estejam bem documentados os benefícios do leite materno nesta população vulnerável, os estudos mostram que a amamentação – o seu início, duração e de ocorrer de modo exclusivo são significativamente menores que em bebés de termo.

Porque é que isto acontece?

Existem muitos mitos em relação à amamentação neste grupo etário que dificultam o sucesso. Por exemplo, muitas pessoas pensam que todos os bebés prematuros precisam de leite de fórmula, ou que os bebés prematuros não podem ser colocados à mama, ou ainda que necessitam de aprender a mamar em tetinas/biberão.

Na realidade a amamentação direta na mama deve ser a primeira alimentação oral oferecida ao bebé prematuro, sempre que a situação clínica assim o permita.

As mães podem necessitar de extrair leite para suplementar as necessidades nutricionais do seu filho prematuro, pois o bebé pode não ter ainda a maturidade suficiente para transferir a quantidade de leite necessária ao seu crescimento, por outro lado a mãe assim pode manter a adequada produção de leite.

Para além dos mitos, existem também dificuldades inerentes à prematuridade: por causa da sua imaturidade, os prematuros podem adormecer com mais facilidade antes de terem terminado uma mamada (o que muitas vezes é erradamente interpretado com estando saciados) e terem menos energia e mais dificuldade com a pega, sução e deglutição do que um bebé de termo. Para além disto, têm maior dificuldade em manter a temperatura corporal, aumento da vulnerabilidade à infeção, aumento do atraso da excreção da bilirrubina (podendo resultar em icterícia patológica) e maior instabilidade respiratória que o recém-nascido de termo. Maior risco de hipoglicemia, perda de peso excessiva, desidratação, má progressão ponderal, desidratação, rehospitalização e falência da amamentação.

No serviço de Neonatologia do Hospital CUF Descobertas estão, com frequência, internados recém-nascidos prematuros. A equipa está muito sensibilizada para a promoção do aleitamento materno neste grupo, e tem a formação e competência para ajudar os pais. Os bebés prematuros ficam junto das mães sempre que possível, as mães são incentivadas a extrair leite precocemente quando afastadas dos seus filhos (por motivos clínicos), a amamentação direta na mama iniciada o mais breve possível, assim como o contacto pele-a-pele.

É dado apoio durante o internamento e, não menos importante, após a alta, pois sabemos que este acompanhamento é fundamental para o sucesso do aleitamento materno neste grupo em particular.

A abordagem da amamentação nos prematuros é desafiante, quer para pais, quer para profissionais de saúde, pois estes têm maiores dificuldades quando comparados com recém nascidos de termo. Só quando este conceito está presente, é possível fazer resultar a amamentação neste grupo etário.

Palavras-chave

Relacionados

Lifestyle

NYDUS: enfermagem ao domicílio para grávidas, mães e bebés

Este projeto de duas enfermeiras leva 20 anos de experiência no cuidado de grávidas, mães e bebés a sua casa.

Saúde

Esclareça as suas dúvidas sobre o parto durante a pandemia, amamentação ou o choro do bebé

Estes e outros temas serão abordados em workshops gratuitos. Saiba como participar!

Mais no portal

Mulheres Inspiradoras

Carmo Sousa Lara: "Às vezes, estamos muito agarradas ao reforço negativo"

A nossa primeira Conversa Inspiradora chega no dia 8 de março e é sobre o corpo. O corpo da mulher real. O corpo que ainda é poucas vezes capa de revista.

Imagem de Sucesso

Saiba como escolher os modelos de óculos de sol que mais valorizam o seu rosto

No novo episódio da rubrica Imagem de Sucesso partilho algumas dicas para que escolher eyewear nunca mais seja uma dor de cabeça.

Moda

Os 8 tipos de cuecas que todas as mulheres devem ter

De modelos estilo biquíni as tangas clássicas, estas são as peças nas quais deve investir.

Comportamento

Mais de metade dos portugueses não se veem a viver sem carro

Seis em cada 10 portugueses consideram o automóvel insubstituível, mas em 2017 eram 8 em 10. A descida deve-se à crise pandémica.

Moda

Estas peças elegantes são ótimos investimentos para a primavera

Veja as sugestões que encontrámos nas lojas online da Zara, Mango e H&M.

Mulheres Inspiradoras

Guerra aos filtros: estas influencers mostram a beleza de peles reais

Depois do positivismo corporal, o movimento do "skin positivity" começa a ganhar cada vez mais força nas redes sociais.

Beleza

É suposto deixarmos passar algum tempo entre a aplicação dos produtos de skincare?

Trinta segundos? Sessenta segundos? Zero? Saiba o que dizem os especialistas.

Moda

Irina Shayk mostra como usar a tendência das calças de pele com visual rock 'n roll

A peça de eleição da modelo é de uma marca que as portuguesas conhecem bem.

Saúde

Estudo sugere que grávidas podem transmitir anticorpos contra a COVID-19 aos bebés

Uma investigação publicada recentemente pode ajudar (e muito!) na estratégia de vacinação das grávidas em todo o mundo.

Beleza

O erro que comete sempre que aplica o seu hidratante de rosto favorito

Existe uma forma muito simples de potencializar a eficácia dos produtos de skincare.

Beleza

Qual é o melhor contorno para o seu tipo de rosto?

Esclarecemos todas as dúvidas sobre como adaptar a técnica de maquilhagem aos seus traços.

Moda

Estas malas aparentam ser bem mais dispendiosas do que realmente são

Saiba o que procurar nas lojas para investir em artigos que são facilmente confundidos com peças de alta-costura.