@sarashakee

A menstruação atrasada é um dos principais sinais de que um bebé está a caminho. Caso se confirme, ela permanece ‘ausente’ durante os nove meses de gestação e, também, enquanto decorre o aleitamento exclusivo após o parto.

Quando as sessões de amamentação começam a ficar espaçadas, a tendência é que o período regresse, o que pode acarretar as infames cólicas. Mas será que elas melhoram depois da gravidez? 

Antes de irmos à resposta, para começar, é preciso ter em mente que cada organismo feminino é único e, entre todas as variações que ele pode ter, a mais acentuada está ligada ao aleitamento materno.

“Quando a mulher amamenta, ela produz uma hormona chamada prolactina. Na grande maioria das vezes, principalmente se o aleitamento é exclusivo, ela acaba por inibir a ovulação e, por conseguinte, a mulher fica sem menstruar nesse período”, diz a ginecologista e obstetra Erika Kawano ao portal bebe.com.br.

Assim sendo, as mulheres que não dão de mamar costumam voltar a menstruar entre um a dois meses após o parto. As que o fazem, por sua vez, voltam a ter o período apenas quando há uma diminuição da produção de leite materno e, por conseguinte, dos níveis de prolactina. 

As cólicas melhoram mesmo?

“Se a mulher tinha muitas cólicas antes da gestação, principalmente devido a condições como a endometriose ou a adenomiose, o estímulo hormonal, em particular da progesterona em altas dosagens, acaba por diminuir as dores depois de uma gravidez”, esclarece a médica. Contudo, se a contração do útero não estiver ligada a nenhuma doença, a tendência é que a mulher volte a ter o mesmo tipo de padrão de dor após a gestação.

Vale o mesmo para o fluxo menstrual

O regresso total da menstruação só é possível quando a mulher pára de amamentar o bebé por completo. “Pode ser que o período fique irregular nos primeiros dois ou três meses, e o fluxo pode variar bastante: pode ser mais leve ou vir um pouco mais intenso”, revela a Dra. Erika Kawano.

Depois dessa fase, o ciclo menstrual voltará ao que era antes da gestação, exceto para quem sofre de doenças como, por exemplo, a endometriose, em que a carga hormonal da gestação também favorece a redução de sintomas como o fluxo intenso. Se essa desregulação durar mais de três meses, a ginecologista e obstetra diz que é necessário procurar um especialista.

Palavras-chave

Relacionados

Saúde

Eis os principais sintomas de gravidez no primeiro mês

Sim, as quatro primeiras semanas de gestação podem já trazer alguns "sinais".

Saúde

Grávidas com COVID-19 têm risco acrescido de desenvolverem pré-eclâmpsia

Quando não tratada, esta complicação da gravidez pode levar à morte da mãe e do bebé.

Saúde

As cólicas menstruais são (quase) tão dolorosas quanto ter um ataque cardíaco

"Eu acredito que é algo que deve ser tratado, como qualquer outra coisa em medicina", afirmou um especialista.

Mais no portal

Diz Quem Sabe

Tudo o que precisa de saber sobre a reabilitação oncológica

Um artigo de opinião assinado pelo médico Énio Pestana, do Hospital CUF Cascais, sobre este tipo de cuidados.

Beleza

Conheça as grandes vantagens dos champôs sólidos

Preparámos também uma lista de produtos que pode incluir na sua rotina de cuidados capilares.

Nas Bancas

Como salvar as suas plantas

Na ACTIVA Verde, já em banca, os conselhos para escolher e cuidar das suas plantas.

Nas Bancas

Este casal mostra-nos como é viver "fora da rede"

Uma casa de madeira foi o início da mudança.

Nas Bancas

Receitas (de chef): desperdício zero

Sabia que está a deitar fora uma das melhores partes dos seus legumes?

Comportamento

A sustentabilidade chegou ao sexo

Conheça quatro formas de ajudar a salvar o planeta entre quatro paredes.

Moda

7 coleções que mostram que a moda sustentável é o estilo do futuro (a começar agora)

Coleções sustentáveis que são um “must-have” para receber o calor

Saúde

Experimentei um copo menstrual pela primeira vez - e foi assim que correu

Nunca é tarde para tomar uma decisão com impacto positivo no ambiente.

Beleza

Saiba como criar uma rotina de beleza mais sustentável

Pequenas mudanças de hábitos podem fazer uma grande diferença no compromisso com a sustentabilidade.

Lifestyle

Faça você mesma: receitas de detergentes ecológicos

Para além destas seis sugestões, partilhamos outros truques que podem ajudar o lar a ser mais "eco-friendly".

Nas Bancas

Activa Verde: é urgente mudar o futuro

Nas bancas!