Uma equipa de cientistas da University College London (UCL) descobriu, através de um estudo, que as mulheres que mantinham atividades sexuais – desde sexo oral a masturbação – todas as semanas tinham menos probabilidades de vir a sofrer de menopausa precoce. Esta redução, dizem, é de cerca de 28%, uma percentagem algo significativa. Se, em vez de uma ou mais vezes por semana, a atividade sexual se resumisse a uma vez por mês, o risco diminuía apenas 19%.

Os profissionais analisaram a atividade sexual de 2936 mulheres durante um período de dois anos e acreditam que os resultados tenham uma explicação bastante plausível. “Os resultados do nosso estudo sugerem que se uma mulher não tem sexo e não há chances de engravidar, o corpo ‘escolhe’ não investir na ovulação, já que não faria a diferença“, refere, de acordo com o Independent, uma das autoras da investigação, Megan Arnot.

Poderá existir uma ‘troca’ entre investir energia na ovulação e investir noutro lado qualquer, como manter-nos ativos para cuidar dos netos“, acrescenta. Resumindo, se não mantemos uma atividade sexual regular – uma vez por semana, no mínimo -, o mais certo é que o nosso organismo “assuma” que não vamos engravidar e prefira “focar-se” em qualquer outra parte do nosso corpo, aumentando as chances de a mulher desenvolver menopausa precoce.

Uma outra autora, a professora Ruth Mace, conclui: “A menopausa é, claro, uma inevitabilidade para as mulheres e não há intervenção comportamental que previna a cessação da reprodução. Ainda assim, estes resultados são uma indicação inicial de que o ‘timing’ da menopausa pode ser adaptável, consoante as probabilidades de engravidar“.


Palavras-chave

Assine a ACTIVA

Deixe-se inspirar, assine a ACTIVA, na sua versão em papel ou digital, a partir de €2,00 a edição. Saiba tudo aqui ASSINAR

Mais no portal

Comportamento

3 motivos para o sexo (por vezes) causar apego emocional

Eis a explicação de uma especialista, mestre em Sexologia.

Saúde

Os testes de ovulação valem mesmo a pena quando se tenta engravidar?

Esta é uma das formas de identificar o período fértil.

Beleza

O que há de novo na maquilhagem que vale a pena descobrir

Para os olhos, lábios e uma pele imaculada.

Celebridades

Ryan Reynolds afasta-se dos ecrãs

O ator anunciou uma pausa na carreira.

Beleza

Saiba como combater e prevenir a queda de cabelo sazonal

Um problema que é muito comum nesta altura do ano.

Beleza

7 passos para cuidar da pele antes de dormir

Uma rotina tão importante quanto a matinal.

Moda

4 peças em cabedal que são must-haves para o outono

E como usá-las.

Saúde

iMM-Laço Hub nasce como uma nova esperança na luta contra o cancro da mama

Com um laboratório focado na investigação em cancro da mama metastático e uma equipa especializada.

Moda

The Bra Stories: uma campanha pela luta contra o cancro da mama

Assinada pela C&A.

Moda

Andreia Dinis lança marca de roupa

Sugar n’Spice Concept é o novo projeto online da ariz.

Lifestyle

Neste hotel, a reserva de duas noites equivale à oferta da terceira

Aproveite uns dias relaxantes no campo.

Moda

À conversa com Diego Sebastian, criador da campanha 'Family Portraits' da Mango

Uma campanha não são apenas fotos bonitas dos produtos de uma marca. A mensagem é muito mais importante porque a forma como nos relacionamos com o mundo é essencialmente emocional. Daí ser curioso conversar com o homem que se esconde por detrás de uma das mais bem sucedidas campanhas da marca espanhola.