@karina_nigay

Quem nunca viveu momentos de stress? Pois bem, este, que é um mecanismo de defesa do corpo, pode tornar-se prejudicial quando em excesso. Frequentemente, manifesta-se mesmo em sintomas físicos, como acne ou dores de cabeça.

Em conversa com a Health, a especialista Cynthia Ackrill explicou: “quando despoletado diariamente, podemos estar a retirar energia de outros sistemas do nosso corpo”. Confira, em seguida, alguns dos maiores sintomas de stress exagerado aos quais deve estar atento:

Mudança no apetite – Há duas hipóteses: em situações de grande stress, há quem coma em demasia (apetite emocional) e quem perca o apetite.

Irritabilidade – Se nota mudanças de humor bruscas e se se tem sentido mais irritada, pode precisar de uma pausa.

Problemas de coração – o stress pode ter influência no aumento do risco de doenças de coração. Nomeadamente, pressão alta e altos níveis de colesterol. Há mesmo quem, em situações de stress extremo, ache que está prestes a sofrer uma paragem cardíaca, graças aos sintomas físicos.

Náuseas – junto a dores de estômago e problemas de digestão, as náuseas e enjoos frequentes podem ser sintomas de altos níveis de stress.

Diarreia e obstipação – os nossos intestinos podem dar-nos sinal quando precisamos de “abrandar”. Exemplos disso são quadros de diarreia ou obstipação, sem que haja grandes mudanças na alimentação.

Dificuldades para dormir – as insónias são um sintoma típico de quem vive momentos stressantes, o que resulta numa bola de neve pouco saudável, já que dormir é essencial para o bem-estar geral.

Cabelos brancos – não é mito! Altos níveis de stress podem mesmo levar à descoloração do cabelo, devido ao efeito que este tem nas células-tronco que regeneram a pigmentação.

Dores de cabeça tensionais – este tipo de dores de cabeça tem a ver com a exagerada tensão nos músculos do pescoço e nuca, comum em quadros de stress.

Acne – o impacto das hormonas na pele é inegável e o stress tende a deixar a pele mais oleosa, aumentando a probabilidade de desenvolver acne.

Mudanças no desejo sexual – o stress deixa-nos exaustos, pelo que não é de admirar que percamos vontade de fazer atividades básicas, como o sexo. Tendo isto em mente, se nota uma redução da libido, procure ter mais momentos de relaxamento, seja a fazer exercício, ler, meditar ou dedicar-se a um hobby.

Dificuldades de concentração – quando estamos stressados, temos milhares de pensamentos e preocupações – e isso pode ter um impacto negativo na nossa concentração.

Em resumo, várias podem ser as causas do stress, mas devemos estar atentos para que não se torne um problema crónico. Dito isto, importa dedicar tempo a atividades que nos façam “desligar” de preocupações e procurar formas de relaxar. Se se sentir incapaz de fazê-lo, deverá pedir aconselhamento médico e, quem sabe, começar a fazer terapia.

Palavras-chave

Assine a ACTIVA e receba uma fabulosa OFERTA da LIERAC. ASSINE AQUI

Mais no portal